Currículo, conhecimentos e mídias: táticas e invenções dos sujeitos nos cotidianos do Ensino Médio

Autores

  • Edivan Carneiro de Almeida Universidade Estadual de Feira de Santana/Grupo de Pesquisa TRACE
  • Elenise Cristina Pires de Andrade Universidade Estadual de Feira de Santana / Grupo de Pesquisa TRACE

DOI:

https://doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2017.v2.n6.p629-645

Palavras-chave:

Cotidianos. Currículo. Conhecimento. Mídias. Linguagens. / Everyday life. Resume. Knowledge. Media. Languages. / Cotidianos. Currículo. Conocimiento. Medios. Lenguajes.

Resumo

Este trabalho busca estabelecer possíveis diálogos sobre as práticas dos sujeitos nos cotidianos do Ensino Médio, partindo dos resultados da pesquisa de mestrado, com experiências vividas-narradas por estudantes, no Projeto Comunicação, Interação e Aprendizagem, desenvolvido em uma escola pública do sertão baiano. Percorrendo traços-fragmentos dessas experiências e experimentando expressões, buscamos compreender algumas possibilidades de realização de práticas de construção-expressão de conhecimentos e invenção de currículos, operadas nos/dos/com os cotidianos escolares. Percebemos que as experiências narradas, por meio de vídeos, configuram oportunidades significativas de construção de conhecimentos e de usos-apropriações de gêneros textuais, artefatos e mídias-linguagens, através da produção de imagens, informações e textos, orais e escritos, veiculados nos cotidianos da escola e na comunidade externa, através da rádio-escola, do blog e do boletim impresso. As vídeo-narrativas dessas experiências também nos possibilitaram a compreensão de que as atividades desenvolvidas no Projeto provocam uma fissura no currículo oficial-enrijecido-prescritivo e potencializam a criação de um currículo singular, in-ventando outros modos de ver-pensar-realizar experimentação/construção/produção de conhecimentos-saberes-poderes, sentidos e subjetividades, dentrofora da sala de aula/escola. Currículo/conhecimento compartilhado, cheio de vida, alegre, animado e arejado pelos/com os significados produzidos pelos estudantes do Ensino Médio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edivan Carneiro de Almeida, Universidade Estadual de Feira de Santana/Grupo de Pesquisa TRACE

Mestre em Educação pela UEFS - Universidade Estadual de Feira de Santana (2014), Especialista em Educação à Distância (2012) pela UNEB - Universidade do Estado da Bahia / UAB - Universidade Aberta do Brasil, graduado em Pedagogia pela UNEB - Universidade do Estado da Bahia (1999). Participa, como pesquisador colaborador, do grupo de pesquisa TRACE, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação da UEFS - Universidade Estadual de Feira de Santana. É professor na Rede Estadual de Educação da Bahia no Colégio Estadual Aristides Cedraz de Oliveira, no município de Ichu/BA. Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: construção de conhecimentos, currículo e cotidianos escolares do Ensino Médio, mídias, linguagens e imagens.

Elenise Cristina Pires de Andrade, Universidade Estadual de Feira de Santana / Grupo de Pesquisa TRACE

Licenciatura em Ciências Biológicas pela Faculdade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Unesp/Rio Claro (1987). Mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (2002) per-correndo pela Proposta Curricular de Ciências do Estado de São Paulo e doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (2006) em ex-cri(p)tas que ex-(s)correm em corredores curriculares em companhia de imagens, professores/as, Gilles Deleuze e tantas outras gentes, idéias e ex/pressões. Professora do Departamento de Educação da Uefs (BA) e do Mestrado em Educação, na mesma instituição. É líder, junto com a Profa. Dra. Susana Dias, do grupo de pesquisa multiTÃO: prolifer-artes sub-vertendo ciências e educações". Participa, na UEFS, do grupo de pesquisa TRACE (Departamento de Educação). Pesquisadora convidada do Grupo OLHO da Faculdade de Educação da Unicamp e pesquisadora associada junto ao Labjor (Unicamp). Experiências na área de Educação, ressoando mais fortemente em mídia e educação, ensino de ciências/biologia, divulgação científica e pós-modernidade.

Referências

ALMEIDA, Edivan Carneiro de. Construção de conhecimentos e currículos in-venta-dos com as mídias nos cotidianos de uma escola pública de ensino médio. 2014. 144 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana, 2014.

ALVES, Nilda et al. Como e até onde é possível pensar diferente? Micropolíticas de currículo, poéticas, cotidianos e escola. Revista Teias, v. 13, n. 27, p. 49-66, jan./abr. 2012. Disponível em: <http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistateias/article/view/24251>. Acesso em: 03 ago. 2017.

BRASIL, Ministério da Educação. Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. In: Parâmetros Curriculares Nacionais do Ensino Médio: bases legais. Brasília: Ministério da Educação/Secretaria de Educação Média e Tecnológica, 1999.

BRASIL, Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais do Ensino Médio. Resolução CNE/CEB nº 3/1998. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rceb03_98.pdf>. Acesso em: 10 ago. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Resolução CNE/CEB nº 2/2012. Disponível em: <http://pactoensinomedio.mec.gov.br/images/pdf/resolucao_ceb_002_30012012.pdf>. Acesso em: 10 ago. 2017.

BRASIL, Ministério da Educação. ProInfo. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index. php?option=com_content&view=article&id=236&Itemid=471> Acesso em: 09 ago. 2017.

CASTELLS, Manuel. A Sociedade em Rede. Tradução de Roneide Venancio Majer. 6. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: 1. Artes de fazer. Tradução de Ephraim Ferreira Alves. 19. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. NETO, A. G.; COSTA, C. P. (Trad.). vol. 1, Rio de Janeiro: Ed 34, 1995.

COSTA, Marisa Vorraber. Cartografando a gurizada da fronteira: novas subjetividades na escola. In: JUNIOR, D. M. A. et al. (Orgs.). Cartografias de Foucault. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2011. p. 269-294.

FERRAÇO, Carlos Eduardo; CARVALHO, Janete Magalhães. Lógicas de currículos em redes e projetos. In: FERRAÇO, Carlos Eduardo; CARVALHO, Janete Magalhães. (Orgs). Currículos, pesquisas, conhecimentos e produção de subjetividades. Rio de Janeiro: DP et Alii, 2012. p. 143-160.

FISCHER, Rosa Maria Bueno. Mídias, máquinas de imagem e práticas pedagógicas. Revista Brasileira de Educação, v. 12, n. 35, p. 290-299, mai./ago. 2007.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir. Tradução de Raquel Ramalhete. 29. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. Tradução de Carlos Irineu da Costa. 2. ed. São Paulo: Editora 34, 2007.

LIMA JR., Arnaud Soares de. Tecnologias inteligentes e educação: currículo hipertextual. Rio de Janeiro: Quartet; Juazeiro, BA: FUNDESF, 2005. p. 13-44.

LOPES, Alice Casemiro; MACEDO, Elisabeth. O pensamento curricular no Brasil. In: LOPES, Alice Casemiro; MACEDO, Elisabeth. (Orgs.). Currículos: debates contemporâneos. São Paulo: Cortez, 2002. p. 13-54.

NOVA, Cristiane; ALVES, Lynn. Estação online: a ciberescrita, as imagens e a EAD. In: SILVA, Marcos. (Org.). Educação online. São Paulo: Loyola, 2011. p. 107-136.

OLIVEIRA, Inês Barbosa de. Currículos e pesquisas com os cotidianos. In: FERRAÇO, Carlos Eduardo; CARVALHO, Janete Magalhães. (Orgs.). Currículos, pesquisas, conhecimentos e produção de subjetividades. Rio de Janeiro: DP et Alii , 2012. p. 47-70.

SACRISTÁN, J. G. (Org.). Saberes e incertezas sobre o currículo. Porto Alegre: Penso, 2013.

SILVA, Marcos. Criar e professorar um curso online: relato de experiência. In: SILVA, Marcos. (Org.). Educação online. São Paulo: Loyola, 2011. p. 53-75.

VEIGA-NETO, Alfredo. Currículo e cultura. Contapontos, Itajaí/SP, ano 2, n. 4, p. 43-50, jan./abr. 2002.

Downloads

Publicado

2017-12-15

Como Citar

ALMEIDA, E. C. de; ANDRADE, E. C. P. de. Currículo, conhecimentos e mídias: táticas e invenções dos sujeitos nos cotidianos do Ensino Médio. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, [S. l.], v. 2, n. 6, p. 629–645, 2017. DOI: 10.31892/rbpab2525-426X.2017.v2.n6.p629-645. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/3864. Acesso em: 4 mar. 2024.