Interculturalidade e formação profissional de agentes indígenas de saúde na região do alto rio Purus, Brasil

Resumo

Este artigo discute a perspectiva intercultural na formação de Agentes Indígenas de Saúde no contexto da região do Alto Rio Purus/Brasil. Procura-se discutir a experiência da Escola Técnica de Saúde Maria Moreira da Rocha na implementação do curso de Agentes Comunitários Indígenas de Saúde, entre 2012 e 2014. É uma pesquisa qualitativa, que utiliza a análise de conteúdo, a partir da realização de entrevistas semiestruturadas. São examinados os discursos adotados sobre a construção e implementação curricular a partir de análises críticas da interculturalidade. Destacamos as discussões referentes ao discurso sobre “resgate” cultural presente na proposta, a utilização do papel de mediadores e tradutores indígenas no desenvolvimento das atividades, a abordagem do pluralismo médico e os conflitos decorrentes da mudança do modelo de atenção nos serviços de saúde. Identificamos que a interculturalidade é um importante desafio na formação dos Agentes Indígenas de Saúde, pelas suas múltiplas implicações no processo pedagógico. Concluímos que esta experiência nos alerta para a importância da discussão sobre interculturalidade na educação para a formulação e implementação de processos formativos de Agentes Indígenas de Saúde.

Palavras-chave: Interculturalidade;  Agentes Indígenas de Saúde; Formação profissional em saúde; Currículo, Educação Indígena. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alcilene Oliveira Alves, Instituto Federal do Acre (IFAC)

Licenciada em História pela Universidade Federal do Acre (1992), Doutora em Ensino em Biociências e Saúde pela Fundação Oswaldo Cruz (2018). Professora do Instituto Federal do Acre (IFAC).

Ana Lúcia de Moura Pontes, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)

Graduada em Medicina pela Universidade Federal de São Paulo (2001), Doutora em Saúde Pública pela Escola Nacional de Saúde Pública. Docente permanente do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Condições de Vida e Situações de Saúde na Amazônia (PPGVIDA/ ILMD/Fiocruz-AM) e Programa de Pós-graduação em Bioética Ética Aplicada e Saúde Coletiva PPGBIOS/ Fiocruz/UFRJ/UERJ/UFF.

Isabela Cabral Felix de Sousa, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)

É psicóloga pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1988), Doutora em Educação Internacional / Intercultural pela University of Southern California (1995), é pesquisadora em Saúde Pública, também pesquisadora associada ao Núcleo Interdisciplinar de Estudos Migratórios (NIEM).

Publicado
2020-12-16
Métricas
  • Visualizações do Artigo 21
  • PDF downloads: 66
Como Citar
Oliveira Alves, A., de Moura Pontes, A. L., & Cabral Felix de Sousa, I. (2020). Interculturalidade e formação profissional de agentes indígenas de saúde na região do alto rio Purus, Brasil. Abatirá - Revista De Ciências Humanas E Linguagens, 1(2), 205 - 232. Recuperado de https://www.revistas.uneb.br/index.php/abatira/article/view/9620