FORMAÇÃO, HUMANIZAÇÃO E O CUIDADO EM SAÚDE NA NUTRIÇÃO: PERCEPÇÃO DOS ESTUDANTES DE UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA

Palavras-chave: Assistência centrada no paciente, Humanização da Assistência, Capacitação de Recursos Humanos

Resumo

O trabalho tem como objetivo conhecer a percepção de graduandos em nutrição a respeito do tema nutrição e cuidado humanizado. A metodologia do estudo é pautada na abordagem qualitativa com 10 graduandas de nutrição da Universidade do Estado da Bahia escolhidos de forma intencional. Para a produção dos dados foi aplicada entrevista semiestruturada e realizado diário de campo. A interpretação dos dados foi realizada baseada na análise de conteúdo de Bardin adaptada por Minayo. Na pesquisa podemos perceber que a universidade tem um grande papel no processo de humanização do sujeito, além de desenvolver a percepção crítica desses para lidar com a subjetividade do outro. Um dos limites apontados na formação dos profissionais é a desarticulação dos conhecimentos entre si na teoria-prática apresentado pelo currículo disciplinar. Desta forma, podemos concluir que, os discentes apresentaram uma base conceitual ampliada acerca do cuidado humanizado no serviço de nutrição, enfatizam em suas falas o conceito das tecnologias leves. A predominância dos questionamentos entre os entrevistados está relacionada a não continuidade de componentes curriculares disciplinas que abordem o tema tanto em teoria quanto na prática, assim como a falta de conexão da clínica com a humanização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lidiane Santos dos Anjos, Especializanda em Nutrição Clínica, Metabolismo, Prática e Terapia Nutricional pela Faculdade Futura - Brasil

Bacharela em Nutrição pela Universidade do Estado da Bahia.

Milena Torres Ferreira, Residente pelo Programa Multiprofissional em Saúde da Universidade do Estado da Bahia - Brasil

Bacharela em Nutrição pela Universidade do Estado da Bahia.

Caroline Raíza Dourado Lima, Mestranda em Saúde Coletiva pela Universidade do Estado da Bahia - Brasil

Bacharela em Nutrição pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Nutricionista na Secretaria Municipal de Saúde de Jacobina.

Silvana Lima Guimarães França, Docente no Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva da Universidade do Estado da Bahia - Brasil

Doutora em Medicina e Saúde pela Universidade Federal da Bahia. Pesquisador no Grupo Micropolítica, Cuidado e Trabalho em saúde.

Magno Conceição das Merces, Docente no Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva da Universidade do Estado da Bahia - Brasil

Doutor em Ciências da Saúde pela Universidade Federal da Bahia. Pesquisador no Grupo Micropolítica, Cuidado e Trabalho em saúde.

Marcio Costa de Souza, Docente no Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva da Universidade do Estado da Bahia - Brasil

Doutor em Medicina e Saúde Humana pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública. Representante da Universidade do Estado da Bahia no Conselho Estadual de Saúde. Pesquisador no Grupo Micropolítica, Cuidado e Trabalho em saúde.

Referências

ABRAHÃO, A. L.; MERHY, E. E. Formação em saúde e micropolítica: sobre conceitos-ferramentas na prática de ensinar. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, v. 18, n. 49, p. 313-324, 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/1807-57622013.0166

AGRELI, H. F.; PEDUZZI, M.; SILVA, M. C. Atenção centrada no paciente na prática interprofissional colaborativa. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, v. 20, n. 59, p. 905-916. DOI: https://doi.org/10.1590/1807-57622015.0511

AYRES, J. R. de C. M. Cuidado e reconstrução das práticas de Saúde. Interface - comunicação, Saúde, Educação, v. 8, n. 14, p.73-92, 2004. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1414-32832004000100005

AZEREDO, Y. N.; SCHRAIBER, L. B. Autoridade, poder e violência: um estudo sobre humanização em saúde. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, v. 25, e190838, 2021. DOI: https://doi.org/10.1590/Interface.190838.

BARBOZA, J. S.; FELICIO, H. M. dos S. Integração Curricular a partir da Análise de uma Disciplina de um Curso de Medicina. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 42, n. 3, p. 27-35, 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1981-52712015v42n3rb20170129r1.

BÔAS, L. M. V. et al. Educação médica: desafio da humanização na formação. Saúde em Redes, v. 3, n. 2, p. 172-182, 2017. DOI: http://dx.doi. org/10.18310/2446- 4813.v3n2p172-182.

CHAUÍ, Marilena. A universidade pública sob nova perspectiva. Revista Brasileira de Educação, n. 24, p. 5-15, 2003. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782003000300002.

CONTE, F. A.; SCHWENGBER, M. S. V. Saberes nutricionais, econômicos, midiático e o cuidado da alimentação. Revista Espaço Acadêmico, v. 20, n. 222, p. 245-257, 7 jun. 2020.

FEUERWERKER, L. C. M. Micropolítica e saúde: produção do cuidado, gestão e formação. 1. ed. Porto Alegre: Rede Unida, 2014.

GHEZZI, J. F. S. A. et al. Visão dos docentes sobre as possibilidades de aprendizagem dos estudantes de enfermagem e medicina a partir da vivência na prática profissional e desafios encontrados. Brazilian Journal of Education, Technology and Society, v. 12, n. 3, p. 313-322. DOI: DOI: http://dx.doi.org/10.14571/brajets.v12.n3.313-322.

GOMES, E. T.; BEZERRA, S. M. M. S. Espiritualidade, integralidade, humanização e transformação paradigmática. Revista Enfermagem Digital Cuidado e Promoção da Saúde, v. 5, n.1, p. 65-69, 2020. DOI: 10.5935/2446-5682.20200013

LISBÔA, C. M. P.; COSTA, R. R. da S.; FONSECA, A. B. C. da. As potencialidades da educação popular na construção curricular da formação em nutrição. Revista de Educação Popular, v. 19, n. 1, p. 3-23, 2020. DOI: https://doi.org/10.14393/REP-v19n12020-48852.

LISBOA, N. DE A.; SANTOS, S. F.; LIMA, E. I. A importância das tecnologias leves no processo de cuidar na atenção primária em saúde. Textura, v. 10, n. 19, p. 164–171, 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.22479/244799342017v10n19p164-171.

MAGALHÃES, L. M.; AMPARO-SANTOS, L. Multiplicidade, heterogeneidade e coordenação: a produção do cuidado em alimentação e nutrição a partir das práticas de apoio matricial. Cadernos de Saúde Pública, v. 36, n. 7, e00127819, 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/0102-311X00127819.

MEDEIROS, L. M. O. P.; BATISTA, S. H. S. da S. Humanização na formação e no trabalho em saúde: uma análise da literatura. Trabalho, educação e saúde, v. 14, n. 3, p. 925-951, 2016. DOI: https://doi.org/10.1590/1981-7746-sol00022.

MONTEIRO, M. C. M.; HOLANDA, V. R.; MELO, G. P. Análise do conceito parto humanizado de acordo com o método evolucionário de Rodgers. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro. v. 7:e1885, 2017. DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v7i0.1885

MOTA, G. M. et al. A percepção dos estudantes de graduação sobre a atuação do “doutor palhaço” em um hospital universitário. Revista Brasileira de Promoção da Saúde, v. 25, n. 2 Supl., p. 25-32, 2012. DOI: https://doi.org/10.5020/2241.

QUINTANA, R. A. C. et al. Production of Interprofessional Care for the Person with Oncological Disease: A Study on the Patient’s Perspective. Biomedical Journal Scientific & Technical Research, v. 29, n. 3, p. 22413- 22418, 2020. DOI: https://doi.org/10.26717/BJSTR.2020.29.004797.

RODRIGUES, J. L. da S. de Q.; PORTELA, M. C.; MALIK, A. M. Agenda para a pesquisa sobre o cuidado centrado no paciente no Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, v. 24, n. 11, p. 4263-4275. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-812320182411.04182018.

RODRIGUES, M. P et al. Ressignificando o trabalho na estratégia saúde da família: desafios para a integralidade do cuidado em saúde. Revista Brasileira De Inovação Tecnológica Em Saúde, v. 7, n. 2, p. 32-44, 2017. DOI: https://doi.org/10.18816/r-bits.v7i2.6768.

SANTOS, S. B.; SOUZA, K. V. Metodologia para articular processos de formação-intervenção-avaliação na educação profissional em enfermagem. Ciência & Saúde Coletiva, v. 25, n. 1, pp. 79-88, 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232020251.28322019.

SILVA, C. C. R. Avaliação nutricional subjetiva global em pacientes com úlceras venosas em unidades de saúde da família. Journal of Nursing and Health, v. 10, n. 2, e20102008, 2020. DOI: https://doi.org/10.15210/jonah.v10i2.18413.

SOUZA M. C. de et al. Itinerários terapêuticos de pessoas com doenças respiratórias crônicas. Revista Eletrônica Acervo Saúde, v. 12, n. 11, e4096, 2020. DOI: https://doi.org/10.25248/reas.e4096.2020.

SOUZA, M. C. de; FERREIRA, M. T. Produção do cuidado e humanização em saúde: percepção de estudantes de nutrição de uma universidade pública. UNILUS Ensino e Pesquisa, v. 17, n. 46, p. 18-28, 2020.

SOUZA, M. C. et al. Necessidades de saúde e produção do cuidado em uma unidade de saúde em um município do Nordeste, Brasil. O Mundo da Saúde, v.38, n.2, p.139-148, 2014.

SOUZA, M. F. de et al. Os benefícios gerados pelo cuidado centrado no paciente. Brazilian Journal of Development, v. 5, n. 12, p. 29325-29327, 2019. DOI: http://dx.doi.org/0.34117/bjdv5n12-090.

VIEIRA, S. de P. et al. A graduação em medicina no Brasil ante os desafios da formação para a Atenção Primária à Saúde. Saúde em Debate, v. 42, n. spe1, p. 189-207, 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/0103-11042018S113.

VIEIRA, V. L.; UTIKAVA, N.; CERVATO-MANCUSO, A. M. Atuação profissional no âmbito da segurança alimentar e nutricional na perspectiva de coordenadores de cursos de graduação em Nutrição. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, v. 17, n. 44, p. 157-170, 2013. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1414-32832013000100013.

Publicado
2021-05-25
Métricas
  • Visualizações do Artigo 382
  • ♪Áudio♪ downloads: 6
Como Citar
Anjos, L. S. dos, Ferreira, M. T., Lima, C. R. D., França, S. L. G., Merces, M. C. das, & Souza, M. C. de. (2021). FORMAÇÃO, HUMANIZAÇÃO E O CUIDADO EM SAÚDE NA NUTRIÇÃO: PERCEPÇÃO DOS ESTUDANTES DE UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA. Cenas Educacionais, 4, e10789. Recuperado de https://www.revistas.uneb.br/index.php/cenaseducacionais/article/view/10789
Seção
Dossiê Temático