A escrita de si e a construção identitária nos manuscritos de Maria Leofrisio, a pipoqueira de Araranguá

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2023.v8.n23.e1128

Palavras-chave:

Maria Pipoqueira, Identidade, Autobiográfica, Escrita de si.

Resumo

Este artigo apresenta a análise da escrita de si e a construção identitária nos manuscritos autobiográficos de Maria Leofrisio, a pipoqueira de Araranguá (SC). Metodologicamente, caracteriza-se como pesquisa documental, qualitativa e de história de vida. O mecanismo construído para análise dos manuscritos foi desenvolvido através dos principais conceitos dos estudos culturais e autobiográficos: a subjetividade como consciência e cuidado de si; a identidade como sendo fragmentada e construída por meio da narrativa. Ao adentrarmos os textos autobiográficos de Maria Leofrisio, podemos compreender como a pipoqueira constrói sua identidade a partir da sua escrita e que estratégias textuais utiliza, ou seja, como edita sua narrativa de modo a significar sua vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Aurelio da Silva Pereira, Projeto Navegar, PN, Brasil

Graduado em Letras - Português pela Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC). É professor da rede pública do município de Araranguá (SC). Participa do grupo de pesquisa Littera – Correlações entre Cultura, Processamento e Ensino: a Linguagem em Foco. 

Gladir da Silva Cabral, Universidade do Extremo Sul Catarinense

Doutor em Letras - Inglês pela UFSC (2000), mestre em Letras - Inglês pela UFSC (1996). Professor do curso de Letras e do Programa de Pós-Graduação em Educação da UNESC. É professor do curso de Letras e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc). Participa do Grupo Littera – Correlações entre Cultura, Processamento e Ensino: a Linguagem em Foco. Pesquisa educação, literatura, cultura, identidade cultural e música popular brasileira. 

Referências

ARTIÈRES, Philippe. Arquivar a própria vida. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 11, n. 21, p. 9-34, 1998.

BENJAMIN, Walter. Sobre o conceito de história. In: BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1987. p. 222-232.

BOURDIEU, Pierre. A ilusão biográfica. In: FERREIRA, M. de M.; AMADO, J. Usos & abusos da história oral. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 1996. p. 183-191.

FIGUEIREDO, Antônio Macena de; SOUZA, Soraia Riva Goudinho de. Como elaborar projetos, monografias, dissertações e teses: da redação científica à apresentação do texto final. 3. ed. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2010.

FOUCAULT, Michel. A hermenêutica do sujeito: curso dado no Collège de France (1981-1982). Tradução de Márcio Alves da Fonseca e Salma Tannus Muchail. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

FOUCAULT, Michel. O que é um autor? FOUCAULT, Michel. Ditos e escritos – estética: literatura e pintura; música e cinema. Trad. Antônio Fernando Cascais, Eduardo Cordeiro. Rio de Janeiro: Vega, 1992. p. 197-221.

FRANCISCO, Maria Leofrisio Urbano. História sem saudades do passado. Petrópolis: Vozes, 1986.

FRANCISCO, Maria Leofrisio Urbano. Borbulhinhas do Mar. Araranguá: Orion, 1999.

FRANCISCO, Maria Leofrisio Urbano. Só eu e o Mar. Araranguá: Orion, 2005.

FRANCISCO, Maria Leofrisio Urbano. Primeira parte, Historia Sem Saudade do paçado. Segunda parte só eu e o mar. Terceira parte eu sou teu povo. Araranguá: Museu de Araranguá, s/d. Texto datilografado e manuscrito. s/d.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 12. ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2015. 58 p.

JESUS, Carolina Maria de. Quarto de despejo: diário de uma favela. 10. ed. São Paulo: Ática, 2014.

JESUS, Carolina Maria de. Casa de alvenaria: volume 1: Osasco. São Paulo: Companhia das Letras, 2021.

LEJEUNE, Philippe. O Pacto Autobiográfico: de Rousseau à internet. Belo Horizonte: UFMG, 2014.

LEJEUNE, Philippe. Autobiografia e ficção. In: LEJEUNE, Philippe. O pacto autobiográfico: de Rousseau à Internet. Trad. Jovita Maria Gerheim Noronha e Maria Inês Coimbra Guedes. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2014. p. 120-127.

LÖWY, Michael. “A contrapelo.” A concepção dialética da cultura nas Teses de Walter Benjamin (1940). Trad. Fabio Mascaro Querido. Revista Lutas Sociais, São Paulo, n. 25/26, p. 20-28, 2011. Disponível em: https://doi.org/10.23925/ls.v0i25-26.18578. Acesso em: 30 jul. 2023.

NASCIMENTO, Rosemberg. Ascese filosófica e espiritual na Hermenêutica do Sujeito de Michel Foucault. Pensamento Extemporâneo: Filosofia a qualquer tempo. Publicado 21 de novembro de 2013. Disponível em: https://pensamentoextemporaneo.com.br/?p=2535. Acesso em: 12 set. 2021.

Downloads

Publicado

2023-08-03

Como Citar

PEREIRA, M. A. da S.; CABRAL, G. da S. A escrita de si e a construção identitária nos manuscritos de Maria Leofrisio, a pipoqueira de Araranguá . Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, [S. l.], v. 8, n. 23, p. e1128, 2023. DOI: 10.31892/rbpab2525-426X.2023.v8.n23.e1128. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/9419. Acesso em: 1 mar. 2024.