O Que Podem as Educações Menores em HIV/aids?

caminhos possíveis à educação em ciências e biologia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2023.v32.n72.p391-410

Palavras-chave:

Educação em Ciências e Biologia, Educação em Saúde, Escritas Literárias, Cinema e Educação, Corpo e Sexualidade

Resumo

Este texto é tecido ao modo de um manifesto e, através da cartografia, objetiva-se imbricar em educações menores em HIV/aids, em ressonâncias com a educação em ciências e biologia. São tangenciados três filmes que apresentam como temática central a pandemia de HIV/aids e, a partir deles, desdobram-se três escritas literárias ficcionais atravessadas por educações maiores e menores em HIV/aids. A partir dos filmes e das escritas literárias mobilizam-se pensamentos e problematizações acerca dos caminhos e desafios contemporâneos no que diz respeito à pandemia de HIV/aids, assim como nas ressonâncias transdisciplinares que competem à educação em saúde, e educação em corpo e sexualidade. Ressaltam-se que tanto narrativas fílmicas quanto escritas podem compor as caixas de ferramentas potentes aos educadores em HIV/aids, em saúde, em ciências e biologia que estejam interessados em caminhar pelos caminhos menores, comprometidos com a produção de outras relações com o corpo, a saúde e a vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tiago Amaral Sales, Universidade Federal de Uberlândia

Licenciado e Bacharel em Ciências Biológicas, Mestre e Doutor em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Integrante do UIVO – Criação, arte e vida (UFU); e do GPECS – Gênero, corpo, sexualidade e educação (UFU). E-mail: tiagoamaralsales@gmail.com

Referências

120 BATIMENTOS por minuto. Direção: Robin Campillo. Produção: Robin Campillo. França: Sesc TV, 2017. 1 vídeo (143 min).
BASTOS, Sandra Nazaré Dias. Por um Ensino de Biologia que se permita escutar a voz dos passarinhos e desenhar o cheiro das árvores. In: FERREIRA, Márcia Serra et al. (Orgs.). Vidas que ensinam o ensino da vida. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2020b. p. 149-162.
BASTOS, Vinícius Colussi. EDUCAÇÃO EM SAÚDE MENOR: análise de uma proposta de experimentação diante a epidemia de hiv e aids. In: FALEIRO, Wender; SANTOS, Sandro Prado; SANGALLI, Andreia. Ciências da Natureza para a diversidade. Goiânia: Kelps, 2020a. cap. 9. p. 212-240.
BOCCHETTI, André. Corpos, silêncios e disciplinas: sobre modos de confinamento e suas educações possíveis. Pro-Posições, Campinas, v. 33, p. 1-24, 2022. DOI: https://doi.org/10.1590/1980-6248-2020-0114. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pp/a/tJkX5TtwfHPFkYgxLnbGBTs/?lang=pt. Acesso em: 29 ago. 2022.
BRASIL. Ministério da Saúde. Boletim Epidemiológico: HIV/Aids 2022. Brasília: Ministério da Saúde, 2022. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/centrais-deconteudo/publicacoes/boletins/boletins-epidemiologicos/especiais/2021/boletimepidemiologico-especial-hiv-aids-2021.pdf/view. Acesso em: 03 jul. 2022.
BUENOZ, Paulo Lima. CorpoCobaia e o Caderno das Contaminações. Bagoas: Revista de Estudos Gays: Gênero e Sexualidades, Natal, v. 3, n. 4, p. 233-270, 2009. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/bagoas/article/view/2305. Acesso em: 29 ago. 2022.
CARTA para além dos muros – HIV e Aids no Brasil #PrecisamosFalarSobreIsso. Direção: André Canto. Produção: Larissa Barbosa. São Paulo, 2019. 1 vídeo (84 min).
COMO sobreviver a uma praga (How to survive a plague). Direção: David France. Produção: Howard Gertler e David France. Estados Unidos: Public Square Films, 2012. 1 vídeo (110 min).
CORAZZA, Sandra Mara. Os sentidos do currículo. Teias, Rio de Janeiro, v. 11, n. 22, p. 149-164, 2010. Disponível em: https://www.epublicacoes.uerj.br/index.php/revistateias/article/view/24120. Acesso em: 29 ago. 2022.
CORRÊA, Guilherme; PREVE, Ana Maria. A educação e a maquinaria escolar: produção de subjetividades, biopolítica e fugas. Revista de Estudos Universitários, Sorocaba, v. 37, n. 2, p. 181-202, 2011. Disponível em: https://periodicos.uniso.br/reu/article/view/652. Acesso em: 29 ago. 2022.
DANIEL, Herbert; PARKER, Richard. AIDS: a terceira epidemia: ensaios e tentativas. 2. ed. Rio de Janeiro: Associação Brasileira Interdisciplinar de AIDS, 2018.
DELEUZE, Gilles. Conversações. Tradução de Peter Pál Pelbart. 3. ed. São Paulo: Ed. 34, 2013.
DELEUZE, Gilles. Crítica e clínica. Tradução de Peter Pál Pelbart. São Paulo: Ed. 34, 1997.
DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Kafka: por uma literatura menor. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.
DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. 2. ed. São Paulo: Ed. 34, 2019. (v. 1).
DELEUZE, Gilles; PARNET, Claire. Diálogos. São Paulo: Escuta, 1998. DELIGNY, Fernand. Os vagabundos eficazes: operários, artistas, revolucionários – educadores. São Paulo: n-1 edições, 2018.
ELLSWORTH, Elizabeth. Modos de endereçamento: uma coisa de cinema; uma coisa de educação também. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Nunca fomos humanos: nos rastros do sujeito. Belo Horizonte: Autêntica, 2001. p. 07-76.
FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. Tradução de Roberto Machado. 10. ed. Rio de Janeiro: Paz & Terra, 2019.
FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade I: a vontade de saber. 23. ed. Rio de Janeiro: Graal, 2013.
FOUCAULT, Michel; DELEUZE, Gilles. Os Intelectuais e o Poder. In: FOUCAULT, Michel (Org.). Microfísicas do Poder. 10. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2019. p. 129-142.
FOUCAULT, Michel. Repensar a Política. Rio de Janeiro: Forense, 2010. (Coleção Ditos & Escritos VI).
GALLO, Sílvio. “Tempos difíceis, mas não impossíveis”. Pro-Posições, Campinas, v. 30, p. 1-5, 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/1980-6248-2019-ed01. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pp/a/HLyNgV5FyThNw3GtZ3YjFvH/?lang=pt. Acesso em: 29 ago. 2022.
GALLO, Sílvio. Em torno da educação menor. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 2, n. 27, p. 169-178, 2002. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/25926/15194. Acesso em: 04 fev. 2021.
INÁCIO, Emerson da Cruz. Carga zerada: HIV/AIDS, discurso, desgaste, cultura. Via Atlântica, São Paulo, v. 1, n. 29, p. 479-505, 2016. DOI: https://doi.org/10.11606/va.v0i29.118885. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/viaatlantica/article/view/118885. Acesso em: 22 set. 2022.
LOURO, Guacira Lopes. Pedagogias da sexualidade. In: LOURO, G. L (org.). O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Tradução de Tomaz Tadeu da Silva. 4. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2019. p. 7-42.
LOURO, Guacira Lopes. O cinema como pedagogia. In: LOPES, Eliane Marta Teixeira; FARIA FILHO, Luciano Mendes de; VEIGA, Cynthia Greive (Orgs.). 500 anos de educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2000. p. 423-446.
MEYER, Dagmar E. Estermann; SOARES, Rosângela de Fátima. Modos de ver e de se movimentar pelos “caminhos” da pesquisa pós-estruturalista em Educação: o que podemos aprender com – e a partir de – um filme. In: COSTA, Marisa Vorraber; BUJES, Maria Isabel Edelweiss (Orgs.). Caminhos investigativos III: riscos e possibilidades de pesquisar nas fronteiras. Rio de Janeiro: DP&A, 2005, p. 23-44.
MIGLIORIN, Cezar; BARROSO, Elianne Ivo. Pedagogias do cinema: montagem. Significação: Revista de Cultura Audiovisual, v. 44, n. 46, p. 15-28, 2016. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2016.115323. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/significacao/article/view/115323. Acesso em: 29 ago. 2022.
PELÚCIO, Larissa; MISKOLCI, Richard. A prevenção do desvio: o dispositivo da aids e a repatologização das sexualidades dissidentes. Sexualidad, Salud y Sociedad: Revista Latinoamericana, n. 1, p. 125-157, 2009. Disponível em: https://www.epublicacoes.uerj.br/index.php/SexualidadSaludySociedad/article/view/29/. Acesso em: 29 ago. 2022.
PERLONGHER, Néstor. O que é AIDS. 2. ed. São Paulo: Editora Brasiliense, 1987.
ROLNIK, Suely. Cartografia Sentimental: transformações contemporâneas do desejo. Porto Alegre: Sulina, Editora da UFRGS, 2016.
SALES, Tiago Amaral. A Aids como Dispositivo: linhas, te(n)sões e educações entre vida, morte, saúde e doença. Pro-Posições, Campinas, v. 33, n. 1, p. 1-28, 2022a. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pp/a/4Z9RTFM6sdgQ8KtHFrJ7Btp/. Acesso em: 6 dez. 2022.
SANTOS, Sandro Prado; SILVA, Elenita Pinheiro de Queiroz; MARTINS, Matheus Moura. Educação em biologia menor. Instrumento: Revista de Estudo e Pesquisa em Educação, Juiz de Fora, v. 23, n. 2, p. 382-398, 30 jun. 2021. Universidade Federal de Juiz de Fora. http://dx.doi.org/10.34019/1984-5499.2021.v23.33778.
SANTOS, Sandro Prado; SILVA, Elenita Pinheiro de Queiroz. Ensino de Biologia e transsexualidade. Ensino em Re-Vista, Uberlândia, v. 26, n. 1, p. 147–172, 2019. DOI: 10.14393/ER-v26n1a2019-7. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/emrevista/article/view/48831. Acesso em: 24 fev. 2023.
SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.
RIBEIRO, Paula Regina Costa; MAGALHÃES, Joanalira Corpes; SILVA, Elenita Pinheiro de Queiroz; VILAÇA, Teresa. O ensino de biologia e suas articulações com as questões de corpos, gêneros e sexualidades. Bio-grafía, Bogotá, v. 9, n. 16, p. 77.86, 2016. DOI: 10.17227/20271034.vol.9num.16bio-grafia77.86. Disponível em: https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/bio-grafia/article/view/4500. Acesso em: 23 feb. 2023.
RIGUE, Fernanda Monteiro; DALMASO, Alice Copetti. Estar vivo: aprender. Revista Criar Educação, Criciúma, v. 9, n. 3, p. 130, 2020. DOI: https://doi.org/10.18616/ce.v9i3.6354. Disponível em: https://periodicos.unesc.net/ojs/index.php/criaredu/article/view/6354. Acesso em: 29 ago. 2022.
PRECIADO, Paul B. Um apartamento em Urano: crônicas da travessia. Rio de Janeiro: Zahar, 2020
TSING, Anna. Viver nas ruínas: paisagens multiespécies no Antropoceno. Brasília: IEB Mil Folhas, 2019.
VILELA, Mariana; SELLES, Sandra. Corpo humano e saúde nos currículos escolares: quando as abordagens socioculturais interpelam a hegemonia biomédica e higienista. Bio-grafía, Bogotá, v. 8, n. 15, p. 112.121, 2015. DOI: 10.17227/20271034.vol.8num.15bio-grafia112.121. Disponível em: https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/bio-grafia/article/view/4247. Acesso em: 17 feb. 2023.

Arquivos adicionais

Publicado

2023-11-17

Como Citar

AMARAL SALES, T. O Que Podem as Educações Menores em HIV/aids? caminhos possíveis à educação em ciências e biologia. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 32, n. 72, p. 391–410, 2023. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2023.v32.n72.p391-410. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/16564. Acesso em: 21 fev. 2024.