Sobre a Revista

Foco e Escopo

Revista Baiana de Educação Matemática, vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Territórios Semiáridos (PPGESA/UNEB) e em parceria com o Campus VII da mesma universidade e o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE), Campus Santa Maria da Boa Vista/PE, cumpre com a função de divulgar trabalhos que têm como foco o professor que ensina Matemática, sua formação, a realidade e cultura escolar e o ensino e aprendizagem dessa ciência. Aceita manuscritos em Português, Inglês e Espanhol. A revista não cobra nenhuma taxa de processamento de artigos (Article Processing Charge - APC).

Processo de Avaliação pelos Pares

O processo de avaliação adotado pela Revista Baiana de Educação Matemática é o duplo cego (Double-Blind Review). Será realizado por pareceristas com vínculo institucional diferente dos proponentes do texto. Caso haja alguma situação de conflito de interesse este deve ser informado aos editores no momento da submissão. Em caso de pareceres com resultados divergentes, o texto será enviado para um terceiro avaliador. Os critérios de avaliação podem ser consultados no formulário de avaliação.

 

Periodicidade

A Revista Baiana de Educação Matemática, desde a sua criação, adotou a publicação contínua (rolling pass). Os artigos, nesse processo, são publicados logo após sua aprovação e quando da realização da diagramação. Vale destacar que o Expediente definitivo, contendo o Sumário e o Editorial, somente será publicado no encerramento do volume.

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento. Os usuários podem ler, baixar, copiar, distribuir, imprimir, pesquisar ou utilizá-los para qualquer finalidade legal, respeitando a legislação nacional dos direitos autorais e sem solicitar permissão prévia do editor ou do autor. As opiniões apresentadas nos artigos são de responsabilidade dxs autorxs. A Revista Baiana de Educação Matemática reserva os direitos autorais dos textos publicados.

Programa Anti-Plágio

A Revista Baiana de Educação Matemática utiliza o CopySpider como programa de detector de plágio, objetivando testar conteúdos sob o crivo de existência de cópias indevidas. Um documento possui cópias indevidas quando adapta ou transcreve trechos de outros documentos sem apresentar citações de referências bibliográficas. 

Declaração de Ética e Boas Práticas na Publicação

A Revista Baiana de Educação Matemática é um periódico com arbitragem científica, objetivando assegurar os mais elevados padrões de ética na publicação. Desse modo, é relevante e necessária a concordância dos agentes envolvidos no processo de publicação —  Editores, Conselho Editorial, Pareceristas ad hoc e Autores — relacionada aos padrões de comportamento ético. Tomando-se como referência o Código de Conduta e Normas de Boas Práticas para Editores de Periódicos do Committee on Publication Ethics (COPE), são considerados os princípios que seguem.

Editores e membros do Conselho Editorial são responsáveis por:

  • Analisar os artigos submetidos e aprovar aqueles que estão no escopo da RBEM para o fluxo editorial, tomando como referência o foco temático do periódico, as diretrizes para publicação e aspectos legais em matéria de difamação, violações de direitos de autor e plágio.

  • Instruir Editores Convidados, Autores e Avaliadores sobre o fluxo editorial e o processo de arbitragem por pares, o que envolve atendimento às diretrizes da RBEM, submissão, avaliação e encaminhamentos.

  • Garantir um processo anônimo de arbitragem dos artigos (double-blind peer review), justo e imparcial, assegurando que as informações permaneçam confidenciais.

  • Assegurar a proteção da identidade dos autores e dos avaliadores envolvidos no processo de arbitragem.

  • Realizar uma adequada seleção dos avaliadores.

  • Organizar a relação dos avaliadores e manter seus dados atualizados.

  • Assegurar que materiais não publicados em um artigo não sejam utilizados em pesquisas e publicações realizadas por Editores ou membros do Conselho Editorial sem anuência dos autores.

  • Responder a questionamentos relacionados a um artigo publicado, referentes a possibilidade de má conduta editorial, seguindo as orientações do COPE.

  • Publicar, quando se fizer necessário, correções, esclarecimentos, retratações e pedidos de desculpa.
  • Assegurar a autonomia das decisões editoriais.
  • Proteger a propriedade intelectual e os direitos dos autores.
  • Garantir a manutenção das boas práticas editoriais.

Editores Convidados são responsáveis por:

  • Definir tema e escopo do dossiê, bem como o cronograma para submissão e fluxo editorial.
  • Orientar os autores em relação à concepção do dossiê e ao seu fluxo editorial.
  • Analisar os artigos submetidos e aprovar aqueles que estão no escopo do dossiê para tramitar no fluxo editorial, tomando como referência a concepção, as diretrizes para publicação e os aspectos legais em matéria de difamação, violações de direitos de autor e plágio.
  • Assegurar, em colaboração com os Editores, adequada escolha dos avaliadores para os artigos.
  • Elaborar a apresentação do dossiê.

Avaliadores membros do Conselho Editorial ou do corpo de Pareceristas ad hoc são responsáveis por:

  • Notificar os Editores de sua disponibilidade para avaliar um artigo.
  • Recusar o convite sempre que não se sentir qualificado para realizar a avaliação em função do tema abordado; da identificação de aspectos que levem a reconhecer a autoria; e/ou se houver conflito de interesse.
  • Tratar os manuscritos como documentos confidenciáveis, protegendo a propriedade intelectual e os direitos dos autores, mantendo sigilo sobre as informações e comprometendo-se a não usar informações privilegiadas para proveito próprio, inclusive em suas pesquisas e/ou publicações.
  • Comunicar os Editores sobre a identificação de violação de direitos por parte dos autores e/ou de práticas de plágio.
  • Elaborar o parecer amparando-se nas boas práticas editoriais no que se refere a ética, impessoabilidade, razoabilidade e ao respeito aos direitos humanos.

Autores são responsáveis por:

  • Conhecer foco, escopo e concepção da RBEM, bem como as diretrizes para submissão.
  • Elaborar o artigo com base em investigação e/ou estudo sistemático realizado, abordando e problematizando coerentemente os dados e apresentando as contribuições para o campo da Educação Matemática.
  • Garantir que o artigo submetido é original e quando se tratar de ampliação de trabalho publicado em anais de evento cietífico, assegurar consistente abordagem e significativa análise.
  • Não submeter o artigo simultaneamente a outro periódico.
  • Atentar para as normas do Comitê de Ética em Pesquisa da instituição a qual se vincula a pesquisa retratada no artigo, quando se tratar do envolvimento de seres humanos.
  • Assegurar que não haja expressões ou inserções que configurem plágio, bem como dar crédito citando-se as fontes de excertos de outras produções.
  • Garantir que o artigo não foi publicado em outro periódico e quando se tratar da tradução de uma publicação internacional, essa informação deve constar na primeira página do mesmo.
  • Atribuir a autoria a quem contribuiu significativamente para a concepção e desenvolvimento do artigo, limitando-se a três autores.
  • Manter a comunicação com os Editores, informando, inclusive, a necessidade de correção de alguma informação no artigo publicado.