Notícias

CHAMADA PARA PUBLICAÇÃO NO DOSSIÊ 62- A LITERATURA PARA INFÂNCIA E JUVENTUDE E A EDUCAÇÃO PARA AS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS EM DIFERENTES CONTEXTOS E ESPAÇOS EDUCATIVOS

2021-02-24

 

A Lei nº 10.639/2003, que instituiu no Brasil a obrigatoriedade do ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana no currículo escolar da Educação Básica, bem como os documentos para a sua implementação, por certo fomentou a publicação e circulação mercadológica de livros para infância e juventude, e podemos dizer, para fins didáticos, que hoje convivem três categorias : 1) literatura que tematiza a cultura africana e afro-brasileira; 2) literatura afro-brasileira; e 3) literaturas africanas (DEBUS, 2017, p.33). O Dossiê “A literatura para infância e juventude e a educação para as relações étnico-raciais” se propõe a trazer à cena o debate sobre essa produção levando em conta o seu diálogo com diferentes contextos e espaços educativos, para tal reunir-se-à artigos de pesquisadores de diferentes instituições e regiões do país e do exterior, mais particularmente da Universidade Eduardo Mondlane (UEM), Maputo/Moçambique. A escolha pela interlocução com as literaturas africanas de língua portuguesa efetivada em Moçambique e Angola, em particular, deve-se ao levantamento prévio e a constatação de que a inserção da produção daqueles países no Brasil tem ocorrido com maior intensidade do que os demais países do continente africano (DEBUS, 2018, no prelo). Também Oliveira (2009; 2016), ao pesquisar as referidas literaturas evidenciou a existência de obras, autores (as) e temáticas distintas editadas em Angola, Moçambique e no Brasil. Trata-se de produções de grande relevância social que podem ressignificar visões simplistas acerca do continente africano e, por conseguinte, das relações étnico-raciais enredadas por via da linguagem literária. Nessa direção, algumas questões: quais são essas obras? Quem as escreve? Em qual aspecto poderão favorecer outras aproximações entre o espaço social africano e sua diáspora, no caso do Brasil? Os textos da nossa proposta focarão essas questões, sobretudo. Desse modo, os artigos produzidos por colegas da UEM possibilitarão a historicidade do contexto em que as narrativas para infância e juventude são produzidas e as/os autores que se dedicam a essa escrita e que lá produzem viabilizando a ampliação do conhecimento do que nos chega nas edições brasileiras. Por outro lado, a contribuição da/os pesquisadora/es brasileira/os emergirá a partir dos livros literários que circulam em diferentes acervos de bibliotecas escolares, biblioteca públicas e outros espaços de promoção literária, com ênfase no Programa Nacional Biblioteca da Escola (1997-2014). Cremos que esta publicação, sem sombra de dúvidas, cumpre um papel preponderante para a educação das relações étnico-raciais ao dar a conhecer e debater sobre a produção literária para infância e juventude.

 

Organizadoras: Dr.ª Maria Anória de Jesus Oliveira – UNEB
                             Dr.ª Eliane Santana Dias Debus –UFSC

 

Prazo: 05 de março de 2021.

Saiba mais sobre CHAMADA PARA PUBLICAÇÃO NO DOSSIÊ 62- A LITERATURA PARA INFÂNCIA E JUVENTUDE E A EDUCAÇÃO PARA AS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS EM DIFERENTES CONTEXTOS E ESPAÇOS EDUCATIVOS

Edição Atual

v. 29 n. 60 (2020): Psicanálise e Educação

Edição completa

Apresentação

  • Maria Cristina Kupfer , Maria de Lourdes Ornellas , Elizeu Clementino Souza (Autor)
    12-16
    Visualizações do artigo: 32     pdf downloads: 71

Dossiê Temático 62

Estudos

Ver Todas as Edições