Traduzindo “As Meninas” de Cecília Meireles para Libras

uma tradução comentada

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30620/pdi.v13n1.p97

Palavras-chave:

Tradução comentada, Libras, Cecília Meireles, As meninas, Tradução de poesia

Resumo

O poema de partida para a tradução “As meninas” pertence à coleção de poemas “Ou isto ou aquilo” (1964), de Cecília Meireles, escrito em português. A versão em Libras foi produzida pelos pesquisadores no ano de 2022, aplicando critérios de tradução transcultural (SOBRAL, 2018) e critérios que privilegiam a correspondência de atributos poéticos (BRITTO, 2015, 2019), assim como a tradução como um acordo dialógico (KUMAR, 2018). Desenvolvemos uma pesquisa de Tradução Comentada, investigação qualitativa e caracteristicamente desenhada como um estudo de caso. Como instrumento de pesquisa, utiliza-se o Diário de Tradução, em que se registra a documentação e versões da tradução (autora). Delineia-se como objetivo analisar as estratégias adotadas para uma tradução dos nomes das personagens – Arabela, Carolina e Maria e das rimas construídas com esses nomes pela autora Cecília Meireles. Avaliando a tradução resultante coerente com a cultura das comunidades surdas de criação de sinal-nome (autora), identifica-se que os elementos extralinguísticos interferem diretamente na construção da tradução, a dimensão verbo-visual do livro impresso influencia na criação do sinal-nome das personagens.

[Recebido em: 30 mar. 2023 – Aceito em: 10 jun. 2023]

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Neiva de Aquino Albres, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Professora no Departamento de Língua de Sinais Brasileira - DLSB e no Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução - PGET da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), na área de Estudos da Tradução e interpretação de Libras.Membro do Grupo de Pesquisa em Interpretação e Tradução de Línguas de Sinais - (InterTrads-UFSC) registrado no CNPq.Coordenadora geral do Programa de Extensão OTRADILIS - Observatório da Tradução e da Interpretação de Línguas de Sinais.

Referências

ABUD, T. F. D. Either this ou aquilo: traduzindo a poesia infantil de Cecília Meireles para o inglês. Dissertação (mestrado) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão. Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução. 2012. https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/99368?locale-attribute=es. Acesso em: 20 mar. 2023.

ABUD, T. F. D. Tradução de poesia infantil e sua recepção via Pensar Alto em Grupo: “As meninas” e “O menino (azul)”, de Cecília Meireles. 2018. Tese (Doutorado em Estudos da Tradução) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8160/tde-07022019-153420/pt-br.php . Acesso em: 2023-03-23.

ARROYO, L. Literatura infantil brasileira. São Paulo: Melhoramentos, 1990.

BAKHTIN, M.; VOLOSHINOV, V. N.. Discurso na vida e discurso na arte: sobre a poética sociológica. Tradução, para uso didático, de C. A. Faraco e C. Tezza. 1990[1926].

BAKHTIN, M. M. Os gêneros do discurso. In: Estética da Criação Verbal. Trad. Paulo Bezerra São Paulo: Martins Fontes, 2010a [1952-53].

BAKHTIN, M. M. Para uma filosofia do ato responsável. Tradução de Valdemir Miotello e Carlos Faraco. São Carlos: Pedro & João Editores, 2010b [1920-24].

BASSNETT, S. Estudos de Tradução. Fundamentos de uma disciplina. Tradução de Viviana de Pádua Figueiredo. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2003, p. 64-71.

BEZERRA, P. Tradução e Criação. Linha D’Água, [S. l.], v. 25, n. 2, p. 15-23, 2012. DOI: 10.11606/issn.2236-4242.v25i2p15-23. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/linhadagua/article/view/47712. Acesso em: 17 mar. 2023.

BRITTO, P. H. A reconstrução da forma na tradução de poesia. Eutomia, Recife, 16 (1): 102-117, Dez. 2015 Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/EUTOMIA/article/view/2051. Acesso em: 27 mar. 2023.

BRITTO, P. H. Entrevista. organizado por Caetano W. Galindo e Walter Carlos Costa. – Curitiba, PR: Medusa, 2019. 168 p. (Coleção palavra de tradutor).

CALLE OROZCO, J. A. Interstícios da (in)traduzibilidade no conto o “ovo e a galinha” de Clarice Lispector. Belas Infiéis, Brasília, Brasil, v. 4, n. 3, p. 21 32, 2016. DOI: 10.26512/belasinfieis. v4. n3. 2015. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/belasinfieis/article/view/11347. Acesso em: 12 mar. 2023.

CAPOVILLA, F.C.; RAPHAEL, W. D. (Editores.). Dicionário enciclopédico ilustrado trilíngue da Língua de Sinais brasileira. Volume 1: Sinais de A a L. São Paulo, SP: Editora da Universidade de São Paulo – Edusp, 2001a.

CAPOVILLA, F.C.; RAPHAEL, W. D. (Editores.). Dicionário enciclopédico ilustrado trilíngue da Língua de Sinais brasileira. Volume 2: Sinais de M a Z. São Paulo, SP: Editora da Universidade de São Paulo – Edusp, 2001b.

FERREIRA, N. S. de A. Um estudo das edições de Ou isto ou aquilo, de Cecília Meireles. Pro-Posições, Campinas, SP, v. 20, n. 2, p. 185 203, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8643414. Acesso em: 27 mar. 2023.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

KUMAR, A. P. V. A tradução como um ‘acordo dialógico’: uma perspectiva bakhtiniana. Cadernos de Tradução, Florianópolis, v. 38, n. 3, p. 549-562, set. 2018. tradução de: Bandeira De Melo Jr. e Orison Marden. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/2175-7968.2018v38n3p549. Acesso em: 12 mar. 2023

LAJOLO, Marisa; ZILBERMAN, Regina. Literatura infantil brasileira: história e histórias. 6ª ed. São Paulo: Ática, 2007.

LEMOS, G. de S.; CARNEIRO, T. D. A multimodalidade na tradução e na interpretação das línguas de sinais: revisão bibliográfica de teorias e práticas tradutórias e interpretativas. Patrick Rezende; Glauber de Souza Lemos [Orgs.] Práticas e investigações nos estudos da tradução: tecnologias, multimodalidade, discurso e semântica. São Carlos: Pedro & João Editores, 2022. pp 83-115.

MINAYO, M. C. S. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 1996.

NASCIMENTO, M. V. B. Interpretação da língua brasileira de sinais a partir do gênero jornalístico televisivo: elementos verbo-visuais na produção de sentidos. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem LAEL). PUC-SP. 2011. 149p.

RAMANZINI, I. C. Cecilia Meireles and the problems of children’s literature: a discursive approach. 2012. 98 f. Dissertação (Mestrado em Lingüística) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2012.

SILVA, C. R. da. Ou Isto ou Aquilo: uma breve análise da literatura infantil de Cecília Meireles. Anagrama, v. 6, n. 1, p. 1-9, 2012. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anagrama/article/view/46362 . Acesso em: 27 mar. 2023.

YIN, R. K. Estudo de caso. Planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2001.

Publicado

2023-08-13

Como Citar

ALBRES, N. de A. Traduzindo “As Meninas” de Cecília Meireles para Libras: uma tradução comentada. Pontos de Interrogação – Revista de Crítica Cultural, Alagoinhas-BA: Laboratório de Edição Fábrica de Letras - UNEB, v. 13, n. 1, p. 97–118, 2023. DOI: 10.30620/pdi.v13n1.p97. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/pontosdeint/article/view/v13n1p97. Acesso em: 21 fev. 2024.