Narrativas trans: docência e prostituição

Autores

  • Maria Rita de Assis César Universidade Federal do Paraná
  • Dayana Brunetto Carlin dos Santos
  • Amanda da Silva

DOI:

https://doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2019.v4.n11.p573-589

Palavras-chave:

Mulheres trans*, Docência, Prostituição

Resumo

O presente artigo tem como objetivo analisar as experiências de professoras trans* que atuam na Educação Básica no Estado do Paraná e suas relações com a prostituição. A pesquisa surgiu de questionamento sobre a profissionalização das professoras trans*, em diálogo com os processos de dupla constituição de si, ou seja, como professoras e profissionais do sexo. Por meio de entrevistas narrativas realizadas com seis mulheres trans*, professoras da rede municipal e estadual de ensino, e através de um referencial pós-estruturalista, embasado principalmente em Michel Foucault (1984; 1988; 2008; 2010), Judith Butler (1998; 2000) e Margareth Rago (2008), foi possível perceber que as experiências docentes trans* podem se constituir como um movimento de resistência às rígidas normas de gênero impostas nos ambientes escolares. Isto é, ao mesmo tempo em que essas mulheres são reguladas pela escola e suas normatizações, a presença de seus corpos nesse ambiente produz, também, um questionamento de tais processos da instituição escolar

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Rita de Assis César, Universidade Federal do Paraná

Pró-reitora de assuntos estudantis da universidade Federal do Paraná. Professora do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal do Paraná e do Departamento de Teoria e Prática de Ensino.

Amanda da Silva

Mestre em Educação. Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Paraná.

Referências

BENTO, Berenice. A (re)invenção do corpo: sexualidade e gênero na experiência transexual. Rio de Janeiro: Garamond; CLAM, 2006.

BENTO, Berenice. O que é transexualidade? São Paulo: Brasiliense, 2008.

BUTLER, Judith. Actos performativos y constituición del género: um ensayo sobre fenomenologia y teoría feminista. Revista Debate Feminista, México, ano 9, v. 18, p. 296-314, out. 1998. Disponível em: <http://caosmosis.acracia.net/wp-content/uploads/2008/07/judith-butler-actos-performativos-y-constitucion-de-genero.pdf>. Acesso em: 20 fev. 2019.

BUTLER, Judith. Corpos que pesam: sobre os limites discursivos do “sexo”. In: LOURO, Guacira Lopes. O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2000. p. 151-172.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade II: o uso dos prazeres. Rio de Janeiro: Graal, 1984.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade I: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 1988.

FOUCAULT, Michel. Tecnologias del yo y otros textos afines. 2. ed. Barcelona: Ediciones Paidós Ibérica – S.A. 1995.

FOUCAULT, Michel. Segurança, território, população. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

FOUCAULT, Michel. Em defesa da sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

LAQUEUR, Thomas. Inventando o sexo: corpo e gênero dos gregos a Freud. Rio de Janeiro; 2001.

MEYER, Dagmar Estermann; PARAÍSO, Marlucy Alves. Metodologias de pesquisas pós-críticas em educação. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2012.

PRECIADO, Paul. Tecnologias del yo y otros textos afines. Barcelona: Paidós Ibérica S. A., 1995.

PRECIADO, Paul. Manifesto contrassexual: práticas subversivas de identidade sexual. São Paulo: n-1 edições, 2014.

RAGO, Margareth. Os prazeres da noite: prostituição e códigos da sexualidade feminina em São Paulo (1890-1930). São Paulo: Paz e Terra, 2008.

SILVEIRA, Rosa Maria Hessel. A entrevista na pesquisa em educação: uma arena de significados. In: COSTA, Marisa Vorraber. Caminhos Investigativos II: outros modos de pensar e fazer pesquisa em educação. Rio de Janeiro: DP&A, 2002. p. 119-141.

OLIVEIRA, Valeska Maria Fortes de. A escrita como o cuidado de si no espaço formativo da universidade: tentando reinventar a existência e a condição docente. In: CONGRESO NACIONAL DE INVESTIGACIÓN EDUCATIVA, 4.; CONGRESO INTERNACIONAL DE INVESTIGACIÓN EDUCATIVA, 2., 2007, Guerrero, México. Anais… Congreso Nacional de Investigación Educativa, 2007. p. 1-5.

Downloads

Publicado

2019-06-20

Como Citar

CÉSAR, M. R. de A.; DOS SANTOS, D. B. C.; DA SILVA, A. Narrativas trans: docência e prostituição. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, [S. l.], v. 4, n. 11, p. 573–589, 2019. DOI: 10.31892/rbpab2525-426X.2019.v4.n11.p573-589. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/5974. Acesso em: 21 fev. 2024.