Aspectos épicos de Goyania (1986), de Carvalho Ramos

Palavras-chave: Romantismo, Gênero épico, Anacronismo, Invocação, Goyania

Resumo

Nosso estudo volta-se para a presença da epopeia na Literatura Brasileira no século XIX, com o objetivo principal de investigar as transformações do gênero em nosso país. Neste trabalho nos detemos na apreciação do tema tendo como corpus a obra Goyania (1896) de Manuel Lopes de Carvalho Ramos. O objetivo desta abordagem é dar destaque aos aspectos épicos gerais da obra, que é praticamente ignorada pela história da literatura nacional, e sublinhar, especificamente, a categoria “invocação”. Partimos da hipótese de ser possível encontrar, no recurso da invocação utilizado, uma forma específica de “anacronismo”, tal como define Aravamudan (2001). Pressupostos de Silva (2007) e Ramalho (2007 e 2015) configuram-se como base fundamental para nossa leitura, dado o resgate do gênero épico por eles realizados. A partir da análise, que também envolveu o reconhecimento de outros aspectos épicos na obra, foi possível constatar que Ramos fez uso das tradições épicas clássicas e camoniana para sustentar estruturalmente a identidade épica de seu texto, ainda que, mesmo que em menor grau, a obra possua certa inventividade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luana dos Santos Santana, Universidade Federal de Sergipe (UFS)
Graduanda em Letras Português pela Universidade Federal de Sergipe/Campus Professor Alberto Carvalho - Itabaiana/Sergipe (2016). Bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC/DLI/UFS/CNPq). Diretora do Arquivo Público da Prefeitura Municipal de Macambira/Sergipe. Bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID/DLI/UFS/CAPES) (2017-2018). Mediadora de Português pelo Programa Novo Mais Educação (2017-2018) e assistente de Alfabetização no Programa Mais Alfabetização (2018-2019), ambos pela Secretaria Municipal de Macambira/Sergipe (SEMED). Membro do grupo Historiografia épica (GT5) do Centro Internacional e Multidisciplinar em Estudos Épicos (CIMEEP). 
Christina Bielinski Ramalho, Universidade Federal de Sergipe (UFS)

Doutora em Letras (UFRJ, 2004). Professora-Associada 1 do Curso de Letras Itabaiana da Universidade
Federal de Sergipe. Coordenadora do Centro Internacional e Multidisciplinar de estudos Épicos (CIMEEP) –
www.cimeep.com.

Referências

ARAVAMUDAN, Srinivas. The return of anachronism. In: ARAVAMUDAN, Srinivas. Modern Language Quaterly, vol. 2, n. 4, December 2001, pp. 331-353. Disponível em: https://muse.jhu.edu/article/22906. Acesso em: 15 de abril de 2020.

ATAÍDES, Jézus Marco de. A chegada do colonizador e os Kaiapó do Sul. In: MOURA, Marlene Castro Ossani de (Coord.). Os índios de Goiás: uma perspectiva histórico-cultural. Goiânia: UCG/Vieira/Kelps, 2006. p. 51-88.

BATISTA, Danilo Macedo Lima. A recepção do projeto épico de Goyania. 126 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Goiás, Faculdade de letras (FL), Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística, Goiânia, 2015.

BRAIT, Beth. A personagem. São Paulo: Ática, 1985. (Série Princípios).

PAULA, Luciano de Melo. Goyania, a épica romântica da conquista de Goiás. Dissertação (Mestrado) − Universidade Federal de Goiás, 2007.

RAMALHO, Christina. A cabeça calva de Deus, de Corsino Fortes o cabo-verdiano: o epos de uma nação solar no cosmos da épica universal. Aracaju: ArtNet comunicação, Infographics, 2015.

SILVA, Anazildo Vasconcelos da; RAMALHO Christina. História da epopeia brasileira. Teoria, crítica e percurso. Rio de Janeiro: Garamond, 2007.

SILVA, Anazildo Vasconcelos da. Formação épica da literatura brasileira. Jundiaí: Paco, 2017.

SILVA, Anazildo Vasconcelos da. Formação épica da literatura brasileira. Jundiaí: Paco, 2017. Rio de Janeiro: Elo, 1987.

Publicado
2020-08-04
Métricas
  • Visualizações do Artigo 7
  • PDF downloads: 15