Narrativas de licenciandos em física sobre as disciplinas pedagógicas

Autores

  • Heriédna Cardoso Guimarães Doutoranda em Educação - Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal Fluminense
  • Eda Maria Henriques de Oliveira Universidade Federal Fluminense – UFF Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2019.v4.n11.p768-785

Palavras-chave:

Formação de Professores de Física. Disciplinas Pedagógicas. Narrativas.

Resumo

Este texto busca compreender, a partir das narrativas dos licenciandos em física de uma universidade federal do Estado do Rio de Janeiro, quais os sentidos que estes atribuem às suas experiências com as disciplinas pedagógicas cursadas no processo de formação inicial. As narrativas das histórias de vida e formação dos licenciandos foram construídas via a realização de entrevistas narrativas, organizadas e textualizadas enquanto Mônadas, que, na perspectiva de Walter Benjamin, constituem pequenas historietas emblemáticas de sentido sobre a centralidade das disciplinas pedagógicas no processo de formação. As lentes utilizadas para a leitura das Mônadas, e os sentidos que produzem sobre a dimensão pedagógica da formação inicial, perpassam contribuições de Walter Benjamin com os conceitos de experiência e narrativa, a discussão sobre as aprendizagens implícitas, proposta por Philip Jackson, entre outros. Os desdobramentos e cruzamentos entre as lentes e as leituras das Mônadas sinalizam, a partir do olhar dos licenciandos, um processo de formação de professores de física que, via as disciplinas pedagógicas, conecta a docência em física a discussões e questões da área de humanas, uma vez que esse processo demanda interações intra e intersubjetivas afastando a prática docente do olhar pautado no senso comum.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Heriédna Cardoso Guimarães, Doutoranda em Educação - Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal Fluminense

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal Fluminense. Participa do Grupo de Estudos e Pesquisa de Processos Institucionais de Formação (GEPPROFI). 

Eda Maria Henriques de Oliveira, Universidade Federal Fluminense – UFF Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal Fluminense

Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal Fluminense. Pós-Doutora pela Universidade de Aveiro, Portugal. Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisa de Processos Institucionais de Formação (GEPPROFI)

Referências

ARAUJO, Renato Santos; VIANNA, Deise Miranda. A história da legislação dos cursos de licenciatura em Física no Brasil: do colonial presencial ao digital a distância. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 32, n. 4, p. 4403-1–4403-12, 2010.

BAUER, Martin W.; JOVCHELOVITCH, Sandra. Entrevista narrativa. In: BAUER, Martin W.; GASKELL, George. (Orgs.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Tradução de Pedrinho A. Guareschi. 9. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002. p. 90-113.

BENJAMIN, Walter. Origem do drama trágico alemão. Edição e tradução João Barrento. 2. ed.; 1 reimp. Belo Horizonte: Autêntica, 2016.

_______. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet; prefácio de Jeanne Marie Gagnebin. 8. ed. revista. São Paulo: Brasiliense, 2012. (Obras Escolhidas, 1).

BOLÍVAR, Antonio. A expressividade epistêmico-metodológica da pesquisa (auto)biográfica. In: ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto; BRAGANÇA, Inês Ferreira de Souza; ARAÚJO, Mairce da Silva. (Orgs.). Pesquisa (auto)biográfica, fontes e questões. Curitiba: CRV, 2014. p. 113-127.

BRAGANÇA, Inês. F. de Souza. Histórias de vida e formação de professores/as: um olhar dirigido à literatura educacional. In: SOUZA. Elizeu Clementino de.; MIGNOT, Ana. C. Venancio. (Orgs.). Histórias de vida e formação de professores. Rio de Janeiro: Quartet; Faperj, 2008. p. 65-88.

___________. Histórias de vida e formação de professores: diálogos entre Brasil e Portugal. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2012.

BRASIL. Medida Provisória N° 746, de 22 de setembro de 2016. Brasília, 2016. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2016/Mpv/mpv746.htm>. Acesso em: 13 fev. 2017.

_______. Lei nº 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1° e 2º graus, e dá outras providências. Diário Oficial da União – Seção 1, p. 6377, Brasília, 1971. Disponível em: <http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1970-1979/lei-5692-11-agosto-1971-357752-publicacaooriginal-1-pl.html>. Acesso em: 16 nov. 2017.

_______. Lei n. 5.540 de 28 de novembro de 1968. Diário Oficial da União – Seção 1, p. 10369 (Publicação Original). Disponível em: <http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1960-1969/lei-5540-28-novembro-1968-359201-publicacaooriginal-1-pl.html>. Acesso em: 16 nov. 2017.

COUCEIRO, Maria do Loureto Paiva. O porquê e para que do uso das histórias de vida. In: MALPIQUE, Manuela. Histórias de vida. Porto: Campo das Letras, 2002. p. 155-160.

DOMINICÉ, Pierre. O processo de formação e alguns dos seus componentes relacionais. In: NÓVOA, António; FINGER, Mathias. (Orgs.). O método (auto)biográfico e a formação. Natal: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2010. p. 83-95.

FERRAROTI, Franco. Sobre a autonomia do método biográfico. In: NÓVOA, António; FINGER, Mathias. (Orgs.). O método (auto)biográfico e a formação. Natal: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2010. p. 31-57.

FONTOURA, Maria Madalena. Fico ou vou-me embora? In: NÓVOA, António. (Org.). Vidas de professores. Porto: Porto, 1992. p. 171-197.

GAGNEBIN, Jeanne Marie. História e narração em Walter Benjamin. São Paulo: Perspectiva, 2013. (Estudos, 142; Dirigida por J. Guinsburg).

_________. Prefácio. In: BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet; prefácio de Jeanne Marie Gagnebin. 8. ed. revista. São Paulo: Brasiliense, 2012. p. 7-19. (Obras Escolhidas, 1).

GARCÍA, Carlos Marcelo. A formação de professores: novas perspectivas baseadas na investigação sobre o pensamento do professor. In: NÓVOA, António. (Coord.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Nova Enciclopédia/39, 1992. p. 51-76.

GÓMEZ, Angel Pérez. O pensamento prático do professor – A formação do professor como profissional reflexivo. In: NÓVOA, António. (Coord.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Nova Enciclopédia/39, 1992. p. 93-114.

GOODSON, Ivor. Dar voz ao professor: as histórias de vida dos professores e o seu desenvolvimento profissional. In: NÓVOA, António. (Org.). Vidas de professores. Porto: Porto, 1992. p. 63-78.

HENRIQUES, Eda Maria de Oliveira. Caminhos de conhecimento e formação do professor: um processo de significação. Niterói, RJ: EDUFF, 2005.

JACKSON, Philip W. Enseñanzas implícitas. Buenos Aires: Amorrortu Editores, 1999.

JOSSO, Marie-Christine. Da formação do sujeito... Ao sujeito da formação. In: NÓVOA, António; FINGER, Mathias. (Orgs.). O método (auto)biográfico e a formação. Natal: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2010. p. 59-79.

KONDER, Leandro. Walter Benjamin: o marxismo da melancolia. Rio de Janeiro: Campus, 1988.

LEIBNIZ, Gottfried Wilhelm. Princípios da filosofia ou a monadologia. Tradução de Fernando Barreto Gallas. On-line: http://www.leibnizbrasil.pro.br, 2007. Disponível em: <http://www.leibnizbrasil.pro.br/leibniz-pdf/monadologia.pdf>. Acesso em: 15 mar. 2017.

NARDI, Roberto; CORTELA, Beatriz S. C. Formação inicial de professores de Física: novas diretrizes, antigas contradições. In: NARDI, Roberto; CORTELA, Beatriz S. C. (Orgs.). Formação inicial de professores de física em universidades públicas: estudos realizados a partir de recentes reestruturações curriculares. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2015. p. 7-45.

NÓVOA, António. (Org.). Vidas de professores. 2. ed. Porto: Porto Editora, 1992.

_______. Os professores na virada do milênio: do excesso dos discursos à pobreza das práticas. Educação e Pesquisa [on-line], v. 25, n. 1, p. 11-20, 1999. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ep/v25n1/v25n1a02.pdf>. Acesso em: 16 mai. 2017.

______. Professores: imagens do futuro presente. Lisboa: EDUCA, 2009.

_______. A formação tem que passar por aqui: as histórias de vida no projeto Prosalus. In: NÓVOA, António; FINGER, Mathias. (Orgs.). O método (auto)biográfico e a formação. Natal: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2010. p. 155-187.

_______. Professores: imagens do futuro presente. Lisboa: EDUCA, 2011.

NÓVOA, António; FINGER, Mathias. Introdução. In: NÓVOA, António; FINGER, Mathias. (Orgs.). O método (auto)biográfico e a formação. Natal: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2010. p. 19-29.

ROSA, Maria Inês Petrucci; RAMOS, Tacita Ansanello; CORRÊA, Bianca Rodrigues; JUNIOR, Admir Soares de Almeida. Narrativas e mônadas: potencialidades para uma outra compreensão de currículo. Currículo sem Fronteiras, v. 11, n. 1, p. 198-217, 2011.

ROSA, Maria Inês Petrucci; RAMOS, Tacita Ansanello. Identidades docentes no Ensino Médio: investigando narrativas a partir de práticas curriculares disciplinares. Pro-Posições, v. 26, n. 1 (76), p. 141-160, 2015.

VIANNA, Deise M.; COSTA, Isa; ALMEIDA, Lucia Cruz de. Licenciatura em Física: problemas e diretrizes para uma mudança. Revista de Ensino de Física, v. 10, p. 144-152, 1988.

Downloads

Publicado

2019-06-20

Como Citar

GUIMARÃES, H. C.; HENRIQUES DE OLIVEIRA, E. M. Narrativas de licenciandos em física sobre as disciplinas pedagógicas. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, [S. l.], v. 4, n. 11, p. 768–785, 2019. DOI: 10.31892/rbpab2525-426X.2019.v4.n11.p768-785. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/5733. Acesso em: 2 mar. 2024.