Edições anteriores

  • Dossiê: ANGOLA DO TEMPO PRESENTE
    v. 7 n. 13 (2020)

    Angola no tempo presente apresenta-se de um passado próximo e vivo, olhar para este tempo presente obriga-nos a olhar por dimensões: sociais, políticas e culturais que estão implicadas na formação social e na organização social de um país com 45 anos de independência. O tempo presente em Angola nutre-se com as camadas do passado, onde as lembranças e as experiências podem ser acessadas no presente com um passado incorporado.

  • Dossiê: África Central: história, política e sociedade
    v. 6 n. 12 (2019)

    Ainda em meio a tempos obscuros, perigosos para homens e mulheres que insistem em pensar e refletir sobre os fenômenos que emergem nas diferentes sociedades, África (s) emerge como veículo propiciador para o conhecimento de questões existentes nas terras do outro lado do Atlântico. Dizem os ensandecidos que estes espaços não foram pisados pelos portugueses, e que seus habitantes, conhecidos como “africanos”, são os principais responsáveis por suas circunstâncias não muito favoráveis nos dias atuais.

  • DOSSIÊ: “LUSOFONIAS NA ÁFRICA: MOÇAMBIQUE, ANGOLA E CABO VERDE”
    v. 6 n. 11 (2019)
    Em cartaz, ou melhor, no portal, mais um volume de África(s) trazendo consigo reflexões, ensaios e resultados de pesquisas sobre diferentes países do continente africano, além de um pouquinho de esperança e alento de que a construção do conhecimento irá proporcionar outros tempos para aqueles e aquelas que vivem, por ora, em terras que enfrentam tempestades (de nuvens escuras!), carregadas de ódio, ignorância, obscurantismo e muita, muita obtusidade. Vivemos tempos difíceis em diversos sentidos, seja por questões relacionadas ao futuro do ensino superior, ou da permanência da pesquisa e do seu caráter plural, amplo e dotado de diferentes perspectivas paradigmáticas. O temor por uma onda obscura no âmbito das pesquisas, que hierarquize determinadas áreas do conhecimento, transformando algumas em “subáreas” é parte deste receio que muitos africanistas sentem no momento. Teremos o retorno de um tempo em que o continente africano, quando muito, aparecia nas salas de aula e nos livros como “lugar de origem dos escravos”? Esperamos que não!...
  • Revista África(s)
    v. 5 n. 9 (2018)
    Musica e Pensamento Africano
  • Revista África(s)
    v. 4 n. 8 (2017)
  • Revista Africa(s)
    v. 4 n. 7 (2017)
  • Revista África(s)
    v. 2 n. 4 (2015)
  • Revista África(s)
    v. 2 n. 3 (2015)