Eu me Fiz Pesquisador Antes de me Fazer Trans

(re)existências no campo científico

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2023.v32.n72.p220-234

Palavras-chave:

Pesquisa, Gênero, Trajetória, Campo-científico

Resumo

Historicamente, as pessoas trans têm sua presença inviabilizada nos mais variados espaços, como é caso do campo científico. Partindo desta constatação, o presente artigo apresenta um recorte de uma pesquisa de mestrado, que objetiva tecer interlocuções com a narrativa de um pesquisador trans, relacionada à sua trajetória de constituição enquanto pesquisador. Para isso, realizou-se uma entrevista on-line, com auxílio de um roteiro semiestruturado, em que as narrativas foram entendidas enquanto uma modalidade discursiva. As narrativas foram organizadas em: Eixo narrativo 1: Produção do gênero e a constituição como pesquisador; e Eixo narrativo 2: Dificuldades, preconceitos e resistências. Ao dialogar com a narrativa do pesquisador, possibilitou-se pensar em relação às marcas que o processo de transição de gênero promoveu na sua constituição no campo da pesquisa, assim como as dificuldades, preconceitos e resistências presentes ao longo da sua trajetória profissional e acadêmica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Yasmin Teixeira Mello, Universidade Federal do Rio Grande - Furg

Doutoranda no Programa de Pós Graduação em Educação em Ciências da Universidade Federal do Rio Grande - FURG. Mestra em Educação em Ciências (2021) pelo Programa de Pós Graduação em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde da Universidade Federal do Rio Grande - FURG. Graduada em Ciências Biológicas - Licenciatura (2018) e Bacharelado (2019) pela Universidade Federal de Pelotas. Atuou como Educadora Social na Prefeitura Municipal de Pelotas. Atualmente é integrante do Grupo de Pesquisa Sexualidade e Escola (Gese) da Universidade Federal do Rio Grande - FURG. Bolsista de doutorado CAPES. Atua na linha de pesquisa Discursos, Culturas e Subjetividade na Educação em Ciências. Tem experiência nas áreas de Ensino de Ciências e Gênero e Ciência.

Joanalira Corpes Magalhães, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Doutora em Educação em Ciências, pelo PPG Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde (Associação Ampla FURG, UFRGS E UFSM) (2012). Mestre em Educação em Ciências pela UFRGS (2009) e graduada em Ciências Biológicas- Licenciatura e Bacharelado na FURG (2006). Pós-doutorado em Educação, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) (2017). Atualmente é Professora Associada do Instituto de Educação, da Universidade Federal do Rio Grande - FURG. Professora do PPG Educação em Ciências: química da vida e da saúde (FURG). Pesquisadora e vice-líder do Grupo de Pesquisa Sexualidade e Escola (GESE). Pesquisadora do Grupo de Investigación en Educación y Sociedad - GIES, composto pelas seguintes instituições Universidad de Castilla-La Mancha, Universidade Federal do Rio Grande - FURG, Universidad de Córdoba, Instituto Politécnico de Coimbra - Escola Superior de Educação. Coordenadora da Especialização Educação para a sexualidade: dos currículos escolares aos espaços educativos da Furg. Temáticas de pesquisa: gêneros, sexualidades, corpos, artefatos culturais, gênero e ciência.

Referências

ALMEIDA, Guilherme. 'Homens trans': novos matizes na aquarela das masculinidades?. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 20, p. 513-523, maio/ago. 2012.

ANDRADE, Luma Nogueira de. ‘Busquei no estudo uma vida melhor’, diz 1ª travesti doutora do país. [Entrevista concedida a] Gabriela Alves. G1, Ceará. 12 abr. 2012. Disponível em: http://g1.globo.com/ceara/noticia/2012/04/busquei-no-estudo-uma-vida-melhor-diz-1-travesti-doutoranda-do-pais.html. Acesso: 06 maio 2023.

ANDRADE, Luma Nogueira de. Travestis na escola: assujeitamento e resistência à ordem normativa. 2012. 279 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza.

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE TRAVESTIS E TRANSEXUAIS – ANTRA. Associação Nacional de Travestis e Transexuais. 2023. Disponível em: https://antrabrasil.org/. Acesso em: 01 maio 2023.

BANDEIRA, Lourdes. A contribuição da crítica feminista à ciência. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 16, n. 1, p. 207-228, jan./abr. 2008.

BIANCHETTI, Lucídio; OLIVEIRA, Adriano de; SILVA, Evellyn Ledur da; TURNES, Luiza. A iniciação à pesquisa no Brasil: políticas de formação de jovens pesquisadores. Educação, Santa Maria, v. 37, n. 3, p. 569-584, set./dez. 2012.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. 3. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

DELCOLLINE, Caio. Por que chegou a hora de falar sobre cotas para pessoas transgênero no Brasil. Huff Post Brasil, São Paulo, 2 abr. 2018. Disponível em: htt ps://www.huff postbrasil.com/2018/04/02/por-que-chegou-a-hora-de-falar-sobre-cotas-para-pessoas-transgenero-no-brasil_a_23401098/. Acesso em: 28 abr. 2023.

GLOBO. Especial mulheres – o complexo mercado de trabalho para mulheres trans e travestis. Gente Globo, 8 mar. 2022. Disponível em: https://gente.globo.com/texto-especial-mulheres-o-complexo-mercado-de-trabalho-para-mulheres-trans-e-travestis/. Acesso em: 05 de maio de 2023.

JESUS, Jaqueline Gomes de. Feminismo e identidade de gênero: elementos para a construção da teoria transfeminista. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL FAZENDO GÊNERO, 10., 2013. Florianópolis. Anais Eletrônicos... Florianópolis: UFSC, 2013. Disponível em: HTTPS://BANCADAFEMINISTAPSOL.COM.BR/WP-CONTENT/UPLOADS/2021/02/TRANSFEMINISMO-JAQUELINE-DE-JESUS.PDF. Acesso em: 29 maio 2023.

JUNQUEIRA, Rogério Diniz. A invenção da” ideologia de gênero”: a emergência de um cenário políti co-discursivo e a elaboração de uma retórica reacionária anti gênero. Revista Psicologia Política, São Paulo, v. 18, n. 43, p. 449-502, set./dez. 2018.

LARROSA, Jorge. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista brasileira de educação, Rio de Janeiro, n. 19, p. 20-28, jan./abr. 2002.

LARROSA, Jorge. Tecnologias do eu e educação. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). O sujeito da educação: estudos foucaultianos. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2008. p. 35-83.

NASCIMENTO, Letícia Carolina Pereira do. Modos de educar entre jovens transvestigeneres: Cartografias desejantes na universidade. 2023. 96 f. Tese (Doutorado em Educação) – Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal do Piauí, Teresina.

NASCIMENTO, Letícia Carolina Pereira do. Transfeminismo São Paulo: Jandaíra, 2021.

OLIVEIRA, Megg Rayara Gomes de. Entre Vista e Olhares. [entrevista condida aos Cadernos de Gênero e Tecnologia] Michel Alves Ferreira e Lindamir Salete Casagrande. Cadernos de Gênero e Tecnologia, Curitiba, v.12, n. 40, p. 05-12, jul./dez. 2019.

OLIVEIRA, Megg Rayara Gomes de. Transexistências negras: o lugar de travestis e mulheres transexuais negras no Brasil e em áfrica até o século xix. In: RIBEIRO, Paula Regina Costa; MAGALHÃES, Joanalira Corpes; SEFFNER, Fernando; VILAÇA, Teresa (Org.). Corpo, gênero e sexualidade: resistência e ocupa (ações) nos espaços de educação. Rio Grande: Editora da FURG, 2018. p. 68-88.

OLIVEIRA, Muka. A inclusão de pessoas trans no mercado de trabalho. Observatório G, São Paulo, 7 out. 2021. Disponível em: https://observatoriog.bol.uol.com.br/destaque/a-inclusao-de-pessoas-trans-no-mercado-de-trabalho. Acesso em: 06 maio 2023.

PARAÍSO, Marlucy Alves. A ciranda do currículo com gênero, poder e resistência. Currículo sem fronteiras, Rio de Janeiro, v. 16, n. 3, p. 388-415, set./dez. 2016.

REIDEL, Marina. A pedagogia de salto alto: histórias de professoras travestis e transexuais na educação brasileira. 2015. 163 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

REIDEL, Marina. A pedagogia de salto alto: histórias de professoras travestis e transexuais na educação brasileira. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL FAZENDO GÊNERO, 10., 2013. Florianópolis. Anais Eletrônicos... Florianópolis: UFSC, 2013. Disponível em: http://www.fg2013.wwc2017.eventos.dype.com.br/resources/anais/20/1381506914_ARQUIVO_MarianaReidel.pdf. Acesso em: 05 maio 2023.

RODRIGUES, Évelin Pellegrinotti. Acontecimentos possíveis no ensino superior: Uma investigação com os/as estudantes que cursaram a disciplina gêneros e sexualidades nos espaços. 2021. 149 f. Dissertação (Mestrado em Educação em ciências) - Instituto de Educação, Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande.

SCOTT, Joan. A invisibilidade da experiência. Projeto História: Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados de História, São Paulo, v. 16, jan./jun. 1998.

VILLELA, Gabriel Merlim Moraes; GIORGI, Maria Cristina. Movimento estudantil online contra LGBTIFOBIA. Revista de Ciências Sociais: RCS, Ceará, v. 52, n. 3, p. 65-95, nov. 2021/fev. 2022.

YORK, Sara Wagner. As (Trans)Alianças e a Neomaquinaria. Carta Capital, São Paulo, 11 jan. 2019. Disponível em: https://www.cartacapital.com.br/justica/as-transaliancas-e-aneomaquinaria/page/277/. Acesso em: 05 maio 2023.

Arquivos adicionais

Publicado

2023-11-17

Como Citar

TEIXEIRA MELLO, Y.; CORPES MAGALHÃES, J. Eu me Fiz Pesquisador Antes de me Fazer Trans : (re)existências no campo científico. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 32, n. 72, p. 220–234, 2023. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2023.v32.n72.p220-234. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/17612. Acesso em: 21 fev. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Temático 72