Notas biográficas de um jovem artista: processos de socialização e individualização

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2023.v8.n23.e1100

Palavras-chave:

juventude, biografia, socialização, individualização

Resumo

O texto apresenta reflexões sobre os processos de socialização e individualização a partir de experiências biográficas de Eduardo, jovem que se identifica como artista plural empreendedor e morador de uma região periférica urbana. Suas experiências como jovem, educador social, empreendedor e artista entrelaçam seu devir biográfico. Vivências familiares, escolares e profissionais são analisadas numa perspectiva transversal já que a constituição do jovem como indivíduo está comprometida com uma multiplicidade de processos socializadores heterogêneos, fluidos, em tensão. A reflexão é fruto de pesquisa com entrevistas narrativas e acompanhamento de sua experiência online em redes sociais digitais. As entrevistas biográficas procuraram apreender a memória do vivido, a singularidade de situações, os fatos e as interpretações que o jovem deu à sua profissionalização na arte. As postagens e narrativas na internet também cumpriram esse propósito, na medida em que variados acontecimentos da sua atuação artística foram digitalmente contados, exibidos, fotografados, ou seja, há na web fragmentos de uma autobiografia online. A singular experiência de Eduardo revela um modo de individualização juvenil empreendedor com forte referência às dimensões simbólicas e expressivas das artes em geral e da música, especialmente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Batista dos Reis, Universidade Federal de Minas Gerais

Graduada em Ciências Sociais (Bacharelado/Licenciatura) pela Universidade Federal de Minas Gerais (2005). Mestre em Ciências Sociais pela Universidade Federal de São Carlos (2009). Doutora em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais com estágio sanduíche na Universidade do Porto (2014). Atualmente é Professora Adjunta do Departamento de Ciências Aplicadas à Educação da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais e compõe a coordenação do Programa de Pesquisa, Ensino e Extensão Observatório da Juventude da UFMG (http://observatoriodajuventude.ufmg.br). Atua nas áreas da Sociologia da Educação e Sociologia da Juventude, com ênfase nos temas: processos de socialização e individuação contemporâneos, relações juventude/escola, Ensino Médio, culturas juvenis, territórios urbanos, cibercultura.

Referências

ALMEIDA, Maria Isabel; EUGÊNIO, Fernanda. O espaço real e o acúmulo que significa: uma nova gramática para se pensar o uso jovem da internet no Brasil. In: NICOLACI-DA COSTA, A. (Org.) Cabeças digitais: o cotidiano na era da informação. Rio de Janeiro: Editora PUCRio; São Paulo: Loyola, 2006, p. 49-80.

BERGER, Peter; LUCKMANN, Thomas. A construção social da realidade. Petrópolis: Vozes, 1985.

DAYRELL, Juarez. O rap e o funk na socialização da juventude. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2005.

DELORY-MOMBERGER, Christine. Abordagens metodológicas na pesquisa biográfica. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, v. 17, n. 51, Dec. 2012. p. 523-535.

DUBET, François. Sociologia da experiência. Lisboa: Instituto Piaget, 1994.

LAHIRE, Bernard. Retratos sociológicos – disposições e variações individuais. Porto Alegre: Artmed, 2004.

LEÃO, Geraldo. Entre a autonomia e o controle: uma análise de um programa de transferência de renda para jovens pobres. 29 Reunião ANPed. GT Movimentos Sociais e Educação. n. 3. 15 a 18 de outubro de 2006. Disponível em:http://29reuniao.anped.org.br/trabalhos/trabalho/GT03-1669--Int.pdf Acesso em: 25 jun 2021.

LEÃO, Geraldo; DAYRELL, Juarez; REIS, Juliana Batista dos. Juventude, projetos de vida e ensino médio. Educ. Soc., Campinas, v. 32, n. 117, Dez. 2011. Disponível em https://www.scielo.br/j/es/a/Jr9sGWbKhNRCFwFBMzLg34v/?lang=pt. Acesso em: 25 jun 2021.

LECCARDI, Carmen. Para um novo significado do futuro: mudança social, jovens e tempo. Tempo soc., São Paulo, v. 17, n. 2, Nov. 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ts/a/3p3mXn5TfgkkGSnWsXZ3zxr/?lang=pt. Acesso em: 25 jun 2021.

MARTUCCELLI, Danilo. Cambio de rumbo: La sociedad a escala del individuo. Santiago: LOM Ediciones, 2007.

PAIS, O mundo em quadrinhos: o agir da obliquidade. In: ALMEIDA, Maria Isabel; PAIS, José Machado. (Org.). Criatividade, juventude e novos horizontes profissionais. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2012. p. 143-185.

PAIS, José Machado. Buscas de si: expressividades e identidades juvenis. In: ALMEIDA, M; EUGENIO, F. (Org.). Culturas jovens: novos mapas do afeto. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006.

SARTI, Cynthia. A família como espelho: um estudo sobre a moral dos pobres. São Paulo: Cortez, 1996.

______. Família e jovens no horizonte das ações. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, n. 11, ago. 1999.

SETTON, Graça. A socialização como fato social total: notas introdutórias sobre a teoria do habitus. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, v. 14, n. 41, ago. 2009, p. 296-307.

______. Família, escola e mídia: um campo com novas configurações. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 28, n. 1, p. 107-116, jan./jun. 2002.

SINGLY, F. Sociologia da família contemporânea. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2007.

SPOSITO, Marília. Transversalidades no estudo sobre jovens no Brasil: educação, ação coletiva e cultura. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 36, n. especial, 2010, p. 93-104.

TELLES, Vera da Silva. Mutações do trabalho e experiência urbana. Tempo soc., São Paulo, v.18, n.1, Jun 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ts/a/SLjr9nhR7JqrSkxj8YJXtZy/?lang=pt . Acesso em: 25 jun 2021.

TOMMASI, Livia de. Tubarões e peixinhos: histórias de jovens protagonistas. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 40, n. 2, junho. 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/WLYgLsLSHKyNbJcVwqVmL5q/?lang=pt . Acesso em: 25 jun 2021.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. O nativo relativo. Mana, Rio de Janeiro, v. 8, n. 1, Abr. 2002.

Downloads

Publicado

2023-03-28

Como Citar

REIS, J. B. dos. Notas biográficas de um jovem artista: processos de socialização e individualização. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, [S. l.], v. 8, n. 23, p. e1100, 2023. DOI: 10.31892/rbpab2525-426X.2023.v8.n23.e1100. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/13499. Acesso em: 2 mar. 2024.