Intercâmbio estudantil no Colégio Estadual indígena de Corumbauzinho

Etnografia de uma Pedagogia Intercultural Pataxó

Resumo

O presente artigo procura sublinhar o que se entende por educação intercultural, na perspectiva das trocas de saberes realizados no Colégio Estadual Indígena da aldeia Corumbauzinho, no bojo do projeto de pesquisa-intervenção “Ãgaypĩhĩ ũg kuã trocar e conhecer: intercâmbio estudantil intercultural”. Neste projeto visa-se estabelecer encontros de estudantes da aldeia Corumbauzinho com estudantes não indígenas, de diferentes níveis de escolaridade, a partir de múltiplas redes de relacionamentos dos Pataxós com a sociedade envolvente, incluindo as redes sociais em ambientes digitais. Nesse estudo, objetivou-se analisar, numa perspectiva qualitativa, a pedagogia indígena que vem sendo construída por educadores, estudantes, técnicos e lideranças da aldeia. Quanto aos questionamentos que direcionaram a pesquisa, abarcam preocupações sobre as formas de educadores e estudantes indígenas utilizarem a Lei nº 11.645/2008 no fomento da educação intercultural, assim pontuadas: - Como tem sido projetada a educação escolar indígena diferenciada a partir da interculturalidade trabalhada com os não indígenas? Como os educadores Pataxós articulam os saberes indígenas com os saberes oriundos de sistemas educacionais não indígenas? Tomou-se como ponto de partida para a descrição dessas práticas pedagógicas, observações-participativas realizadas em intercâmbios que aconteceram entre 2019 a 2020. Esses olhares plurais apresentaram possibilidades de descrição e reflexão acerca da educação escolar indígena, essa como um território de sujeitos formadores, lócus de conhecimentos diversos, espaço de trânsito e de socialização da memória coletiva e de outras formas de ensinar e aprender. Na realização dessa etnografia, inclui-se a etno-história, modos de vida e a conquista da educação escolar nos últimos anos pelos Pataxós. Nesse sentido, o texto reflete sobre uma práxis decolonial que vem sendo construída na Aldeia de Corumbauzinho, que na perspectiva da cidadania educacional, organiza-se pela defesa ao direito a uma educação pública, específica, diferenciada, intercultural, solidária, participativa e de qualidade.

Palavras-chave: Educação Intercultural. Pedagogia Indígena; Pataxós da Bahia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helânia Thomazine Porto, Universidade do Estado da Bahia
Professora e pesquisadora da Universidade do Estado da Bahia - UNEB, no Departamento de Educação - Campus X.  Mestrado em Educação, Administração e Comunicação - UNIMARCO/SP e Doutorado em Ciência da Comunicação: Processos Midiáticos, pela UNISINOS - RS. Membro do Grupo de Pesquisa Processos Comunicacionais: epistemologia, midiatização, mediações e recepção - PROCESSOCOM (CNPq/CAPES/UNISINOS) e do Grupo de Estudos Interdisciplinares em Cultura, Educação e Linguagens - GEICEL (CNPq/CAPES/UNEB). Realiza pesquisas em: Educação, linguagens e Comunidades Indígenas; Semiologia da Cultura Visual; Processos Midiáticos e Cidadania Comunicacional.
Maicon Rodrigues dos Santos, Colégio Estadual Indígena de Corumbauzinho; Universidade Federal do Sul da Bahia - UFSB
Possui graduação em Pedagogia pela Faculdade de Ensino Regional Alternativa (2015). Especialização em Educação Escolar Indígena pela Faculdade Alfamérica (2018). Cursa Mestrado em Ensino e Relações Étnico-Raciais  pela UFSB - Campus Paulo Freire. Professor-pesquisador lotado no Colégio Estadual Indígena de Corumbauzinho, atuando na função de Diretor Escolar.

Referências

ARAÚJO, R. C. de. Educação Escolar Indígena Intercultural e a Sustentabilidade Territorial: uma abordagem histórica sobre as Escolas Indígenas Capitão Francisco Rodelas e Pataxó Coroa Vermelha. 140 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade do Estado da Bahia: Programa de Pós Graduação em Educação e Contemporaneidade. Salvador, 2011.

BAHIA. Secretaria da Educação. Professores indígenas, povo pataxó - leituras pataxó: raízes e vivências do povo pataxó nas escolas. Salvador: MEC/FNDE/SEC/SUDEB, 2005.

BANIWA, G. EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA NO BRASIL: avanços, limites e novas perspectivas. 36ª Reunião Nacional da ANPEd – 29 de setembro a 02 de outubro de 2013, Goiânia-GO, 2013.

___. O Índio Brasileiro: o que você precisa saber sobre os povos indígenas no Brasil de hoje. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade; LACED/Museu Nacional, 2006.

___. Educação escolar indígena no século XXI: encantos e desencantos. Rio de Janeiro: Mórula, Laced, 2019.

BRASIL. Congresso Nacional. Constituição Federal da República Federativa do Brasil. Brasília, 1988.

___. Congresso Nacional. Lei n. 9.394. Lei de Diretrizes e Bases da Educação, 1996.

___. Resolução CNE/CEB nº 003. Diretrizes Nacionais para o funcionamento das escolas indígenas. Brasília: MEC, 1999.

___. Resolução CNE/CEB nº 005. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Escolar Indígena na Educação Básica. Brasília: Diário Oficial da União, DF, Seção I, p. 7, jun. 2012.

___. Censo Escolar da Educação Básica de 2014. Brasília: MEC, 2014.

___. Referencial Curricular Nacional para as Escolas Indígenas. Brasília: MEC/SEF, 1998.

___. Parecer CNE/CEB n. 14. Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Escolar Indígena. Brasília: MEC, 1999.

___. Educação escolar indígena: diversidade sociocultural indígena ressignificando a escola – Caderno SECAD 3. Brasília: MEC, 2007.

___. Lei 11.645/2008. Brasília: MEC, 2008.

BRANDÃO, C. R. O que é educação. São Paulo: Brasiliense, 2007.

BOFF, L. A águia e a galinha. Rio de Janeiro: Vozes, 2003.

COSTA, D. F. da. professor do ensino médio na área indígena de Oiapoque. In: Revista Mensageiro de 2003, p.24.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Bem, 1996.

GERLIC, S. Pataxó de Prado. [Textos e ilustrações índios Pataxó]. Salvador: SEC, 2007.

KRENAK, E. D. de A. O indígena como usuário da lei: Um estudo etnográfico de como o movimento da literatura indígena entende e usa a lei nº 11.645/2008. Cad. Cedes, Campinas, v. 39, n. 109, set.-dez., 2019.

MAGALHAES, J. C. B. “O QUE QUEREMOS É UMA ESCOLA COM O CHEIRO DO NATIVO”: Os modos de apropriação da escola pelos Tupinambá Olivença. 110 f. Dissertação (Mestrado) Programa de PósGraduação em Antropologia Social ‒ PPGAS da Universidade de Brasília. Brasília (D.F.), 2019.

MELIÀ, B. Educação indígena na escola. Cadernos CEDES, v. 19, n. 49. Campinas: USP, 1999.

NASCIMENTO, R. G. do. Rituais de resistência: experiências pedagógicas Tapeba. 209 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2009.

NASCIMENTO, R. N. F. do. Interculturalidade e educação escolar indígena em Roraima: da normatização à prática cotidiana. 264 f. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de Pernambuco, CFCH. Programa de Pós-Graduação em Antropologia, Recife, 2014.

PORTO, H. T. As escolas indígenas das aldeias de Cumuruxatiba (BA) e a reconstrução da identidade cultural Pataxó. 177 f. Dissertação (mestrado) Universidade São Marcos, Programa Interdisciplinar em Educação, Administração e Comunicação. São Paulo, 2006.

___. Processos comunicacionais, identitários e cidadãos: Pataxós em “territórios” de resistências e de utopias. 273 f. Tese (doutorado) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação, São Leopoldo (RS), 2019.

SANTOS, M. R. dos. ÃGAYPĨHĨ ŨG KUÃ - trocar e conhecer: intercâmbio estudantil intercultural. 51 f. Relatório qualificação (Mestrado). Universidade Federal do Sul da Bahia: Programa de Pós Graduação em Ensino e Relações Étnico-raciais, Teixeira de Freitas, 2019.

TERENA, J. Índio com diploma não é mais índio? Publicado na seção ideias. Revista Galileu, maio de 2004, p.82.

Publicado
2020-12-16
Métricas
  • Visualizações do Artigo 71
  • PDF downloads: 73
Como Citar
Porto, H. T., & Santos, M. R. dos. (2020). Intercâmbio estudantil no Colégio Estadual indígena de Corumbauzinho: Etnografia de uma Pedagogia Intercultural Pataxó. Abatirá - Revista De Ciências Humanas E Linguagens, 1(2), 233 - 267. Recuperado de https://www.revistas.uneb.br/index.php/abatira/article/view/9106