Aprender o nome das árvores na língua dos yara

Relato de experiência do curso técnico em florestas para o povo Jarawara

Resumo

O Curso Técnico em Florestas concomitante ao Ensino Médio para o povo Jarawara se destaca como uma experiência singular no contexto da luta por educação formal pautada pelos povos indígenas na região denominada Médio Purus. Este artigo tem por objetivo socializar os desafios e perspectivas para a construção e efetivação do referido curso. Para tanto, situamos historicamente o caminho percorrido pelos Jarawara e as estratégias metodológicas utilizadas para a efetivação da proposta do curso, considerando-se as aulas na aldeia Casa Nova, Terra Indígena Jarawara/Jamamadi/Kanamati. Tal experiência se situa num processo dialógico, de se fazer educação diferenciada, intercultural e bilíngue, a qual abre possibilidades para que haja diálogos pedagógicos acerca do assunto e para que o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas - campus Lábrea atenda a outras demandas dos povos e comunidades tradicionais da região do Médio Purus.

Palavras-chave: Povo Jarawara; Educação formal; Curso técnico; Educação diferenciada; Diálogos pedagógicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Claudina Azevedo Maximiano, Instituto Federal do Amazonas (IFAM)

Doutora em Antropologia Social. Pesquisadora do Projeto Nova Cartografia Social da Amazônia. Professora do Instituto Federal do Amazonas.

Alessandra de Souza Fonseca, Instituto Federal do Amazonas (IFAM)

Doutora em Ciência e Tecnologia da madeira. Professora do Instituto Federal do Amazonas. 

Marco Antônio Cordeiro Mitidieri, Fundação Nacional do Índio (FUNAI)

Servidor da Fundação Nacional do Índio, Pós Graduado em Projetos Sustentáveis, Mudanças Climáticas e Gestão Corporativa de Carbono.

Referências

AMAZONAS. Centro de mídias de educação do Amazonas. Disponível em: <http://www.educacao.am.gov.br/centro-de-midias-de-educacao-do-amazonas>. Acesso em 11 de jun. de 2020.

BRASIL. Referencial curricular nacional para as escolas indígenas. Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. - Brasília: MEC/SEF, 1998.

CAPRA, F. Alfabetização ecológica: o desafio para a educação do século 21. In: TRIGUEIRO, A. (Coord.). Meio ambiente no século 21: 21 especialistas falam da questão ambiental. Rio de Janeiro. Sextante, 2003.

DSEI. Distrito Sanitário Especial de Saúde Indígena Médio Purus. Planilha Excel. Etnias, 2020.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1997.

___________. Pedagogia do oprimido. 5 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

___________. Pedagogia do oprimido. 50. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1978. 2011.

GIUSTA, A.S. Concepções de aprendizagem e práticas pedagógicas. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 29, n. 01, p. 17-36, mar. 2013.

IBGE. Tabela 1.14 - Pessoas indígenas por sexo, segundo o tronco linguístico, a família linguística e a etnia ou povo. Brasil – 2010. Disponível em: <https://www.ibge.gov.br/estatisticas/multidominio/ciencia-tecnologia-e-inovacao/9662-censo-demografico-2010.html?edicao=9677&t=resultados>. Acesso em: 13 de abr. de 2020.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS – IFAM. Projeto Pedagógico de Curso Técnico de Nível Médio em Florestas na Forma Concomitante, 2018.

INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL – ISA. Povos indígenas no Brasil: Povo Jarawara. Disponível em: <https://pib.socioambiental.org/pt/Povo:Jarawara> - 2018. Acesso em: 21 de maio de 2020.

JESUS, J.N. A pedagogia da alternância e o debate da educação no/do campo no estado de Goiás. Revista NERA. Presidente Prudente, Ano 14, nº. 18, p. 07-20, Jan-jun./2011.

MAIZZA, F. Cosmografia de um mundo perigoso: espaço e relações de afinidade entre os Jarawara da Amazônia. Tese. Universidade de São Paulo, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, p. 313, 2009.

PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DO AMAZONAS. Inquérito civil n. 1.13.000.000239/2014-80. Recomendação n. 13/2015.

SANT’ANA, G.R.; MELO, A.V. A experiência de construção e execução do curso de Agricultor Agroflorestal na Terra Indígena Cachoeirinha. In: ANTONIO, Leosmar; SANT’ANA, Graziella Reis de; MELO, Aislan Vieira de. (Orgs.). O curso Agricultor Agroflorestal na promoção da autonomia Terena: uma articulação entre a Família GATI (Organização CAIANAS), Projeto GATI e IFMS/PRONATEC. – Brasília: Projeto GATI/FUNAI, p. 79, 2016.

VÊNCIO, E. Cartas entre os Jarawara: um estudo da apropriação da escrita. Dissertação. UNICAMP, Instituto de Estudos da Linguagem, p.109, 1996.

VOGEL, A. R. Gender and gender agreement in Jarauára (Arauan), M.A. Thesis, University of Texas at Arlington, p. 85, 1989.

Publicado
2020-12-16
Métricas
  • Visualizações do Artigo 76
  • PDF downloads: 64
Como Citar
Maximiano, C. A., Fonseca, A. de S., & Mitidieri, M. A. C. (2020). Aprender o nome das árvores na língua dos yara: Relato de experiência do curso técnico em florestas para o povo Jarawara. Abatirá - Revista De Ciências Humanas E Linguagens, 1(2), 616 - 648. Recuperado de https://www.revistas.uneb.br/index.php/abatira/article/view/9159
Seção
Relato de Experiência (práticas educativas, saberes de mestres populares)