Gênero, Sexualidade e Escola: O que e quem tem pesquisado na Educação Básica?

Palavras-chave: Gênero, Sexualidade, Escola, Revisão Sistemática

Resumo

A discussão acerca das questões de gênero e sexualidade no contexto da educação envolve a prática pedagógica ativa que vise oferecer espaços para reflexões emancipatórias relacionadas aos fenômenos da escola, desde o caráter informativo até a problematização da sexualidade e de gênero.  No presente estudo, realizou-se uma revisão sistemática da literatura a fim de mapear as produções científicas acadêmicas sobre gênero e sexualidade na escola no período de 2015 a 2021, em artigos, teses e dissertações da área da Educação. A pesquisa resultou em 12 produções (2 artigos, 9 dissertações e 1 tese) publicadas e obtidas nas bases de repositório da CAPES e SCIELO. As ações revisadas constataram que a maioria dos trabalhos encontrados buscou relatar ou descrever que no cotidiano das escolas, há uma importância fundamental na ação pedagógica escolar para a efetivação da transversalização do tema gênero e sexualidade na escola. Dessa forma, as pesquisas cartografadas são marcadas pela produção feminina, a UFPE apresenta o maior número de produções por instituição, a região Sudeste apresenta o maior somatório de trabalhos produzidos com a temática, a maioria das produções foram realizadas por professoras/es e a maioria tiveram como sujeitas/os de suas pesquisas professoras/es de Educação Básica. Destaca-se a necessidade de avançar os debates sobre gênero e sexualidade no ambiente escolar e investir em capacitação docente objetivando a transformar padrões heterossexuais e binaristas presentes nas escolas, visando promover uma cultura de prevenção às violências no ambiente escolar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Clara Gomes Santana, Universidade Estadual da Bahia

Graduada em Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual de Feira de Santana (2019). Realizou Intercâmbio Acadêmico na Universidade do Minho, em Portugal, durante Fevereiro/2017 à Agosto/2017. Professora efetiva de Ciências Biológicas -Colégio Estadual Berilo Vilas Boas. Pós graduada em Metodologias Ativas e Prática Docente; e Metodologia da Interdisciplinaridade. Aluna externa do Programa de Pós-Graduação em Informação e Comunicação em Saúde (FIOCRUZ), na disciplina Mídia e Deficiências: aportes socio-antropológicos. Pós graduanda do curso de Especialização Docência em Biologia na Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF).

Franciele Reis Messias, UNEB/Campus XIV Conceição do Coité

Mestranda em Educação e Diversidade na Universidade do Estado da Bahia - UNEB/Campos XIV Conceição do Coité. Bolsista pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia - FAPESB. Psicóloga - CRP 16/6187, pela Faculdade Pitágoras de Linhares (2018) e pedagoga pela Universidade Norte do Paraná (2012). Especialista em Gestão Escolar com habilitação em administração, supervisão, orientação e inspeção escolar, pela Faculdade Capixaba de Nova Venécia (2013) e especialista em Educação profissional integrada à Educação Básica na modalidade EJA, pelo Instituto Federal do Espirito Santo - IFES (2015). Experiência profissional na área de Educação atuando como professora de educação básica, pedagoga e coordenadora escolar. Atuação como psicoterapeuta clínica com adolescentes, jovens e adultos. Participante do Grupo de pesquisa Formação, Experiência e Linguagens - FEL/CNPq, vinculado à Universidade do Estado da Bahia - UNEB/ Campos XIV Conceição do Coité. Temas de estudos: 1. Psicologia e Educação; 2. Escola, diversidade e políticas educacionais; 3. Identidade, performatividade, sexualidade e gênero.

Maria José Souza Pinho, UNEB/Campus VII - Senhor do Bonfim

Pos doutora em Ciências da Educação (UCA/2019). Doutora em Educação(UFBA/2013) . Mestre em Educação(UFBA/2009) . Pós-Graduada em Docência do Ensino Superior(UCAM/2003). Graduada em Ciências Biológicas (UCSAL/1991). Professora aposentada da rede Estadual de Educação, Professora Adjunta da Universidade do Estado da Bahia(UNEB, Campus VII), Leciona as disciplinas Prática Pedagógica, Estágio Supervisionado, Gênero, Sexualidade e Educação e Educação Ambiental . Vice Coordenadora pro tempore e Professora Permanente do Mestrado Profissional em Educação e Diversidade. Sub Delegada Regional Bahia SBRASH(2020). Lider do Grupo de Pesquisa em Educação Científica( GEEC/CNPq/UNEB). Coordenadora do Grupo INNOVAGOGÍA no Brasil. Temas de interesse de pesquisa: Formação de professores em Gênero e Sexualidade, Educação Ambiental e Educação Científica. 

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Ed. 70, 2016.

BRANTES, Kelly Cristina. Gênero e sexualidade concepções e práticas pedagógicas de professoras dos anos iniciais do ensino fundamental. 27/03/2015. Dissertação (mestrado) – Universidade Nove de Julho - UNINOVE, São Paulo, 2015.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: pluralidade cultural e orientação sexual. Brasília, v. 8, 1997.

BRASIL. Estatuto da Criança e Adolescente. Lei n. 8.069, de 13 de julho de F, Senado, 2011

BUTLER, Judith. Corpos em aliança e a Política das ruas. Notas sobre uma Teoria Performativa da Assembleia. Tradução Fernanda Siqueira Miguens. Revisão técnica Carla Rodrigues. 1ª ed. - Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2018.

BUTLER, Judith. Gênero e pós-gênero: um debate político. Seminário Internacional Fazendo Gênero 10 (Anais Eletrônicos), Florianópolis, 2013.

DELEUZE, Gilles. Crítica e clínica. São Paulo: Editora 34, 2006.

DÍAZ, Margarita; CABRAL, Francisco; SANTOS, Leandro. Os direitos sexuais e reprodutivos. In: RIBEIRO, Cláudia.; CAMPUS, Maria Teresa A. (ed.). Afinal, que paz queremos? Lavras: Editora UFLA, 2004. p 45-70

LEONARDO, Rafaela Cotta. Gênero e sexualidade em disputa no cotidiano escolar: tecendo problematizações com docentes da educação básica e pública do município do Rio de Janeiro e do município de Nova Iguaçu. 2018. Mestrado em Educação Instituição de Ensino: UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, Rio de Janeiro Biblioteca Depositária: Rede Sirius, 2018.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação. Petrópolis: Vozes, 1999.

REIS, Mariana Cristina Lima. A atuação dos professores de educação infantil em relação ao gênero: sexualidade infantil, discriminação social e relações de poder. 2016. Mestrado em Educação: História, Política e Sociedade. Instituição de ensino: Pontifícia Universidade Católica De São Paulo, São Paulo, 2016.

ROCHA, Natália Hosana Nunes. Questões de gênero e sexualidade na escola: discutindo políticas públicas e formação pedagógica. 2015. Programa de Pós-Graduação em Educação, Instituição de ensino:UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA, Minas Gerais, 2015.

SALGADO, Roberta de Souza. Relações de gênero e sexualidade: vozes de professores/as do 9º ano do ensino fundamental em Campo Grande/Ms. 2018 105 f. Mestrado Profissional em Educação Instituição de Ensino: UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL, Campo Grande Biblioteca Depositária: Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - Unidade Campo Grande. 2018.

SANTOS, Dayana Brunetto Carlin dos. A educação sexual na escola: algumas possibilidades didático-metodológicas. In: PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Superintendência de Educação. Departamento de Diversidade. Núcleo de Gênero e Diversidade Sexual. Sexualidade. Curitiba: SEED. 2009. p. 59-72.

SANTOS, Emerson Silva . (Des)respeito à diversidade sexual e à identidade de gênero em escolas de Caruaru-Pe: a questão da lgbtfobia e os enfrentamentos e/ou silenciamentos da gestão escolar. 2018. Mestrado em Educação Contemporânea Instituição de Ensino: UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO, Caruaru Biblioteca Depositária: Biblioteca Central da UFPE. 2018.

SCOTT, Joan W. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade, vol. 16, no 2, Porto Alegre. 1990.

SILVA, Filipe Antonio Ferreira da. Consensos e dissensos sobre diversidade sexual e lgbtfobia na escola: quem fala, quem sofre, quem nega. 2019. Mestrado em Educação Contemporânea Instituição de Ensino: UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO, Caruaru Biblioteca Depositária: undefined. 2019.

SILVA, Jesualdo da. Gênero e sexualidade no ambiente escolar: concepções das diretoras frente a preconceitos e discriminações com estudantes LGBTT. 2015. Mestrado em Educação, da Universidade do Sul de Santa Catarina, Santa Catarina, 2015.

SILVA, Luciano Marques Da. Quem vê cara não vê orientação, nem a identidade de gênero: compreensões e práticas docentes frente às Lgbtifobias na escola. 2020. Tese de Doutorado no Programa de Pós-graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2020.

SPARES, Zilene Pereira; MONTEIRO, Simone Souza. Formação de professores/as em gênero e sexualidade: possibilidades e desafios. Educar em Revista, v. 35 n. 73, 2019. p. 287 - 305.

TORRES, Juliana Rezende; CARRIL, Lourdes de Fátima Bezerra. Formação docente crítica em torno das questões de raça, etnia, gênero e sexualidade à luz da concepção de educação libertadora de Paulo Freire. Educar em Revista, v.37, 2021.

Publicado
2021-12-18
Métricas
  • Visualizações do Artigo 861
  • PDF (PORTUGUÊS) downloads: 470
Como Citar
Santana, C. G., Messias, F. R., & Pinho, M. J. S. (2021). Gênero, Sexualidade e Escola: O que e quem tem pesquisado na Educação Básica?. Revista Multidisciplinar Do Núcleo De Pesquisa E Extensão (RevNUPE), 1(1), e202106. Recuperado de https://www.revistas.uneb.br/index.php/revnupe/article/view/13059
Seção
Dossiê: Produção e gestão do conhecimento em sexualidades, gênero e raça/etnias