Por Uma Estética da Existência Queer?!

intuições, dissidências e Educação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2023.v32.n72.p250-265

Palavras-chave:

Teoria queer, Gênero, Sexualidade, Educação

Resumo

O ensaio em questão busca apresentar alguns dos saberes que construíram o campo da teoria queer e discutir algumas noções que foram importantes para sua emergência como campo conceitual. O dispositivo da sexualidade de Michel Foucault e a performatividade de gênero de Judith Butler contribuíram para conformar um vasto repertório conceitual, constantemente utilizado e interrogado. A partir dessas leituras, através de procedimentos bibliográficos, intentamos debater a estética da existência em Michel Foucault e de que maneiras podemos pensá-la em articulação com o cenário contemporâneo e com os estudos queer. Percebemos que as práticas conservadoras atuais são reação ao aparecimento dos corpos queer e que suas ações visam circunscrever a violência como política de morte. Como devir, podemos pensar na resistência como caminho produtivo, fomentando outras formas de vida. Pela estética da existência queer talvez seja possível reivindicar outros modos de vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Robson Guedes da Silva, Universidade Federal da Paraíba

Professor Adjunto do Departamento de Metodologia da Educação, no Centro de Educação da Universidade Federal da Paraíba (DME-CE/UFPB), atuando junto a área de Didática. Doutor em Educação pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Mestre em Educação pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Especialista em Educação para Sexualidade pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG). Graduado em Pedagogia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Líder do Laboratório de Educação, Processos de Subjetivação e Sexualidades (ELÃ-UFPB/CNPq). 

Paula Corrêa Henning, Universidade Federal do Rio Grande

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Católica de Pelotas (2000), Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Pelotas (2003 Bolsista CAPES), Doutorado em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2008 Bolsista CAPES) e Pós-Doutorado em Filosofia pela Univeridad de Murcia/Espanha (2017 Estágio Sênior Capes). Atualmente é professora associada IV; pesquisadora do Instituto de Educação, do Programa de Pós-graduação em Educação Ambiental e do Programa de Pós-Graduação Educação em Ciências da Universidade Federal do Rio Grande (FURG). Líder do Grupo de Estudos em Educação, Cultura, Ambiente e Filosofia (GEECAF/FURG) e membro do Comitê Científico do GT 22 (Educação Ambiental) da ANPED. Bolsista Produtividade 1D do CNPq.

Referências

AUSTIN, John Langshaw. Quando dizer é fazer: palavras e ação. Tradução de Danilo Marcondes de Souza Filho. Porto Alegre: Artes Médicas, 1990.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Plano Nacional de Educação PNE 2014-2024: Linha de Base. Brasília, DF: Inep, 2015.

BEAUVOIR, Simone de. O Segundo Sexo. Tradução Sérgio Milliet. 2ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

BUTLER, Judith. A força da não violência: um vínculo ético-político. Tradução de Heci Regina Candiani. São Paulo: Boitempo, 2021a.

BUTLER, Judith. Corpos em aliança e a política das ruas: notas para uma teoria performativa de assembleia. Tradução de Fernanda Siqueira Miguens. 1ª ed. - Rio de Janeiro: civilização Brasileira, 2018.

BUTLER, Judith. Corpos que importam. Tradução de Veronica Daminelli. São Paulo: N-1 Edições; Crocodilo Edições, 2019.

BUTLER, Judith. Discurso de ódio: uma política do perfomativo. Tradução de Roberta Viscardi. São Paulo: Editora Unesp, 2021b.

BUTLER, Judith. Inversões sexuais. In: PASSOS, Izabel C. Friche (org.). Poder, normalização e violência: incursões foucaultianas para a atualidade. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2008.

BUTLER, Judith. Problemas de Gênero: feminismo e subversão da identidade. Tradução de Renato Aguiar. – 8º ed. – Rio de Janeiro: civilização Brasileira, 2015.

CARRARA, Sérgio. Moralidades, racionalidades e políticas sexuais no Brasil contemporâneo. Mana, v. 21, n. 2, 2015.

DELEUZE, Gilles. Conversações. São Paulo: Editora 34, 1992.

DERRIDA, Jacques. Gramatologia. Tradução de Miriam Chnaiderman e Renato Janine Ribeiro. São Paulo: Perspectiva, 2004.

DE LAURETIS, Teresa. A tecnologia do gênero; In: HOLLANDA, Heloisa Buarque de (org.). O feminismo como crítica da cultura. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.

DE LAURETIS, Teresa. Teoria queer, 20 anos depois: identidade, sexualidade e política. IN: HOLLANDA, Heloisa Buarque de (org.). Pensamento feminista: conceitos fundamentais. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2019.

FONSECA, João José Saraiva. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002.

FOUCAULT, Michel. “À propos de la généalogie de l’éthique: un aperçu du travail en cours” (entrevista com H. Dreyfus e P. Rabinow, segunda versão) in Dits et écrits (1980-1988), IV, Paris: Gallimard, 1994, p. 609-631.

FOUCAULT, Michel. A coragem da verdade: o governo de si e do outro - Curso no Collège de France (1983-1984). Tradução de Fraçois Ewald e Alessandro Fontana. São Paulo: Wmf Martins Fontes, 2011a.

FOUCALT, Michel. A hermenêutica do sujeito- Curso no Collège de France (1981- 1982). Tradução de Fraçois Ewald e Alessandro Fontana. São Paulo: Wmf Martins Fontes, 2010.

FOUCAULT, Michel. Ditos e Escritos II. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2004a.

FOUCAULT, Michel. Ditos e escritos VII Arte, Epistemologia, Filosofia e História da Medicina. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2001.

FOUCAULT, Michel. Ditos e Escritos V: Ética, Sexualidade, Política. Rio de Janeiro, Editora Forense Universitária, 2004b.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade I: A vontade de saber. Tradução de Maria Thereza da Costa Albuquerque e J. A. Guilhon Albuquerque, 1 ed.- São Paulo: Paz e Terra, 2014.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade II: o uso dos prazeres. Rio de Janeiro: Graal, 2009.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade III: O cuidado de si. Tradução de J. A. Guilhon Albuquerque. Rio de Janeiro: Graal, 1985.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade IV: As confissões da carne. Tradução de Miguel Serras Pereira, 1 ed.- Lisboa: Relógio D’Água Editores, 2019.

FOUCAULT, Michel. Michel Foucault, uma entrevista: sexo, poder e a política da identidade. Verve, v. 5, p. 260-277, 2004c.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Tradução de Roberto Machado, Rio de Janeiro: Graal, 2011b.

GALLO, Sílvio. Políticas da diferença e políticas públicas em educação no Brasil. Educação e Filosofia, [S. l.], v. 31, n. 63, p. 1497–1523, 2018.

GOMES, Marcel Maia; FERRERI, Marcelo; LEMOS, Flávia. O cuidado de si em Michel Foucault: um dispositivo de problematização do político no contemporâneo. Fractal: Revista de Psicologia, v. 30, n. 2, p. 189-195, maio-ago. 2018

HARAWAY, Donna. “Manifesto Cyborg: Ciência, Tecnologia e Feminismo-Socialista no Final do Século XX”. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (organização e tradução). Antropologia do Ciborgue. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009.

LIMA, Telma Cristiane Sasso de; MIOTO, Regina Célia Tamaso. Procedimentos metodológicos na construção do conhecimento científico: a pesquisa bibliográfica. Revista Katálysis. Florianópolis v. 10, p. 37-45, 2007.

LOURO, Guacira Lopes. Foucault e os estudos queer. In: RAGO, Margareth; VEIGA- NETO, Alfredo (Org.). Para uma vida não-fascista. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento. São Paulo/Rio de Janeiro: HUCITEC-ABRASCO, 1994.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 2001.

MISKOLCI, Richard. Corpos elétricos: do Corpos elétricos: do assujeitamento à estética da assujeitamento à estética da existência. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 14, n. 3, set.-dez., 2006.

MISKOLCI, Richard. Exorcizando um fantasma: os interesses por trás do combate à “ideologia de gênero”. Cadernos Pagu, v. 53, 2018.

MISKOLCI, Richard; PEREIRA, Pedro Paulo Gomes. Quem tem medo de Judith Butler? A cruzada moral contra os direitos humanos no Brasil. Cadernos Pagu, v. 53, 2018.

NEVES, Raphael. “Joga pedra na Judith”: discursos de ódio e populismo. Cadernos Pagu, v. 53, 2018.

OLIVEIRA, Anna Luiza Araújo Ramos Martins de; OLIVEIRA, Gustavo Gilson Sousa de. Novas tentativas de controle moral na educação: conflitos sobre gênero e sexualidade no currículo e na formação docente. Educação Unisinos, v. 22, n. 1, jan- mar., 2018.

PEIXOTO, Valdenízia Bento. Violência contra LGBTs: premissas históricas da violação no Brasil. Revista Periódicus, v. 1, n.10, nov.2018-abr., 2019.

PEREIRA, Pedro Paulo Gomes. Judith Butler e a Pomba Gira. Cadernos Pagu, v. 53, 2018.

PRECIADO, Paul B. Manifesto contrassexual: práticas subversivas de identidade sexual. Tradução de Maria Paula Gurgel Ribeiro. São Paulo: n-1 edições, 2014.

PRECIADO, Paul B. Testo Junkie: sexo, drogas e biopolítica na era farmacopornográfica. São Paulo: N-1 edições, 2018.

PRECIADO, Paul B. Um apartamento em Urano. São Paulo: Harar edições, 2020.

RAGO, Margareth. Narcisismo, sujeição e estéticas da existência. Verve, v. 9, p. 236-250, 2006.

REVEL, Judith. Michel Foucault: conceitos essenciais. São Paulo: Clara Luz, 2005.

SALIH, Sara. Judith Butler e a teoria queer. Tradução e notas Guacira Lopes Louro. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2015.

SDEGWICK, Eve Kosofsky. A epistemologia do armário. Cadernos Pagu, v. 28, jan.- jun., 2007.

SILVA, Robson Guedes da. Corpo, masculinidade, moda e biopolítica: apontamentos para uma genealogia da saia. Revista Periódicus, v. 1, n.13, mai.-ago., 2020a.

SILVA, Robson Guedes da. Biopolítica, precariedade e educação: um ensaio de pensamento com Butler e Foucault. Linhas Críticas, v. 26, p. 1-17, ago., 2020b.

SCOTT, Joan W. Os usos e abusos do gênero. Revista Projeto História; n. 45, p. 327- 351, dez., 2012.

SPARGO, Tamsin. Foucault e a teoria queer. Tradução de Heci Regina Candiani; 1. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017.

Arquivos adicionais

Publicado

2023-11-17

Como Citar

SILVA, R. G. da; CORRÊA HENNING, P. Por Uma Estética da Existência Queer?! intuições, dissidências e Educação. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 32, n. 72, p. 250–265, 2023. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2023.v32.n72.p250-265. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/17498. Acesso em: 21 fev. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Temático 72