Histórias de vida de professores que ensinam matemática: um olhar sobre as pesquisas acadêmicas brasileiras produzidas na região norte, de 2001 a 2012

Autores

  • Edileusa Valente Belo Universidade Federal de Roraima
  • Roseli Araujo Barros Universidade Federal do Pará
  • Tadeu Oliver Gonçalves Universidade Federal do Pará
  • Elizabeth Cardoso Gerhardt Manfredo Universidade Federal do Pará

DOI:

https://doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2017.v2.n6.p719-740

Palavras-chave:

História de vida. Estado da Arte. Professor que Ensina Matemática

Resumo

Este estudo teve como objetivo analisar pesquisas acadêmicas brasileiras da região Norte, com foco na história de vida de professores de Matemática. Os trabalhos selecionados fazem parte do projeto Mapeamento da pesquisa acadêmica brasileira sobre o professor que ensina Matemática, coordenado pelo Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Formação de Professores de Matemática (GEPFPM). Tomamos como corpus de análise as pesquisas que se coadunam com a tendência teórica história de vida de professores, em particular, a história de vida de Professores que Ensinam Matemática (PEM), totalizando análises de sete dissertações. Utilizamos como metodologia a pesquisa qualitativa, na modalidade Estado da Arte, buscando compreender características apresentadas por essas pesquisas, que as colocam no contexto da referida tendência teórica, bem como identificar suas bases teórico-metodológicas e as potencialidades para a formação docente do PEM, na região Norte. O estudo mostrou que as pesquisas que tomam como foco as histórias de vida de PEM foram produzidas em uma diversidade de contextos, nos espaços de formação continuada, sendo perpassadas, ainda, pelo trabalho efe­tivo dos professores, ou seja, no que tange à prática pedagógica docente. Foi possível perceber, também, que há um longo caminho a percorrer, no que diz respeito ao entendimento das abordagens teórico-metodológicas que podem ser utilizadas em pesquisas envolvendo PEM, o que requer uma reflexão acerca da necessidade de um direcionamento metodológico em tais pesquisas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edileusa Valente Belo, Universidade Federal de Roraima

Professora da Universidade Federal de Roraima - Departamento de Matemática

Roseli Araujo Barros, Universidade Federal do Pará

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Educação e Ciências e Matemática, no Instituto de Educação Matemática e Científica (IEMCI), da Universidade Federal do Pará. Mestre em Educação em Ciências e Matemática pelo mesmo Programa (2005). Professora da Universidade Estadual de Goiás, Campus Jussara

Tadeu Oliver Gonçalves, Universidade Federal do Pará

Doutor em Educação Matemática pela Universidade Estadual de Campinas (2000). Mestre em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Estadual de Campinas (1981). Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação e Ciências e Matemática, no Instituto de Educação Matemática e Científica (IEMCI), da Universidade Federal do Pará. Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática – Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemáticas (REAMEC). Tem experiência na área de Educação Matemática e seu campo de pesquisa tem ênfase na Formação de Formadores e de Professores de Matemática.

Elizabeth Cardoso Gerhardt Manfredo, Universidade Federal do Pará

Doutora em Educação e Ciências e Matemática (2013), no Instituto de Educação Matemática e Científica (IEMCI), da Universidade Federal do Pará. Mestre em Educação em Ciências e Matemática pelo mesmo Programa (2004). Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação e Ciências e Matemática, no IEMCI, da Universidade Federal do Pará. Tem experiência e estudos no campo da formação de professores para a docência em matemática e ciências na Educação Básica, e ainda em temas que incluem a formação e prática de professores e de formadores de professores de matemática e ciências; histórias de vida; projetos de trabalho; currículo; planejamento e processos de alfabetização e letramento nos anos inciais de escolaridade.

Referências

ABRAMOVAY, Miriam. Escola e violência. Brasília, DF: Unesco, 2002.

ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. Etnografia da prática escolar. 12. ed. Campinas, SP: Papirus, 2005.

ARAGÃO, Rosália Maria de. Memórias de formação e docência: bases para pesquisa narrativa e biográfica. In: CHAVES, Sílvia Nogueira; BRITO, Maria dos Remédios. (Orgs.). Formação e docência: perspectivas da pesquisa narrativa e autobiográfica. Belém: CEJUP, 2011. p. 13-36.

BELTRÃO, Isabel do Socorro Lobato. Vivências e experiências em educação matemática no município de Parintins/AM. 2012. 106 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências) – Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências na Amazônia, Universidade do Estado do Amazonas, UEA, Manaus, 2012.

BOGDAN, Roberto C.; BIKLEN, Sari Knopp. Investigação qualitativa em Educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora, 1994.

BOLÍVAR, Antonio. Dimensiones epistemológicas y metodológicas de la investigación (auto)biográfica. In: ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto; PASSEGGI, Maria da Conceição. (Orgs.). Dimensões epistemológicas e metodológicas da pesquisa (auto)biográfica. Natal: EDUFRN; Salvador: EDUNEB; Porto Alegre: EdiPUCRS, 2012. p. 27-69. (Tomo I).

BRITO Maria Augusta Raposo de Barros. Educação matemática, cultura amazônica e prática pedagógica: à margem de um rio. 2007. 114 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática) – Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática, Universidade Federal do Pará, UFPA, Belém, 2007.

BUENO, Belmira Oliveira. O método autobiográfico e os estudos com histórias de vida de professores: a questão da subjetividade. Revista Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 28, n. 1, p. 11-30, jan./jun. 2002.

CHEVALLARD, Yves. El análisis de las prácticas docentes en la teoría antropológica de lo didáctico. Recherches en Didactique des Mathématiques, v. 19, n. 2, p. 221-266, 1999.

CLANDININ, D. Jean; CONNELLY, F. Michael. Pesquisa narrativa: experiência e história em pesquisa qualitativa. Tradução do Grupo de Pesquisa Narrativa e Educação de Professores ILEEI/UFU. Uberlândia, MG: EDUFU, 2011.

CONNELLY, F. Michael; CLANDININ, D. Jean. Relatos de experiencia e investigación narrativa. In: LARROSA, Jorge et al. (Orgs.). Déjame que te cuente: ensaios sobre narrativa y educación. Barcelona: Editorial Laertes, 1995. p. 11-59.

COSTA, Roseli Araújo Barros. Desenvolvimento profissional de professores de matemática em Araguaína – Tocantins: cruzando caminhos, rompendo barreiras e fazendo história. 2005. 202 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática) –Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática, Universidade Federal do Pará, UFPA, Belém, 2005.

CUNHA, Maria Isabel. Conta-me agora! As narrativas como alternativas pedagógicas na pesquisa e no ensino. Revista da Faculdade de Educação, v. 23, n. 1-2, p. 1-10, 1997. [on-line] Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-25551997000100010>. Acesso em: 23 jan. 2016.

DELORY-MOMBERGER, Christine. Abordagens metodológicas na pesquisa biográfica. Revista Brasileira de Educação, v. 17, n. 51, p. 523-740, set./dez. 2012.

FERRAROTTI, Franco. Sobre a autonomia do método biográfico. In: NÓVOA, António; FINGER, Matthias. (Orgs.). O método (auto)biográfico e a formação. 2. ed. Natal: EDUFRN, 2014. p. 29-56.

FIORENTINI, Dario et al. O professor que ensina matemática como campo de estudo: concepção do projeto de pesquisa. In: FIORENTINI, Dario; PASSOS, Carmen Lúcia Brancaglion; LIMA, Rosana Catarina Rodrigues de. (Orgs). Mapeamento da pesquisa acadêmica brasileira sobre o professor que ensina matemática: período 2001-2012. Campinas, SP: FE/UNICAMP, 2016. p. 17-41.

FIORENTINI, Dario. Rumos da pesquisa brasileira em Educação Matemática: o caso da produção científica em cursos de Pós-Graduação. 1994. 425 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, Campinas, SP, 1994.

FIORENTINI, Dario; LORENZATO, Sergio. Investigação em educação matemática: percursos teóricos e metodológicos. Campinas, SP: Autores Associados, 2012.

FIORENTINI, Dario; PASSOS, Carmen Lúcia Brancaglion; LIMA, Rosana Catarina Rodrigues de. (Orgs.). Mapeamento da pesquisa acadêmica brasileira sobre o professor que ensina matemática: período 2001-2012. Campinas, SP: FE/UNICAMP, 2016.

FLICK, Uwe. Introdução à pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Bookman, 2004.

GARNICA, Antonio Vivente Marafioti. História oral e educação matemática: de um inventário a uma regulação. Revista Zetetiké, Campinas, SP, UNICAMP-FE-CEPEM, v. 11, n. 19, p. 09-55, 2003.

GONÇALVES, Kátia Liége Nunes. Pró-letramento em matemática no pólo de São Luís/MA: o (inter)dito dos docentes na/da formação continuada. 2009. 147 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática) – Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática, Universidade Federal do Pará, UFPA, Belém, 2009.

GONÇALVES, Tadeu Oliver; SILVA, Itamar Miranda da. Mapeamento de pesquisas da Região Norte sobre o professor que ensina matemática: principais tendências. In: FIORENTINI, Dario; PASSOS, Carmen Lúcia Brancaglion; LIMA, Rosana Catarina Rodrigues de. (Orgs). Mapeamento da pesquisa acadêmica brasileira sobre o professor que ensina matemática: período 2001-2012. Campinas, SP: FE/UNICAMP, 2016. p. 293-318.

GONÇALVES, Terezinha Valim Oliver. A pesquisa narrativa e a formação de professores: reflexões sobre uma prática formadora. In: CHAVES, Sílvia Nogueira; BRITO, Maria dos Remédios. (Orgs.). Formação e docência: perspectivas da pesquisa narrativa e autobiográfica. Belém: CEJUP, 2011. p. 53-76.

HATCH, J. A.; WISNIEWSKI, R. Life history and narrative: questions, issues, and exemplary works. In: HATCH, J. A; WISNIEWSKI, R. (Orgs.). Life history and narrative. London: The Falmer Press, 1995. p. 113-135.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: forma-se para a mudança e a incerteza. 3. ed. São Paulo, Cortez, 2002. (Coleção Questões da Nossa Época, 77).

IMBERNÓN, Francisco. La formación del profesorado. Barcelona: Ediciones Paidós, 1994.

JOSSO, Marie-Christine. Experiências de Vida e Formação. 2. ed. ver. e ampl. Natal, RN: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2010.

LARROSA, Jorge Bondía. Algunas notas sobre la experiencia y sus lenguajes. In: BARBOSA, Raquel Lazzari Leite. (Org.). Trajetórias e perspectivas da formação de educadores. São Paulo: UNESP, 2005. p. 19-24.

LEITE, Eliana Alves Pereira; PASSOS, Carmen Lúcia Brancaglion. Narrativas em pesquisas brasileiras sobre formação de professores de matemática: uma distribuição temporal, espacial e de tendências. In: SEMINÁRIO DE ESCRITAS E LEITURAS EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, SELEM, 2., 2013, São Paulo. Anais... São Paulo: Universidade Cruzeiro do Sul; Universidade São Francisco, 2013. p. 1-18.

MEIHY, José Carlos Sebe B. Manual de história oral. 4. ed. São Paulo: Vértice, 2005.

MESQUITA, Flávio Nazareno. As dinâmicas praxeológicas e cognitivas e a construção do conhecimento didático do professor de matemática. 2011. 106 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática) – Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática, Universidade Federal do Pará, UFPA, Belém, 2011.

MORAES, Roque; GALIAZZI, Maria do Carmo. Análise textual discursiva. Ijuí: Ed. Unijuí, 2007.

NACARATO, Adair Mendes; OLIVEIRA, Andréia Maria Pereira de.; FERNANDES, Déa Nunes. Histórias da formação e de professores que ensinam Matemática: possíveis aproximações teórico-metodológicas. Revista Zetetiké, Campinas, SP, v. 25, n. 1, p. 46-74, jan./abr. 2017.

NÓVOA, António. Os professores e suas histórias de vida. In: NÓVOA, António. (Org.). Vidas de professores. 2. ed. Porto: Porto Editora, 2013. (Colecção Ciências da Educação, 2).

PAIXÃO, Cristhian Corrêa da. Narrativa autobiográfica de formação: processos de vir a ser professor de Ciências. 2008. 112 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemáticas) – Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento da Educação Matemática e Científica, Universidade Federal do Pará, Belém, 2008.

PEREIRA, José Carlos de Souza. Análise praxeológica de conexões entre aritmética e álgebra no contexto do desenvolvimento profissional do professor de matemática. 2012. 123 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática) – Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática, Universidade Federal do Pará, UFPA, Belém, 2012.

PEREIRA, Júlio Emilio Diniz. Pesquisa de histórias de vida e os contextos socioculturais na formação docente. In: ENCONTRO NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICA DE ENSINO (ENDIPE), 12., 2006, Recife. Anais... Recife: Endipe, 2006. p. 1-10.

SANTOS, Patrícia Feitosa. Violência escolar: o ponto de vista de professores de matemática. 2011. 132 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática) – Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática, Universidade Federal do Pará, UFPA, Belém, 2011.

SOUZA, Elizeu Clementino de. (Auto)biografia, histórias de vida e práticas de formação. In: NASCIMENTO, Antonio Dias; HETKOWSKI, Tânia Maria. (Orgs.). Memória e formação de professores. Salvador: EDUFBA, 2007. p. 137-156.

SOUZA, Elizeu Clementino de. A arte de contar e trocar experiências: reflexões teórico-metodológicas sobre história de vida em formação. Revista Educação em Questão, Natal, v. 25, n. 11, p. 22-39, jan./abr. 2006. Disponível em: <http://www.revistaeduquestao.educ.ufrn.br/pdfs/v25n11.pdf>. Acesso em: 19 out. 2011.

Downloads

Publicado

2017-12-15

Como Citar

BELO, E. V.; BARROS, R. A.; GONÇALVES, T. O.; MANFREDO, E. C. G. Histórias de vida de professores que ensinam matemática: um olhar sobre as pesquisas acadêmicas brasileiras produzidas na região norte, de 2001 a 2012. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, [S. l.], v. 2, n. 6, p. 719–740, 2017. DOI: 10.31892/rbpab2525-426X.2017.v2.n6.p719-740. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/3678. Acesso em: 4 mar. 2024.