O Quadro Preso e a Proibição da Linguagem Neutra

ofensiva anti-igualitária em Mato Grosso do Sul

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2023.v32.n72.p31-49

Palavras-chave:

Diferenças, Ofensiva, Educação

Resumo

O objetivo desse artigo é analisar parte da ofensiva anti-igualitária em Mato Grosso do Sul no que diz respeito a marcadores como gênero, sexualidade, raça-cor-etnia e classe. Para atingir esse objetivo, foram selecionadas duas experiências entendidas como lugar de produção dos sujeitos, portanto, também das diferenças. São elas: a prisão de um quadro em um museu por ter sido acusado de promoção da pedofilia e uma lei de proibição da linguagem neutra. Elas foram selecionadas por meio da etnografia digital. Essa metodologia possibilitou uma imersão no campo on-line de interações que envolvem essas duas experiências. A perspectiva teórica adotada é a pós-crítica em Educação. Ela permitiu concluir que existem pós-currículos e pós-pedagogias culturais em torno da atuação de diferentes empreendedores morais anti-igualitários. Eles são campos de significação torcidos que também merecem ser analisados sob a ótica da produção das diferenças, em sentidos e intenções políticas anti-igualitárias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tiago Duque, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Professor da Faculdade de Ciências Humanas (FACH) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (Campus de Campo Grande) e do Mestrado em Educação (Campus do Pantanal - Corumbá). Desenvolveu estágio de Pós-Doutorado na Faculda de de Educação (FACED) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Possui doutorado em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP e mestrado em Sociologia pela Universidade Federal de São Carlos – UFSCar. Fez bacharelado e licenciatura em Ciências Sociais e bacharelado em Ciências Religiosas pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas – PUC Campinas. E-mail: tiago.duque@ufms.br

Referências

AGOSTINI, Rafael; ROCHA, Fátima; MELO, Eduardo; MAKSUD, Ivia. A resposta brasileira à epidemia de HIV/AIDS em tempos de crise. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 24, n. 12, p. 4599-4604, dez., 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-812320182412.25542019. Acesso em: 14 jun. 2023.

ARRUDA, Dyego de O.; MARIANI, Milton Augusto P.; NOLASCO, Gabriel; ARRUDA, Dayana O. O cotidiano em territórios quilombolas de Mato Grosso do Sul, Brasil: do isolamento às múltiplas (re)existências. Interações, Campo Grande, v. 22, p. 563-582, abr.-jun., 2021. Disponível em: https://doi.org/10.20435/inter.v22i2.2943. Acesso em: 14 jun. 2023.

BECKER, Simone; OLIVEIRA, Esmael A. de; CAMPOS, Marcelo da S. Guarani-Kaiowá: “Onde fala a bala, cala a fala”. Brasil Debate, 22 jun. 2016. Disponível em: http://brasildebate.com.br/guarani-kaiowa-onde-fala-a-bala-cala-a-fala. Acesso em: 14 jun. 2023.

BENTO, Berenice. “Na escola se aprende que a diferença faz a diferença”. Estudos Feministas, Florianópolis, n. 19, v. 2, p. 549-559, mai.-ago., 2011. Disponível em https://doi.org/10.1590/S0104-026X2011000200016. Acesso em: 14 jun. 2023.

BONDIA, Jorge Larrosa. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 19, p. 20-28, jan.-abr., 2002. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1413-24782002000100003. Acesso em: 14 jun. 2023.

BRAGA, Gibran T. Não estou cobrando o que eu não posso dar: masculinidade simétrica no homoerotismo virtual. Sexualidad, Salud y Sociedad, Rio de Janeiro, n. 21, p. 225-261, dez., 2015. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1984-6487.sess.2015.21.12.a. Acesso em: 14 jun. 2023.

BRAH, Avtar. Diferença, diversidade, diferenciação. Cadernos Pagu, Campinas, n. 26, p. 329-376, jan.-jun., 2006. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-83332006000100014. Acesso em: 14 jun. 2023.

DESLANDES, Keila. Sobre disputas anti-igualitárias e políticas públicas: mais argumentos para o debate. Interface – Comunicação, Saúde, Educação, Botucatu, v. 23, p. 1-4, set.-dez., 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1590/Interface.190067. Acesso em: 14 jun. 2023.

DUQUE, Tiago. Ninguém nasce Inês Brasil, torna-se Inês Brasil: artefato cultural, pânico moral e “ideologia de gênero” em Campo Grande (MS). Momento - Diálogos em Educação, Rio Grande, v. 28, p. 227-247, set.-dez., 2018. Disponível em: https://doi.org/10.14295/momento.v27i3.7787. Acesso em: 14 jun. 2023.

DUQUE, Tiago; SOLON, Soraia. “Gosta de flor?”: o agir e o sentir a partir de uma oficina sobre corpo, gênero e sexualidade com professoras/es em tempos de cruzada moral. Quaestio: Revista de Estudos de Educação, v. 22, p. 413-430, maio-ago., 2020. Disponível em: https://doi.org/10.22483/2177-5796.2020v22n2p413-430. Acesso em: 14 jun. 2023.

ELLSWORTH, Elisabeth. Modos de endereçamento: uma coisa de cinema; uma coisa de educação também. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Nunca fomos humanos: nos rastros do sujeito. Belo Horizonte: Autêntica, 2001, p. 07-76.

FAVERO, Sofia. Cisgeneridades precárias: raça, gênero e sexualidade na contramão da política do relato. Bagoas: Estudos gays: gênero e sexualidade, Natal, v. 13, n. 20, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/bagoas/article/view/1867. Acesso em: 14 jun. 2023.

FERRARI, Anderson; CASTRO, Roney Polato de. Debates insubmissos na educação (apresentação de dossiê). Revista Debates Insubmissos, Caruaru, v.1, n.1, p. 101-103, jan.-abr., 2018. Disponível em: https://doi.org/10.32359/debin2018.v1.n1.p101-103. Acesso em: 14 jun. 2023.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade: o uso dos prazeres. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1984.

HENNING, Carlos Eduardo. Interseccionalidade e pensamento feminista: as contribuições históricas e os debates contemporâneos acerca do entrelaçamento de marcadores sociais da diferença. Mediações, Londrina, v. 20, n. 2, p. 97-128, jul.-dez., 2015. Disponível em: https://doi.org/10.5433/2176-6665.2015v20n2p97. Acesso em: 14 jun. 2023.

HIRANO, Luis Felipe Kojima. Marcadores sociais das diferenças: rastreando a construção de um conceito em relação à abordagem interseccional e a associação de categorias. In: HIRANO, Luis Felipe Kojima; ACUÑA, Maurício; MACHADO, Bernardo Fonseca (Orgs.). Marcadores sociais das diferenças: fluxos, trânsitos e intersecções. Goiânia: Editora Imprensa Universitária, 2019, p. 27-53.

JUNQUEIRA, Rogério Diniz. Educação e homofobia: o reconhecimento da diversidade sexual para além do multiculturalismo liberal. In: JUNQUEIRA, Rogério Diniz (Org.). Diversidade sexual na educação: pro-blematizações sobre homofobia nas escolas. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, UNESCO, 2009. p. 367-444.

LEITÃO, Débora K; GOMES, Laura G. Etnografia em ambientes digitais: perambulações, acompanhamentos e imersões. Revista Antropolítica, Niterói n. 42, p. 41-65, 1.sem., 2017. Disponível em: https://doi.org/10.22409/antropolitica2017.1i42.a41884. Acesso em: 14 jun. 2023.

LOURO. Guacira Lopes. Um corpo estranho: ensaios sobre sexualidade e teoria queer. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

MAKNAMARA, Marlécio. Quando artefatos culturais fazem-se currículo e produzem sujeitos. In: Reflexão e Ação. Santa Cruz do Sul, v. 27, n. 1, p. 04-18, maio-ago., 2020. Disponível em: https://doi.org/10.17058/rea.v28i2.14189. Acesso em: 14 jun. 2023.

MATO GROSSO DO SUL. Lei nº 5.820, de 29 de dezembro de 2021, Mato Grosso do Sul, 2021. Disponível em: - Dispõe sobre a obrigatoriedade da utilização da norma culta da Língua Portuguesa, na forma que especifica. Disponível em: https://www.spdo.ms.gov.br/diariodoe/Index/Download/DO10720_30_12_2021. Acesso em: 14 jun. 2023.

MEYER, Dagmar Estermann; PARAÍSO, Mrlucy Alves. Metodologias de Pesquisas pós-críticas ou sobre como fazemos nossas investigações. In: MEYER, Dagmar Estermann; PARAÍSO, Marlucy Alves (Orgs.). Metodologias de pesquisas pós-críticas em Educação. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2014. p. 17-24.

MISKOLCI, Richard. Batalhas morais: política identitária na esfera pública técnico-midiatizada. Belo Horizonte: Autêntica, 2021.

MISKOLCI, Richard; PEREIRA, Pedro Paulo G. Educação e Saúde em disputa: movimentos anti-igualitários e políticas públicas. Interface, Botucatu, p. 1-14, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1590/Interface.180353. Acesso em: 14 jun. 2023.

MURA, Fábio; SILVA, Alexandra b. da; ALMEIDA, Rubem F T. de. Relações de poder e processo de descolonização na Reserva Indígena de Dourados, Mato Grosso do Sul: uma análise. Horizonte Antropológico, Porto Alegre, v. 26, n. 58, p. 349-379, set.-dez., 2020. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-71832020000300011. Acesso em: 14 jun. 2023.

NUNES, João B. C. Pesquisa Online. In: ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO. Ética e pesquisa em Educação: subsídios. Rio de Janeiro, ANPED, 2019, p. 146-154.

LIVEIRA, Esmael A.; PASSAMANI, Guilherme R.; DUQUE, Tiago. Quando a “interação” tenta invadir a escola e “excomungar” as diferenças: algumas reflexões (in)discretas sobre o projeto “Escola Sem Partido”. Revista Periódicus, Salvador, v. 2, n. 11, p. 142-160, 2019. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/revistaperiodicus/article/view/28613/20107. Acesso em: 14 jun. 2023.

PADILHA, Felipe; FACIOLI, Lara. Pesquisa de campo com mídias digitais: desafios para a imaginação sociológica em tempos de pandemia. Áskesis, São Carlos, v. 11, n. Edição Especial, p. 107-122, dez., 2022. Disponível em: https://doi.org/10.46269/11EE22.788. Acesso em: 14 jun. 2023.

PADILHA, Felipe; FACIOLI, Lara. Sociologia Digital: apontamentos teórico-metodológicos para uma analítica das mídias digitais. Ciências Sociais, Unisinos, São Leopoldo, v. 54, n. 3, p. 305-316, set./dez. 2018. Disponível em: https://doi.org/10.4013/csu.2018.54.3.03. Acesso em: 14 jun. 2023.

PARAÍSO, Marlucy Alves; CALDEIRA, Maria Carolina da Silva. Currículos, gêneros e sexualidade para fazer a diferença (Apresentação). In: PARAÍSO, Marlucy Alves; CALDEIRA, Maria Carolina da Silva. (Orgs.) Pesquisas sobre currículo, gêneros e sexualidades. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2018. p. 13-19.

SABAT, Ruth. Pedagogia cultural, gênero e sexualidade. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 9, n. 1, p. 04-21, 2001. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2001000100002. Acesso em: 14 jun. 2023.

SARDINHA, Antonio Carlos. O percurso histórico da organização política por direitos sexuais de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais em Mato Grosso do Sul. Revista Eletrônica História em Reflexão, Dourados, v. 6, n. 11, p. 1-15, jan.-jun., 2012. Disponível em: https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/historiaemreflexao/article/view/1884. Acesso em: 14 jun. 2023.

SCOTT, Joan. A invisibilidade da experiência. Projeto História. São Paulo, v. 16, p. 297-325, fev., 1988. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/view/11183. Acesso em: 14 jun. 2023.

SEFFNER, Fernando. Composições (com) e resistências (à) norma: pensando corpo, saúde, políticas e direitos LGBT. In: COLLING, Leandro (Org). Stonewall 40 + o que no Brasil? Salvador: UFBA, 2011. p. 57-79.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias que currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.

SILVA, Maria Angélica Biroli Ferreira. A Casa da Mulher Brasileira na cidade de Campo Grande/MS, como modelo de inovação social de política pública em rede integrada e multinível, no enfrentamento à violência doméstica e familiar. Direito em Movimento, Rio de Janeiro, v. 20, n. 1, p. 158-187, 1. sem., 2022. Disponível em: https://ojs.emerj.com.br/index.php/direitoemmovimento/article/view/421/184. Acesso em: 14 jun. 2023.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de Identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.

SILVA, Tomaz Tadeu da. O currículo como fetiche: a poética e a política do texto curricular. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

SILVEIRA, Sergio Amadeu. Governo dos Algoritmos. Revista de políticas Públicas, São Luis, v.21, n.1, p. 267-281, 2017. Disponível em: https://doi.org/10.18764/2178-2865.v21n1p267-281. Acesso em: 14 jun. 2023.

Textos Jornalísticos

BOMFIM, Camila. Justiça determina suspensão de portaria que veta linguagem neutra em projetos financiados pela Lei Rouanet. G1 Política, 31 mar. 2022. Disponível em: https://g1.globo.com/politica/noticia/2022/03/31/justica-determina-suspensao-de-portaria-que-veta-linguagem-neutra-em-projetos-financiados-pela-lei-rouanet.ghtml. Acesso em: 14 jun. 2023.

COUTO, Gabriela. Deputado pede vistas a projeto de proibição do uso da língua neutra no Estado. Campo Grande News, 02 set. 2021. Disponível em: https://www.campograndenews.com.br/politica/deputado-pede-vistas-a-projeto-de-proibicao-do-uso-da-lingua-neutra-no-estado. Acesso em: 14 jun. 2023.

FERNANDES, Jéssica. Que história é essa de “linguagem neutra” que agora querem proibir? Campo Grande News, Comportamento, 09 set. 2021. Disponível em: https://www.campograndenews.com.br/lado-b/comportamento-23-08-2011-08/que-historia-e-essa-de-linguagem-neutra-que-agora-querem-proibir. Acesso em: 14 jun. 2023.

FERREIRA, Marta; HENRI, Guilherme. Polícia vê incentivo à pedofilia e apreende quadro exposto no Marco. Campo Grande News, Capital, 14 set. 2017. Disponível em: https://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/policia-ve-incentivo-a-pedofilia-e-apreende-quadro-exposto-no-marco. Acesso em: 14 jun. 2023.

FOLHA DE DOURADOS. Juristas repudiam apreensão de obra de arte em MS. Folha de Dourados, 18 set. 2017. Disponível em: https://www.folhadedourados.com.br/juristas-repudiam-apreensao-de-obra-de-arte-em-ms/. Acesso em: 14 jun. 2023.

FOSTER, Gustavo. "Queermuseu": quais são e o que representam as obras que causaram o fechamento da exposição. GZH Artes, polêmica, 11 set. 2017. Disponível em: https://gauchazh.clicrbs.com.br/cultura-e-lazer/artes/noticia/2017/09/queermuseu-quais-sao-e-o-que-representam-as-obras-que-causaram-o-fechamento-da-exposicao-9894305.html. Acesso em: 14 jun. 2023.

HADDAD, Renata Volpe. MP 'inocenta' quadro apreendido após denúncia de deputados estaduais. Campo Grande News, Capital, 15 set. 2017a. Disponível em: https://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/mp-inocenta-quadro-apreendido-apos-denuncia-de-deputados-estaduais. Acesso em: 14 jun. 2023.

HADDAD, Renata Volpe. Quadro apreendido volta a ser exposto com nova classificação etária. Campo Grande News, Artes, 16 set. 2017b. Disponível em: https://www.campograndenews.com.br/lado-b/artes-23-08-2011-08/quadro-apreendido-volta-a-ser-exposto-com-nova-classificacao-etaria. Acesso em: 14 jun. 2023.

HADDAD, Renata Volpe; SANCHEZ, Izabela. Quadro apreendido volta a ser exposto com nova classificação etária. Campo Grande News, Artes, 16 set. 2017. Disponível em: https://www.campograndenews.com.br/lado-b/artes-23-08-2011-08/quadro-apreendido-volta-a-ser-exposto-com-nova-classificacao-etaria. Acesso em: 14 jun. 2023.

MAISONNAVE, Fabiano. Governo proíbe linguagem neutra em escolas de Mato Grosso do Sul. Folha de S. Paulo, 03 já. 2022. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/educacao/2022/01/governo-proibe-linguagem-neutra-em-escolas-do-mato-grosso-do-sul.shtml. Acesso em: 14 jun. 2023.

MALDONADO, Caroline; OLIVEIRA, Jackeline. UEMS usa linguagem neutra em edital e abre polêmica na Assembleia. Campo Grande News, Polícia, 17 maio 2023. Disponível em: https://www.campograndenews.com.br/politica/uems-usa-linguagem-neutra-em-edital-e-abre-polemica-na-assembleia. Acesso em: 14 jun. 2023.

MARCO. Com esculturas e pinturas de diferentes estilos, MARCO abre 2ª temporada de exposições, Museu de Arte Contemporânea de MS, Divulgação, 17 jul. 2017. Disponível em: https://marcovirtual.wordpress.com/2017/07/17/com-esculturas-e-pinturas-de-diferentes-estilos-marco-abre-2a-temporada-de-exposicoes/. Acesso em: 14 jun. 2023.

MIDIA MAX. Polícia diz que quadro tinha ‘efeito contrário’ ao tentar denunciar pedofilia, Polícia, 15 set. 2017. Disponível em: https://midiamax.uol.com.br/amp/policia/2017/policia-diz-que-quadro-tinha-efeito-contrario-ao-tentar-denunciar-pedofilia/. Acesso em: 14 jun. 2023.

O ESTADO DE MS. STF derruba lei que proíbe uso de linguagem neutra. O Estado de MS, Justiça, 11 fev. 2023. Disponível em: https://oestadoonline.com.br/justica/stf-derruba-lei-que-proibe-uso-de-linguagem-neutra/. Acesso em: 14 jun. 2023.

PERES, Taciane. Em repúdio, Coronel David registra boletim de ocorrência contra exposição de teor sexual no Marco. Assembleia Legislativa de MS, 14 set. 2017. Disponível em: https://www.al.ms.gov.br/Noticias/78563/em-repudio-coronel-david-registra-boletim-de-ocorrencia-contra-exposicao-de-teor-sexual-no-marco. Acesso em: 14 jun. 2023.

ROCHA, Leonardo. Deputados aprovam projeto que proíbe danças eróticas nas escolas. Campo Grande News, Política, 07 maio 2020. Disponível em: https://www.campograndenews.com.br/politica/deputados-aprovam-projeto-que-proibe-dancas-eroticas-nas-escolas. Acesso em: 14 jun. 2023.

RODRIGUES, Luana. OAB/ MS vai questionar delegado sobre apreensão de quadro em museu. Campo Grande News, Capital, 15 set. 2017. Disponível em: https://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/oab/-ms-vai-questionar-delegado-sobre-apreensao-de-quadro-em-museu. Acesso em: 14 jun. 2023.

RODRIGUES, Nyelder. Deputado de MS quer proibir "todxs e todes" em escolas e concursos. Campo Grande News, Política, 13 set, 2021. Disponível em: https://www.campograndenews.com.br/politica/deputado-de-ms-quer-proibir-todxs-e-todes-em-escolas-e-concursos. Acesso em: 14 jun. 2023.

SANCHEZ, Izabela. Artista tentou combater o machismo e a pedofilia, mas foi julgada no Cadafalso. Campo Grande News, Artes, 14 set. 2017. Disponível em: https://www.campograndenews.com.br/lado-b/artes-23-08-2011-08/artista-tentou-combater-o-machismo-e-a-pedofilia-mas-foi-julgada-no-cadafalso. Acesso em: 14 jun. 2023.

SIMÕES, Lucas. Após Queermuseu, quadro sobre pedofilia é censurado. O Beltrano, s.d. Disponível em: https://www.obeltrano.com.br/portfolio/apos-queermuseu-quadro-sobre-pedofilia-e-censurado/. Acesso em: 14 jun. 2023.

TORRES, Thailla. Sem ligar para gramática, grupo folheia, folheia e não acha “sacanagem” em livro. Campo Grande News, Comportamento, 17 dez. 2017. Diponível em: https://amp.campograndenews.com.br/lado-b/comportamento-23-08-2011-08/sem-ligar-para-gramatica-grupo-folheia-folheia-e-nao-acha-sacanagem-em-livro. Acesso em: 14 jun. 2023.

TV MORENA. Com mordaças e mãos amarradas, artistas protestam contra apreensão de obra em museu de MS. G1 MS, 15 set. 2017. Disponível em: https://g1.globo.com/mato-grosso-do-sul/noticia/artistas-protestam-contra-apreensao-de-obra-de-arte-exposta-em-museu-de-ms.ghtml. Acesso em: 14 jun. 2023.

Arquivos adicionais

Publicado

2023-11-17

Como Citar

DUQUE, T. O Quadro Preso e a Proibição da Linguagem Neutra: ofensiva anti-igualitária em Mato Grosso do Sul. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 32, n. 72, p. 31–49, 2023. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2023.v32.n72.p31-49. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/17713. Acesso em: 21 fev. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Temático 72