GAMIFICAÇÃO EM ESPAÇOS DE CONVIVÊNCIA HÍBRIDOS E MULTIMODAIS: DESIGN E COGNIÇÃO EM DISCUSSÃO

Eliane Schlemmer

Resumo


O artigo emerge da pesquisa Gamificação em Espaços de Convivência Híbridos e Multimodais: uma Experiência no Ensino Superior1e objetiva compreender e discutir a relação design-cognição na docência, num contexto de configuração de Espaços de Convivência Híbridos e Multimodais, na perspectiva da Gamificação. A pesquisa, de natureza exploratória e abordagem qualitativa, usa como metodologia Design Research e cartogra-fia, e como instrumentos: observação, registros fotográficos digitais, registros em filmadoras digitais, registros em áudio digital e registros escritos. Para a análise dos dados utiliza a análise textual discursiva. Os principais resultados evidenciam que a relação design-cognição na docência ocorre na medida em que o docente está sujeito construtor ativo do design da experiência, sendo fundamental para que atribua sentidos
a uma prática inovadora, por “estar na situação” e, portanto, poder falar “de dentro”, a partir do seu processo de aprendi-zagem. Assim, como conclusão é possível dizer que a relação design-cognição na docência, principalmente vinculada à configuração de Espaços de Convivência Híbridos e Multimodais na perspectiva da Gamificação, ocorre na medida em que o docente configura, juntamente com os discentes, esses espaços de convivência, em que o outro é reconhecido como legítimo na interação e, portanto, alguém com quem se pode aprender.

Palavras-chave


Gamificação. Espaços de convivência híbridos e multimodais. Design. Cognição. Docência.

Texto completo:

PDF

Referências


BROWN, A. Design experiments: theoretical and methodo-logical challenges in creating complex interventions in

classroom settings. The Journal of the Learning Science, v. 2, n. 2, p.141-178, 1992.

COLLINS, A. Towards a design science education. In: SCANLON, E.; O’SHEA, T. (Ed.). New directions in

educational technology. Berlin: Springer, 1992. p. 15-22.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Rizoma. In: ______. Mil platôs. Rio de Janeiro: Editora 34, 1995. p. 11-38.

EDELSON, D. C. Design research: what we learn when we engage in design. Journal of the Learning Sciences,

v. 11, n. 1, p. 105-121, 2002.

FERREIRA, E. M. As narrativas interativas dos games: o cinema revisitado. ECO-PÓS, v. 9, n. 1, p.155-166, jan./

jul. 2006.

GALIAZZI, M. do C.; MORAES, R. Análise textual discursi-va. Ijuí, RS: Editora UNIJUI, 2011.

HUIZINGA, J. Homo Ludens: o jogo como elemento da cultura. 4. ed. Tradução João Paulo Monteiro. São Paulo:

Perspectiva, 1993.

KASTRUP, V. O método cartográfico e os quatro níveis da pesquisa-intervenção. In: CASTRO, L. R.; BESSET, V.

(Org.). Pesquisa-intervenção na infância e adolescência. Rio de Janeiro: Nau, 2008. p. 465-489.

MAIA. M. M. B. A dimensão cognitiva da actividade do design: os designers nas organizações portuguesas de

design industrial. 2011. Tese (Doutorado em Sociologia) – Universidade Técnica de Lisboa, Lisboa, 2011.

MATURANA, H. R. Da Biologia à Psicologia. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

MATURANA, H. R.; REZEPKA, S. N. de. Formação humana e capacitação. Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.

MATURANA, H. R.; VARELA, F. J. G. De máquinas e seres vivos: autopoiese– organização do vivo. Porto

Alegre: Artes Médicas, 1997.

______. A árvore do conhecimento: as bases biológicas da compreensão humana. São Paulo: Palas Athena, 2002.

McGONIGAL, J. Reality is broken: why games make us better and how they can change the world. Penguin Press

HC, 2011.

PAPERT, S. A máquina das crianças: repensando a escola na era da informática. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

PASSOS, E.; KASTRUP, V.; ESCÓSSIA, L. Pistas do método da cartografia: pesquisa-intervenção e produção

de subjetividades. Porto Alegre: Sulina, 2012.

PIAGET, J. A formação do símbolo na criança: imitação, jogo e sonho imagem e representação. Rio de Janeiro:

LTC, 1964.

PIAGET, J. Desenvolvimento e aprendizagem. Traduzido por Paulo Francisco Slomp. In: LAVATTELLY, C. S.;

STENDLER, F. Reading in child behavior and development. New York: Hartcourt Brace Jonovich. 1972. p. 7-19.

SACCOL, A. Z.; SCHLEMMER, E. ; BARBOSA, J. L. V. M-learning e U-learning: novas perspectivas da aprendizagem móvel e ubíqua. São Paulo: Pearson Education, 2011.

SCHLEMMER, E. O trabalho por projetos em educação a distância – uma parceria. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA, 6., 1999, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ABED, 1999.

______. Projetos de aprendizagem baseados em problemas: uma metodologia interacionista/construtivista para formação de comunidades em ambientes virtuais de aprendizagem. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE

INFORMÁTICA EDUCATIVA, 1., 2001, Madrid. Anais... Madrid: Universidad Nacional de Educación a Distância

(UNED), 2001.

______. AVA: um ambiente de convivência interacionista sistêmico para comunidades virtuais na cultura da aprendizagem. 2002. 348 f. Tese (Doutorado em Informática na Educação) – Programa de Pós Graduação em Informática

na Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2002.

______. Metodologias para educação a distância no contexto da formação de comunidades virtuais de aprendizagem.

In: BARBOSA, Rommel Melgaço. (Org.). Ambientes virtuais de aprendizagem. Porto Alegre, 2005. p. 29-49.

______. ECODI – a criação de espaços de convivência digital virtual no contexto dos processos de ensino e aprendizagem em metaverso. Cadernos IHU Ideias(UNISINOS), v. 6, p. 1-32, 2008.

______. Telepresença. Curitiba: IESDE Brasil, 2009.

______. Espaço de convivência digital virtual nos programas de pós-graduação (Stricto Sensu) – ECODI-PPGs

UNISINOS: uma proposta para a formação de professores-pesquisadores. Bolsa PQ. CNPq, 2010a.

______. Anatomia no metaverso Second Life: uma proposta em i-Learning. Edital FAPERGS 006/2010 Programa

Pesquisador Gaúcho – PqG. FAPERGS, 2010b.

SCHLEMMER, E. Gamificação em espaços de convivência híbridos e multimodais: uma experiência no ensino

superior (cognição em jogos digitais). Projeto de Pesquisa. Edital MCTI/CNPQ/MEC/CAPES nº 43/2013. São

Leopoldo, 2013.

SCHLEMMER, E.; TREIN, D. Projetos de aprendizagem baseados em problema no contexto da web 2.0: possibilidades para a prática pedagógica. Revista e-Curriculum(PUCSP), São Paulo, v. 4, n. 2, jun. 2009. Disponível

em: . Acesso em: 15 ago. 2014.

SCHLEMMER, E.; SILVA, J. F; SACCOL, A. I. da C. Z. METARIO – Rede de pesquisa e formação docente

em metaversos: desenvolvimento de competências para a docência em administração. Edital Pró-Administração

/2008. CAPES, 2008.

SCHLEMMER, E. Et al. ECoDI: a criação de um espaço de convivências digital virtual. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO (SBIE), 17., 2006. Anais... Brasília. Brasília: Universidade de Brasília/Universidade católica de Brasília, 2006.

SCHÖN, D. A. Educando o profissional reflexivo. Um novo designpara o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre:

Artes Médicas Sul, 2000.

VARELA, F. J. Conocer. Las ciencias cognitivas: tendencias y perspectivas: cartografia de las ideas actuales. 4.

ed. Barcelona: Gedisa Editorial, 2005.

VYGOTSKY, V. S. A formação social da mente. O desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo: Martins Fontes, 1994.

ZICHERMANN, G.; LINDER, J. Game-based marketing: inspire customer loyalty through rewards, challenges,

and contests. Wiley, 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2014.v23.n42.p%25p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2358-0194

 Classificação Qualis CAPES:

 Educação - A2

  Indexadores:

       

      

   

      

 

  Localização dos Acessos:


 

  Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0