Produção Acadêmica Educacional sobre Docentes Lésbicas e Trans

regulação e queerização

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2023.v32.n72.p189-203

Palavras-chave:

Palavras-chave: Docência. Gênero. Sexualidade. Lésbicas. Trans.

Resumo

O artigo articula duas pesquisas que analisam a produção acadêmica educacional brasileira sobre docentes lésbicas e trans. Tais estudos utilizam, para compor o corpus empírico, prioritariamente, pesquisas de mestrado e doutorado apresentadas em eventos científicos e/ou elaboradas em programas de pós-graduação stricto sensu. A primeira, sobre docentes lésbicas, examina o período de 2014 a 2020. A segunda, sobre docentes trans, analisa a década de 2009 a 2019. Ambas as pesquisas estão sustentadas por uma agenda de pesquisa que investiga trabalho docente, gênero e sexualidade em um programa de pós-graduação da região sul do país, mobilizando conceitos dos campos dos Estudos em Docência e dos Estudos de Gênero em uma perspectiva pós-estruturalista. Neste artigo, são analisados os processos de regulação da docência, a partir de uma matriz cisheteronormativa; e, os movimentos de resistência e reexistência numa perspectiva do que é nomeado de queerização da docência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jonathan Vicente da Silva, Universidade do Vale do Rio dos Sinos. São Leopoldo, Rio Grande do Sul, Brasil.

Doutorando em Educação. Universidade do Vale do Rio dos Sinos. São Leopoldo, Rio Grande do Sul, Brasil. E-mail: jonathanvicente10@hotmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0001-7019-4750

Telefone: (51)984565971

Titulação principal: Mestre em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos (2019-2021), na linha de pesquisa Formação, Pedagogias e Transformação Digital.

Grupo de Pesquisa: Lola - Trabalho docênte, Gênero e Sexualidade

 

Isabella Rocha Azevedo Ferreira, Universidade do Vale do Rio dos Sinos. São Leopoldo, Rio Grande do Sul, Brasil.

Mestranda em Educação. Universidade do Vale do Rio dos Sinos. São Leopoldo, Rio Grande do Sul, Brasil. E-mail: raf.isa@hotmail.com. ORCID: https://orcid.org/0009-0000-7989-8404.

Telefone: (51) 981520734

titulação principal: Graduada

Grupo de pesquisa: Lola - Trabalho docênte, Gênero e Sexualidade

Maria Cláudia Dal'Igna, Universidade do Vale do Rio dos Sinos. São Leopoldo, Rio Grande do Sul, Brasil.

Doutora em Educação. Professora do curso de Pedagogia e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos. São Leopoldo, Rio Grande do Sul, Brasil. E-mail: mcdaligna@hotmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-0566-9606

Telefome: (51) 992192269

Cargo que ocupa: Professora Pesquisadora

Grupo de Pesquisa: Lola - Trabalho Docênte, Gênero e Sexualidade

Referências

ALMEIDA, Neil Franco Pereira de. Professoras trans brasileiras: ressignificações de gênero e de sexualidades no contexto escolar. 2014. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Uberlândia, Minas Gerais, 2014.

BRAVIN, Rodrigo. (Trans) pensando a educação social: os sentidos de ser (trans) educadora social. 2016. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2016.

BUTLER, Judith. Quadros de guerra: quando a vida é possível de luto? Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2015.

CARVALHO, Tatiana Freitas de. Professoras lésbicas na educação básica de São Paulo: rupturas e construção de visibilidades. 2018. Tese (Doutorado em Educação), Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018.

DAL’IGNA, Maria Cláudia. A produção de sentidos sobre afeto, amor e cuidado na formação inicial docente sob a perspectiva de gênero (2017-2024). São Leopoldo: Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, 2017. [Projeto de Pesquisa].

DAL’IGNA, Maria Cláudia. Nós da docência. São Paulo: Pimenta Cultural, 2023, no prelo.

DAL’IGNA, Maria Cláudia; MEYER, Dagmar Estermann; DORNELLES, Priscila Gomes; KLEIN, Carin. Gênero, sexualidade e biopolítica: processos de gestão da vida em políticas contemporâneas de inclusão social. Arquivos analíticos de políticas educativas, Tempe, v. 27, n. 140, p. 1-26, 2019.

DAL’IGNA, Maria Cláudia; SCHERER, Renata Porcher; SILVA, Jonathan Vicente da. Docência S/A: gênero e flexibilidade em tempos de educação customizada. In: FABRIS, Elí Henn; DAL’IGNA, Maria Cláudia; SILVA, Roberto Rafael Dias da (orgs.). Modos de ser docente no Brasil contemporâneo: articulações entre pesquisa e formação. São Leopoldo: Oikos, 2018. p. 53-74.

DAL’IGNA, Maria Cláudia; SCHERER, Renata Porcher; SILVA, Miriã Zimmermann da. Trabalho docente, gênero e políticas neoliberais e neoconservadoras: uma leitura crítica da Base Nacional Comum de formação de professores da educação básica. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 15, p. 1-21, 2020.

FABRIS, Elí Henn; DAL’IGNA, Maria Cláudia. Nenhuma escola está imune às ondas de violência e conservadorismo. In: Revista do Instituto Humanitas Unisinos, São Leopoldo, n. 516, p. 56-61, dez. 2017.

FOUCAULT, Michel. O sujeito e o poder. In: DREYFUS, Hubert; RABINOW, Paul. Michel Foucault: uma trajetória filosófica: para além do estruturalismo e da hermenêutica. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995. p. 231-249.

FREITAS, Laís Tosta Mendes de; PAES, Ademilson Batista. Lésbicas no magistério: a qual feminino pertence a docência? Seminário Internacional Fazendo Gênero 11. 13th Women’s Worlds Congress. Anais..., Florianópolis, 2017, p. 1-8.

HYPOLITO, Álvaro. BNCC, agenda global e formação docente. Retratos da Escola, Brasília, v. 13, n. 25, p. 187-201, jan./maio 2019.

JUNQUEIRA, Rogério Diniz. Pedagogia do armário: a normatividade em ação. Retratos da Escola, Brasília, v. 7, n. 13, p. 481-498, jul./dez. 2013.

LIEBGOTT, Camila; WEISS, Raquel. Marcas de uma cultura lesbofóbica em narrativas de docentes lésbicas. Revista Diversidade e Educação, Rio Grande, v. 8, n. 1, p. 284-310, jan./jun. 2020.

LOURO, Guacira Lopes. Currículo, gênero e sexualidade: o “normal”, o “diferente” e o “excêntrico”. In: LOURO, Guacira Lopes; NECKEL, Jane Felipe; GOELLNER, Silvana Vilodre (orgs.). Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo. Petrópolis: Vozes, 2013. p. 43-54.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. 16. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

LOURO, Guacira Lopes. O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.

MACHADO, Lia Zanotta. Feminismos brasileiros nas relações com o Estado: contextos e incertezas. Cadernos Pagu, Campinas, n. 47, p. 5-40, 2016.

MACIEL, Patrícia Daniela. Lésbicas e professoras: modos de viver o gênero na docência. 2014. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2014.

MACIEL, Patrícia Daniela. Lésbicas e professoras: o gênero na docência. Curitiba: Appris, 2017.

MAINARDES, Jefferson. Metapesquisa no campo da política educacional: elementos conceituais e metodológicos. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, v. 34, n. 72, p. 303-319, nov./dez. 2018.

MARTINS, Lucivando Ribeiro. Entre ocós, truques e atraques: a produção de confetos sobre as experiências de educadoras trans do projeto TRANS FORMA AÇÃO. 2016. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2016.

MEYER, Dagmar Estermann. Gênero e educação: teoria e política. In: LOURO, Guacira Lopes; NECKEL, Jane Felipe; GOELLER, Silvana Vilodre (orgs.). Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo. Petrópolis: Vozes, 2011.

MEYER, Dagmar Estermann; PARAÍSO, Marlucy Alves. Metodologias de pesquisa pós-críticas ou sobre como fazemos nossas investigações. In: MEYER, Dagmar Estermann; PARAÍSO, Marlucy Alves (orgs.). Metodologias de pesquisas pós-críticas em educação. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2021. p. 15-22.

MIGUEL, Luis Felipe. Da “doutrinação marxista” à “ideologia de gênero” - Escola sem Partido e as leis da mordaça no parlamento brasileiro. Direito e Práxis, Rio de Janeiro, v. 7, n. 15, p. 590-621, 2016.

MODESTO, Rubens Gonzaga. Sobre coragem e resistência: contando a história de Leona, professora e mulher trans. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Ouro Preto, Mariana, 2017.

NICHOLSON, Linda. Interpretando o gênero. Revista Estudos Feministas, Santa Catarina, v. 8, n. 2, 2000.

PASSOS, Giseli Cristina dos. Homens (trans) docentes: transmasculinidades na educação. 2019. Dissertação (Mestrado em Tecnologia e Trabalho) - Programa de Pós-Graduação em Tecnologia e Sociedade, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba, 2019.

POCAHY, Fernando; DORNELLES, Priscila. Um corpo entre gênero e a sexualidade: notas sobre educação e abjeção. Instrumento, Juiz de Fora, v. 12, n. 2, jul./dez. 2010.

REIDEL, Marina. A pedagogia do salto alto: histórias de professoras transexuais e travestis na educação brasileira. 2013. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013.

SANTOS, Dayana Brunetto Carlin dos. Docências trans*: entre a decência e a abjeção. 2017. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2017.

SANTOS, Rafael França Gonçalves dos; NICOLAU, Marcio. Vidas precarizadas e existências reinventadas: experiências trans entre o Brasil e a Europa do Sul. Revista Transversos, Rio de Janeiro, n. 14, p. 70-89, dez. 2018.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 20, n. 2, jul./dez. 1995.

SEFFNER, Fernando. Sempre atrás de um buraco tem um olho: racionalidade neoliberal, autoritarismo fundamentalista, gênero e sexualidade na educação básica. Práxis educativa, Ponta Grossa, v. 15, p. 1-19, 2020.

SILVA, Carlos Augusto Gomes Cavalcanti da. Professora, mulher e homossexual: desafios da prática pedagógica. 2019. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Alagoas, Maceió, 2019.

SILVA, Jonathan Vicente da. Regulação e queer(ização) da docência: análise da produção acadêmica educacional brasileira entre 2009 e 2019. 2021. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2021.

SILVA, Jonathan Vicente; PEDRO, Fabiane Bitello; PEDROSO, Alessandra Perreira. Metapesquisa na pesquisa em educação: aproximações e distanciamento. In: SILVA, Jonathan Vicente; CUTY, Pâmela Franciele Nunes; LIMBERGER, Rafaela. Perspectivas teóricas e metodológicas para a pesquisa em educação. 2023, no prelo.

TORRES, Marco Antonio. A emergência de professores travestis e transexuais na escola: heteronormatividade e direitos nas figurações sociais contemporâneas. 2012. Tese (Doutorado em Psicologia) - Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2012.

YORK, Sara Wagner. Tia, você é homem? Trans da/na educação: des(a)fiando e ocupando os “cistemas” de pós-graduação. 2020. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. 2020.

Arquivos adicionais

Publicado

2023-11-17

Como Citar

VICENTE DA SILVA, J.; ROCHA AZEVEDO FERREIRA, I. .; DAL’IGNA, M. C. Produção Acadêmica Educacional sobre Docentes Lésbicas e Trans : regulação e queerização. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 32, n. 72, p. 189–203, 2023. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2023.v32.n72.p189-203. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/17674. Acesso em: 21 fev. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Temático 72