UM PROGRAMA DE ATIVIDADE FÍSICA PARA PROFESSORES

Palavras-chave: Qualidade de vida, Bem-estar docente, Atividade física

Resumo

Este estudo é parte da tese em andamento intitulada “Qualidade de vida e bem-estar docente: um programa de atividade física regular para professores”. O objetivo do estudo é identificar as necessidades dos professores quanto a qualidade de vida (QV) e bem-estar docente (BED) e elaborar um programa de atividade física regular que atenda os professores para a melhoria da QV e BED. É um estudo qualitativo e a metodologia utilizada foi a revisão bibliográfica e aporte teórico para elaboração do programa de atividade física. Na revisão bibliográfica foram selecionadas 19 (dezenove) teses e 34 (trinta e quatro) dissertações nas plataformas da CAPES e BDTD/Ibicti. O aporte teórico utilizado para elaboração do programa se baseou em autores como Lipp (2000), Nieman (2011), Nahas (2017), Guedes (2019) e Masson e Pitanga (2019) entre outros. As análises mostram que os professores necessitam de ações que visem a promoção da qualidade de vida e bem-estar nos aspectos físicos e psíquicos. A partir dos resultados obtidos elaborou-se um programa com ênfase no condicionamento físico voltado para a saúde que engloba treinamento aeróbio, treinamento muscular e relaxamento divididos em três tipos de sessões: 1 - sessão aeróbia; 2 - sessão de alongamento, flexibilidade e relaxamento; e 3 - sessão de resistência muscular. Este programa foi elaborado com base nos benefícios oferecidos pela pratica de atividade física regular e sistematizada e espera-se que contribua para a saúde e o bem-estar dos professores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Suziane Freitas de Sousa, Doutoranda em Educação na Universidade Católica Dom Bosco - Brasil

Mestra em Educação pela Universidade Católica Dom Bosco . Professora na Rede Estadual de Educação do Mato Grosso. Integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Formação, Trabalho e Bem-Estar Docente.

Flavinês Rebolo, Professora no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Católica Dom Bosco - Brasil

Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo. Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Formação, Trabalho e Bem-Estar Docente.

Sônia da Cunha URT, Professora no Programa de Pós-Graduação em Educação e no Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - Brasil

Doutora em Educação com ênfase em Psicologia Educacional pela Universidade Estadual de Campinas. Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação e Psicologia.

Referências

BATISTA, M. H. Afetividade e promoção da saúde na escola: a construção de significados pelo professor. 2010. 111 f. Dissertação (Mestrado). Centro de Ciências da Saúde, Mestrado em Saúde Coletiva, Universidade de Fortaleza, 2010.

BOYLE, M. Avanços no treinamento funcional. Porto Alegre: Artmed, 2015.

BOYLE, M. O novo modelo de treinamento funcional de Michael Boyle. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, 2018.

BORTOLOTTO, M. L. et. al. Efeitos do alongamento ativo sobre o desempenho de força muscular em uma mulher jovem: um estudo de caso de efeitos crônicos. In: Anuário de Pesquisa e Extensão Unoesc, São Miguel do Oeste, 2022. Disponível em: < https://periodicos.unoesc.edu.br/apeusmo/article/view/30507/17483> Acesso em: 17 out 2022.

BOTH, J. Bem-estar do trabalhador docente em educação física da Região Sul do Brasil. 2011. 248 p. Dissertação (Mestrado), Centro de Desportos, Programa de Pós-Graduação e Educação Física, Universidade Federal de Santa Catarina-UFSC, 2011.

CACCIARI, M. B. Emprego ou vocação? Correlatos do bem-estar em professores universitários. 2015. 94 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia). Universidade Federal do Espírito Santo. Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Vitória, ES. 2015

CARBALLO, F. P. Qualidade de vida, saúde do trabalhador e a Síndrome do Burnout: a docência em alerta. Curitiba: CRV, 2017.

CINTRA, C. L. Educação Positiva: satisfação com o trabalho, forças de caráter e bem-estar psicológico de professores escolares. 2016. s/n. Dissertação (Mestrado em Psicologia), Universidade Federal do Espírito Santo-UFES, Vitória, 2016.

DELAVIER, F; GUNDILL, M. Treinamento do Core: abordagem anatômica. Barueri: Manole, 2013.

EVANGELISTA, A. L.; MACEDO, J. Treinamento funcional e core traning: exercícios práticos aplicados. 2 ed. São Paulo: Phorte editora, 2015.

FERNANDES, A. et. al. Cinesiologia do alongamento. Rio de Janeiro: Sprint, 2002.

FLORES, F. F.; CARDOSO, B. L. C.; NUNES, C. P. O trabalho e a saúde do professor da Educação Básica. In. NUNES, C. P.; CARDOSO, B. L. C.; SOUSA, E. C. (Org.) Condições de trabalho e saúde do professor. Vitória da Conquista: Edições UESB, 2020.

FURTADO, E. R. O bem-estar do professor de educação física escolar da rede pública municipal de ensino de Campo Grande. 2014. 167 f. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Católica Dom Bosco-UCDB, Campo Grande, 2014.

GUEDES, D. P. Relação atividade física, exercício físico, comportamento sedentário, aptidão física e saúde. In: Conjunto de autores. Recomendações para prática de atividade física e redução do comportamento sedentário. CREF4/SP: São Paulo, 2019.

GUTERRES, R. de A. Educação física nas séries iniciais: uma proposta de bem-estar para unidocentes do município de Alegrete-RS. 2011. 90 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

GUTERRES, R. de A. Professor sem estresse: proposta de bem-estar na rede pública de ensino. 2021. 151 f. Tese. Instituto de Ciências Básicas da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências: química da vida e saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Sul-UFRS, 2021.

HUBERMAN, M. O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÓVOA, A. (Org) Vidas de professores. Porto/Portugal: Porto Ed., 1992.

JESUS, S. N. Bem-estar dos professores: estratégias para realização e desenvolvimento profissional. Lisboa, Portugal: Porto Editora, 1998.

JESUS, S. N. et al. Impacto da formação sobre a motivação e o bem-estar: estudos realizados com professores em Portugal e no Brasil. In: REBOLO, F. et al. (Org.). Docência em questão: discutindo trabalho e formação. Campinas: Mercado de Letras, 2012.

LIPP, M. N. O stress do professor. Campinas: Papirus, 2002.

LIPP, M. N. (Colabs.). Relaxamento para todos: controle seu stress. 3 ed. Campinas: Papirus, 2000.

MACHADO, A. F. HIIT body work: a nova calistenia. São Paulo: CREF4/SP, 2019.

MARQUES, A. C. S. O ser docente e o tempo: relação entre o tempo de docência e os processos de prazer e sofrimento no trabalho do professor da Secretaria Municipal de Educação de Santos. 2017. 125f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino em Ciências da Saúde) – Campus Baixada Santista, Universidade Federal de São Paulo, Santos, 2017.

MARTINS, R. G. de L. Bem-estar do trabalhador docente em Educação Física da Região de Jataí – Goiás. 2016. 216f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Universidade Estadual de Londrina, 2016.

MASSON, C.; PITANGA, F. Prescrição de exercícios para promoção da saúde. In: PITANGA, F. J. G. Orientações para avaliação e prescrição de exercícios físicos direcionados à saúde. São Paulo: CREF4/SP, 2019.

MONTEIRO, A. G; EVANGELISTA, A. L. Treinamento funcional: uma abordagem prática. 3 ed. São Paulo: Phorte editora, 2019.

NAHAS, M. V. Atividade física, saúde e qualidade de vida: conceitos e sugestões para um estilo de vida ativo. 7. ed. Florianópolis: Ed. do Autor, 2017.

NIEMAN, David. C. Exercício e Saúde: teste e prescrição de exercícios. Barueri: Manole, 2011.

NÓVOA, Antônio (org.). Profissão professor. Porto: Porto Editora, 2014.

OLIVEIRA, C. R. B. Bem-Estar dos Docentes de uma Instituição Privada de Ensino Superior. 2001. 101f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa catarina-UFSC, Florianópolis, 2001.

PINHEIRO, L. B. O bem-estar na escola salesiana: evidências da realidade. 2011. 144 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

PEREIRA, D. da S. Felicidade e significado: um estudo sobre o bem-estar em profissionais da Educação do Estado de São Paulo. 2017. 158 f. (Dissertação de Mestrado). Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, 2017.

PEREIRA, M. R. O nome atual do mal-estar docente. Belo Horizonte: Fino Trato, 2016.

POWERS, S. K.; HOWLEY, E. T. Fisiologia do exercício: teoria e aplicação ao condicionamento e ao desempenho. São Paulo: Manole, 2000.

REBOLO, F. Fontes e dinâmicas do bem-estar docente: os quatro componentes de um trabalho felicitário. In: REBOLO, F.; TEIXEIRA, L. R. M.; PERRELLI, M. A. de S. (Org.). Docência em questão: discutindo trabalho e formação. Campinas: Mercado de Letras, 2012.

ROSA, A. P. T. M. O bem-estar no trabalho dos professores das salas de recursos multifuncionais – surdez. 2015. 118 f. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Católica Dom Bosco-UCDB, Campo Grande, 2015.

SANTOS, D. L. dos. Influência da gestão escolar no bem-estar docente: percepções de professores sobre líderes educacionais de uma escola particular de Porto Alegre. 2012. 95 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

SANTOS, G. B. Bem-estar e condições de trabalho de professores do centro de ciências da saúde da universidade federal de Pernambuco. 2013. 71 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva). Universidade Federal de Pernambuco-UFPE, Recife, 2013.

SECO, G. M. S. B. A satisfação dos professores: teorias, modelos e evidências. Porto, Portugal: Asa, 2002.

TARDIFF, M.; LESSARD, C. O Trabalho Docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. 6. ed. Petropólis: Vozes, 2011.

TRITSCHLER, K. A. Medida e avaliação em Educação Física e Esportes: de Barrow e McGee. 5 ed. Barueri, SP: Manole, 2003.

TUBINO, M. J. G.; MOREIRA, S. B. Metodologia científica do treinamento desportivo. 13. ed. Rio de Janeiro: Shape, 2003.

WEBER, S. W. Uma investigação acerca dos fatores que contribuem para o mal-estar e bem-estar dos professores que trabalham com EAD. 2009. 174 f. Tese (Doutorado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul-PUCRS, Porto Alegre, 2009.

WILSON, D. Impacto de uma Intervenção Baseada em Mindfulness nos níveis de estresse e de bem-estar em professores da Rede Pública de Ensino: avaliação psicométrica e inflamatória. 2020. 134f. Tese (Doutorado) - Escola Paulista de Medicina, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, Universidade Federal de São Paulo-USP, 2020.

Publicado
2022-11-14
Métricas
  • Visualizações do Artigo 41
  • ♪Áudio do resumo♪ downloads: 9
Como Citar
Sousa, S. F. de, Rebolo, F., & URT, S. da C. (2022). UM PROGRAMA DE ATIVIDADE FÍSICA PARA PROFESSORES. Cenas Educacionais, 5, e14878. Recuperado de https://www.revistas.uneb.br/index.php/cenaseducacionais/article/view/14878
Seção
Dossiê Temático - SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA DE PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO