Revisitar o passado para refletir sobre o presente: as marcas deixadas por aqueles que ensinam

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2023.v8.n23.e1115

Palavras-chave:

Escrita das memórias, Professores marcantes, Profissão docente, Processos de formação docente

Resumo

Neste artigo recupero algumas lembranças sobre minha trajetória escolar e acadêmica e sobre os meus professores marcantes. Ao evidenciá-las, esforço-me para indicar os estilos didáticos de meus docentes, as lições deixadas por eles e, assim, ordenar acontecimentos que creio serem estruturantes dos modos como fui constituindo minha própria identidade como professora. O exercício realizado no presente texto ancora-se na compreensão de que boa parte do que os professores sabem sobre ensino, escola e docência provém de sua própria história de vida e de formação escolar, pois muito antes de ocuparem as salas de aulas como docentes, eles estiveram imersos neste espaço por muitos anos como alunos, de modo que não é incomum que quando comecem a exercer a docência reifiquem certezas constituídas neste período de suas vidas para solucionarem os problemas vividos na profissão (TARDIF, 1991, 2000). Os apontamentos de Marie-Christine Josso (2004) e de Maurice Tardif (2000) permitem observar a força que aquilo que vivemos quando alunos tem sobre os modos como construímos nossas práticas quando nos tornamos professores. Assim, se tais experiências são estruturantes a ponto de resistirem aos cursos de formação docente, resgatá-las e compreendê-las pode ajudar a termos mais controle sobre nosso ofício.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana de Souza Silva, Universidade de São Paulo

Doutora (2017) e mestre (2012) em educação na linha de pesquisa "Didática, teorias de ensino e práticas escolares" pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FE/USP). Graduada em Pedagogia (2007) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), campus de Rio Claro/SP. Entre 2018 e 2021 foi professora contratada do Departamento de Metodologia do Ensino e Educação Comparada (EDM) da Faculdade de Educação da USP lecionando as disciplina de Brinquedos e Brincadeiras na Educação Infantil; Educação Infantil e Projetos de Estágio na Educação Infantil. Atualmente, é docente contratada da Faculdade de Educação da USP onde leciona a disciplina de Didática no Departamento de Metodologia do Ensino e Educação Comparada (EDM). É docente do Programa de Pós-Graduação da FE/USP na linha de pesquisas "Formação, currículo e práticas pedagógicas". É também docente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Ibirapuera (UNIB). Foi docente-orientadora do programa de Residência Pedagógica, financiado pela CAPES, na Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL).Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Didática, atuando principalmente nos seguintes temas: representações docentes, valores excelência docente, práticas dos professores universitários, cultura universitária e avaliação e ensino superior.

Referências

AZANHA, José Mário Pires. Uma reflexão sobre a didática. In: MOLINA, Olga. (org.) 3º Seminário A didática em questão. v. 1 São Paulo: FEUSP, 1985. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/5689508/mod_resource/content/2/AZANHA%2C%20J.M.P.%20Uma%20reflex%C3%A3o%20sobre%20a%20did%C3%A1tica.pdf Acesso em: 5 abr. 2023.

BOURDIEU, Pierre. A ilusão biográfica. In: BOURDIEU, Pierre. Razões Práticas: sobre a teoria da ação. 11ª Ed. Campinas: Papirus, 2011, p. 74-82.

BOURDIEU, Pierre. Sistemas de ensino e sistemas de pensamento. In: BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 2013, p. 203-230.

CATANI, Denice Barbara. Práticas de formação e ofício docente. In: CATANI, Denice Barbara; BUENO, Belmira Oliveira; SOUSA, Cynthia Pereira de (Orgs.). Vida e ofício dos professores: formação contínua, autobiografia e pesquisa em colaboração. São Paulo: Escrituras, 1998, p. 21-29.

CATANI, Denice Barbara. A Didática como Iniciação: uma alternativa no processo de formação de professores. In: CASTRO, A. D.; CARVALHO, A. M. P. (Orsg.). Ensinar a Ensinar: Didática na escola fundamental e média. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2001, p. 53-72.

CATANI, Denice Barbara; BUENO, Belmira Oliveira; SOUSA, Cynthia Pereira de; SOUZA, M. Cecília C. C. História, memória e autobiografia na pesquisa educacional e na formação. In: CATANI, Denice Barbara; BUENO, Belmira Oliveira; SOUSA, Cynthia Pereira de; SOUZA, M. Cecília C. C (Orgs). Docência memória e gênero. 4ª. Ed. São Paulo: Escrituras, 2003, p. 13-46.

DEMARTINI, Zeila de Brito Fabri. Fotos, memória, identidade: revisitando a infância. In: Mota, Aldenira; PACHECO, Dirceu Castilho (orgs.). Escolas em imagens. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2005.

JOSSO, Marie-Christine. Experiências de vida e formação. São Paulo: Cortez, 2004.

JULIA, D. A cultura escolar como objeto histórico. In: Revista Brasileira de História da Educação, n°1, jan/jul 2001.

NOBLIT, George W. Poder e desvelo na sala de aula. Traduzido por Belmira Oliveira Bueno. Rev. Fac. Educ. [online]. 1995, vol.21, n.2, pp.119-137. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rfe/article/view/33570/36308. Acesso em: 5 abr. 2023.

POLLAK, Michael. Memória, esquecimento e silêncio. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 2, n. 3, 1989, p. 3-15. Disponível em: https://www.uel.br/cch/cdph/arqtxt/Memoria_esquecimento_silencio.pdf. Acesso em: 15 mar. 2023.

RÓNAI, Paulo: Três motivos em Grande Sertão: veredas. In: ROSA, João Guimarães. Grande Sertão: veredas. 21ª Ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2015, p. 13-17.

ROSA, João Guimarães. Grande sertão: veredas. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, ROSA, João Guimarães. Grande sertão: veredas. 21ª Ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2015.

SOUZA, Elizeu Clementino de; (Auto)biografia, histórias de vida e práticas de formação. In: ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto (Org.). Tempos, Narrativas e Ficções: a invenção de si. Porto Alegre: EDPUCRS; Salvador: EDUNEB, 2006. Disponível em: https://books.scielo.org/id/f5jk5/pdf/nascimento-9788523209186-04.pdf. Acesso em: 15 mar. 2023.

TARDIF, Maurice ; LESSARD, Claude; LAHAYE, Louise. Os professores face ao saber: esboço de uma problemática do saber docente. Teoria e Educação; Porto Alegre, 1991, n. 4, p. 215-233. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4118869/mod_resource/content/1/TARDIF%2C%20Maurice%20et%20al.%20Os%20professores%20face%20ao%20saber%20-%20esbo%C3%A7o%20de%20uma%20problem%C3%A1tica%20do%20saber%20docente.pdf. Acesso em: 15 mar. 2023.

TARDIF, Maurice. Saberes profissionais dos professores e conhecimentos universitários – Elementos para uma epistemologia da prática profissionais dos professores e suas consequências em relação à formação para o magistério. Revista Brasileira de Educação; Jan/Fev/Mar/Abr, 2000, n. 13, p. 05-23. Disponível em: http://educa.fcc.org.br/scielo.php?pid=s1413-24782000000100002&script=sci_abstract. Acesso em: 15 mar. 2023.

TUROW, Scott. O primeiro ano – como se faz um advogado. 4ª Ed. Rio de Janeiro: Record, 1994.

SILVA, Juliana de Souza. De como a universidade ensina mais do que afirma ensinar: o livro O primeiro ano – como se faz um advogado, de Scott Turow. Cadernos de Pesquisa, São Luís, v. 28, n. 4, out./dez., 2021. Disponível em: http://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/cadernosdepesquisa/article/view/18294/9978. Acesso em: 30 mar. 2023.

Downloads

Publicado

2023-06-09

Como Citar

SILVA, J. de S. Revisitar o passado para refletir sobre o presente: as marcas deixadas por aqueles que ensinam. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, [S. l.], v. 8, n. 23, p. e1115, 2023. DOI: 10.31892/rbpab2525-426X.2023.v8.n23.e1115. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/17071. Acesso em: 2 mar. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)