FORMAÇÃO DOCENTE PARA ATUAÇÃO COM ESTUDANTES COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA: TRAJETÓRIAS E DESAFIOS

Palavras-chave: Transtorno do Espectro Autista, Inclusão Escolar, Formação docente

Resumo

A inclusão de estudantes com Transtorno do Espectro Autista (TEA) em escolas de ensino regular é relativamente recente e alvo de grandes discussões. Devido às especificidades apresentadas por este público e às suas demandas no âmbito escolar, os educadores questionam, especialmente, sobre como promover a aprendizagem e o desenvolvimento destes sujeitos. Os objetivos deste trabalho foram investigar a presença/ausência de processos formativos para atuar com estudantes com Transtorno do Espectro Autista ao longo da trajetória docente e discutir sobre como esta formação reverbera nas práticas dos educadores que atuam com este público. Participou deste estudo uma professora de ensino regular que tinha em sala de aula um aluno com TEA. As informações analisadas foram coletadas por meio de entrevista. Os resultados mostraram lacunas na formação da professora que podem ter contribuído para as dificuldades vivenciadas em sua atuação junto a estudantes com TEA em sala de aula. A análise dos dados apontou, também, a necessidade de constante aquisição de conhecimentos que auxiliem o professor em sua ação educacional voltada para este público na escola inclusiva. Devem ser garantidas condições para que o professor tenha acesso a uma formação inicial e continuada que contribua para sua atuação junto aos estudantes com TEA. Deste modo, é necessário investir na melhoria na formação docente tanto inicial quanto continuada, para que seja possível incluir de fato os estudantes com TEA nas escolas regulares, garantindo não apenas o acesso deste grupo à escola, mas sua permanência com qualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Claudiane Cantanhede Ferreira, Universidade Federal do Pará - Brasil

Licenciada em Pedagogia. Integrante do Grupo de Pesquisa e Estudos em Educação, Linguagem e Subjetividade Surda.

Christianne Thatiana de Souza, Professora na Universidade Federal do Pará - Brasil

Doutora em Educação Especial pela Universidade Federal de São Carlos. Líder do Grupo de Pesquisa e Estudos em Educação, Linguagem e Subjetividade Surda.

Referências

BARBOSA, M. O. Estudantes com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) na escola: desafios para a ação educativa compartilhada, 2018. 262 f. Tese (doutorado). Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2018.

BRAGA, I. S. Teorizando as práticas de atendimento à pessoa com autismo na rede de escolas públicas do Distrito Federal. 2009. Dissertação (Mestrado em Psicologia). Programa de Pós-graduação em Psicologia da Universidade Católica de Brasília, Brasília – DF, 2009.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Resolução CNE/CP nº 1, de 15 de maio de 2006. Institui diretrizes curriculares nacionais para o curso de graduação em Pedagogia. Brasília, DF, 2001.

BRASIL. LDB: Leis de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei n° 9394 de 20 de Dezembro de 1996 –Brasília: Senado Federal, coordenação de edições técnicas, 2017.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6° ed. São Paulo; Atlas, 2008.

GLAT, R. Educação Inclusiva para Alunos com Necessidades Especiais: Processos Educacionais e Diversidade. In: LONGHINI, M. D. (Org). O Uno e o Diverso na Educação, Uberlândia: EDUFU, p. 75-92, 2011. Disponível em: http://www.eduinclusivapesq-uerj.pro.br/images/pdf/Glat.Eduinclusiva.2011.pdf Acesso em: 18 abr. 2019.

GLAT, R.; NOGUEIRA, M. L. de L. Políticas educacionais e a formação de professores para a educação inclusiva no Brasil. In: Revista Integração. Brasília: Ministério da Educação / Secretaria de Educação Especial, ano 14, n. 24, 2002.

GRASSI, T. M. A Inclusão e os Desafios para a Formação de Docentes: Uma Reflexão Necessária. 2008. Disponível em: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/1376-8.pdf Acesso em: 22 ago. 2019.

Manual diagnóstico e estático de Transtornos Mentais [recurso eletrônico]: DSM-5/ [American Psychiatric Association; tradução: Maria Inês Corrêa Nascimento...et al.]; revisão técnica: Aristide Volpato Cordioli [et al]. 5 ed.- Dados Eletrônicos. Porto Alegre: Artmed, 2014.

PAIVA. F. Junior. Nova classificação de doenças CID-11 unifica Transtorno do Espectro do Autismo: 6A02. Revista Autismo. 2019. Disponível em: https://issuu.com/revistaautismo/docs/revistaautismo004 Acesso em: 26 de mai 2019.

PRAÇA, E. T. P. de. O. Uma reflexão acerca da inclusão de aluno autista no ensino regular. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação Matemática) Universidade Federal de Juiz de Fora .Instituto de ciências exatas. Pós-Graduação em Educação Matemática, Juiz de Fora, 2011. Disponível em: https://repositorio.ufjf.br/jspui/bitstream/ufjf/3042/1/elidatamarapratadeoliveirapraca.pdf Acesso em: 17 de mar 2019.

SANTOS. Cristiane Amaro da Silva. Perspectiva na formação docente no ensino do aluno com Transtorno do Espectro Autismo (TEA) em uma unidade escolar do município de Santos – SP, 2017.p.121. Projeto de Dissertação do Programa de Mestrado Profissional em Práticas Docentes no Ensino Fundamental da Universidade Metropolitana de Santos. Disponível em: https://mestrado-praticas-docentes-no-ensino-fundamental.unimes.br/arquivos/defesas/cristiane-amaro.pdf Acesso em: 23 jun 2019.

Publicado
2021-06-15
Métricas
  • Visualizações do Artigo 346
  • ♪Áudio♪ downloads: 6
Como Citar
Ferreira, C. C., & de Souza, C. T. (2021). FORMAÇÃO DOCENTE PARA ATUAÇÃO COM ESTUDANTES COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA: TRAJETÓRIAS E DESAFIOS. Cenas Educacionais, 4, e11751. Recuperado de https://www.revistas.uneb.br/index.php/cenaseducacionais/article/view/11751
Seção
Dossiê Temático