Narrativas de si, histórias de vida e memórias no processo de alfabetizar-se: relatos da experiência com jovens e adultos no município de Icapuí-Ce

Palavras-chave: Narrativas de si, (Auto)biografia, EJA

Resumo

O presente artigo objetiva refletir sobre as narrativas de si como recurso pedagógico para a alfabetização e letramento de jovens e adultos. As fontes memorialísticas privilegiam uma coletânea de registros intitulada Diário das Memórias, em que os docentes falam sobre suas experiências de ensino e aprendizagem no contexto da Educação de Jovens e Adultos (EJA). A pesquisa é de caráter bibliográfico e de cunho empírico porque aborda as experiências de profissionais da educação de uma instituição escolar para jovens e adultos. Tendo como referências teóricas as percepções de Josso (1988, 2022) e Bueno (2006), este artigo procura entender a relação da formação do sujeito com seus relatos (auto)biográficos e históricos dos professores. Como resultado, consideramos que as escritas de si contribuem para a educação formal dos jovens e adultos em um contexto de crítica acerca da memória e percepções do momento presente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Augusto Tamanini, Universidade Federal Rural do SemiáridoProfessor Permanente do Programa de Pós-Graduação em Ensino

Pós-Doutor em História (CAPES/UFPR). Doutor em História (CAPES/UFSC). Professor do Programa de Pós-Graduação em Ensino (UFERSA/UERN/IIFRN). Coordenador do Grupo de Pesquisa Imagem e Ensino (CNPq/UFERSA). 

Enock Douglas Roberto da Silva, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Professor do Departamento de Artes e do Programa de Pós-Graduação em Ensino

Mestre em Ensino pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa). Licenciado em História pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). Professor pesquisador do Grupo de Pesquisa Imagens e ensino: percepções, métodos e fontes, da Ufersa, certificado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). 

Referências

ARIÈS, Philippe. Por uma história da vida privada. In Philippe. Ariès & R. Chartier (orgs.). História da vida privada, 3: da Renascença ao Século das Luzes. São Paulo, SP: Companhia das Letras, 1991.

BUENO, Belmira Oliveira et al. Histórias de Vida e autobiografias na formação de professores e profissão docente (Brasil, 1985-2003). Educação e Pesquisa, São Paulo, USP, v. 32 (n. 2), pp. 385-410, agosto, 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ep/a/D3dkY9Z7VMn8WxY64Nv5gpd/?lang=pt. Acesso em: 2 fev. 2022.

BRASIL. Resolução CEB N.º 2, de 7 de abril de 1998 – Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Básico. Brasília, 1998.

DUBET, François. Sociologia da experiência. Lisboa: Instituto Piaget, 1996.

FERREIRA, A. B. H. Aurélio século XXI: o dicionário da Língua Portuguesa. 3. ed. rev. e ampl. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

FERREIRO, Emilia. Com todas as letras. 12. ed. São Paulo: cortez, 2004.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: Saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, Paulo; MACEDO, Donaldo. Alfabetização: Leitura do mundo, leitura da palavra. Tradução de: OLIVEIRA, Lólio Lourenço de. 6. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2013.

GARRIDO, Isaac. Motivacion, emocion y accion educativa. In: MAYOR, L. e TORTOSA, F. (Eds.). Âmbitos de aplicacion de la psicologia motivacional. Bilbao: Desclee de Brower, 1990. p. 284-343.

JOSSO, Marie Christine. Da Formação do sujeito ao sujeito da formação. In: Nóvoa, António; Finger Mathias. O método (auto)biográfico e a formação. Lisboa: MS/DRHS/CFAP, 1988. p. 35-50.

JOSSO, Marie Christine. Experiências de vida e formação. Lisboa: Educa, 2002.

KOFES, Suely. Experiências sociais, interpretações individuais: Histórias de vida, suas possibilidades e limites. Cadernos Pagu, Campinas, São Paulo, v. 3, p. 117-141, 1994, Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/1725

Acesso em: 2 jan. 2021.

MARTINS, Maria Helena. O que é leitura? São Paulo: Ed. Brasiliense, 2004.

MURRAY, Edward J. Motivação e Emoção. Rio de Janeiro, Zahar Editores, 1986.

PASSEGGI, Maria da Conceição. Mediação Biográfica: figuras antropológicas do narrador e do formador. In: PASSEGGI, Maria da Conceição. (Org.). Memórias, memoriais: Pesquisa e Formação docentes Natal, RN: EDUFRN; São Paulo: Paulus. 2008. p. 43-58.

PINEAU, Gaston. Experiências de aprendizagem e histórias de vida. In: Philippe Carré; Pierre Gaspar. Tratado das ciências e das técnicas de formação. Trad. Pedro Seixas. Lisboa: Instituto Piaget. (Coleção Horizontes Pedagógicos). 1999. p. 327-348.

REIS, Renato Hilario dos.; CUNHA, Celio da; SOUSA, Jose Vieira de; SILVA, Maria Abádia da. A Constituição do ser humano: amor-poder-saber na educação / alfabetização de jovens e adultos. Campinas, SP: Autores Associados, 2011.

RÊSES, Erlando da Silva; SANTOS, Mário Bispo. História do ensino de Sociologia no Ensino Médio no Brasil. In: Moraes, Amaury C. et al. Curso de especialização em ensino de Sociologia: nível médio: módulo 1. Cuiabá, MT: Central de Texto, 2013. p. 03-27.

SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. 2.ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

SOUZA, Elizeu Clementino de. O conhecimento de si: Estágio e narrativas de formação de professores. Rio de Janeiro: DP&A, Salvador, BA: UNEB, 2006.

THOMPSON, Edward P. A miséria da teoria ou um planetário de erros. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

TRINDADE, Solano. Poema Autobiográfico. In: Poemas Duma Vida Simples, 1944. Disponível em: http://www.avozdapoesia.com.br/obras_ler.php?obra_id=8464. Acesso em: 10 jan. 2021.

ZABALZA, Miguel. O ensino universitário: seus cenários e seus protagonistas. Porto Alegre: Artes Médicas, 2004.

Publicado
2022-05-14
Métricas
  • Visualizações do Artigo 207
  • pdf downloads: 761
Como Citar
TAMANINI, P. A.; SILVA, E. D. R. DA. Narrativas de si, histórias de vida e memórias no processo de alfabetizar-se: relatos da experiência com jovens e adultos no município de Icapuí-Ce . Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, v. 7, n. 20, p. 222-235, 14 maio 2022.