ZOOPLÂNCTON COMO BIOINDICADOR DAS ÁGUAS DO RESERVATÓRIO NATURAL DO POVOADO OLHOS D’ÁGUA DO SOUZA, GLÓRIA, BAHIA, BRASIL

  • Alan Pedro de Araújo Universidade do Estado da Bahia, Paulo Afonso, Bahia, Brasil.
  • Eliane Maria de Souza Nogueira Departamento de Educação da Universidade do Estado da Bahia, Paulo Afonso, Bahia, Brasil
Palavras-chave: Comunidade Zooplanctônica, Qualidade de Água, Eutrofização, Nordeste do Brasil.

Resumo

Este trabalho objetivou realizar o levantamento da comunidade zooplanctônica em um corpo hídrico do povoado Olhos D'água do Souza, Glória – BA, nos diferentes períodos climáticos (chuvoso e seco), bem como utilizar as espécies zooplanctônicas como bioindicadoras do estado trófico da água. Para tanto, foram feitas coletas em três pontos do corpo hídrico (P1, P2, P3) através de uma rede com malha de 64μm. Os organismos foram identificados ao menor nível taxonômico, sempre que possível, por meio de microscópio óptico de luz, listados e quantificados para realização das análises estatísticas. Ao total foram identificados 38 táxons com predomínio do filo Rotifera (58%). Organismos que causam patologias em peixes foram identificados, tais como Thrichodina sp. e Centrocestus formosanus. As espécies Paramecium sp., Brachionus spp., Filinia longiseta e Thermocyclops decipiens foram as mais predominantes. Tais grupos de animais são característicos de ambientes com elevado grau de produtividade e juntamente com o quociente Brachionus/Trichocerca permitiu considerar o reservatório natural como eutrofizado. A Diversidade foi considerada alta com Equitabilidade da espécie homogênea. A partir das espécies identificadas observou-se uma composição similar à encontrada nos demais reservatórios do nordeste brasileiro e típicas de ambientes eutrofizados, demonstrando a importância de trabalhos dessa natureza para a avaliação da qualidade de água.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alan Pedro de Araújo, Universidade do Estado da Bahia, Paulo Afonso, Bahia, Brasil.
Bolsista CNPq
Eliane Maria de Souza Nogueira, Departamento de Educação da Universidade do Estado da Bahia, Paulo Afonso, Bahia, Brasil
Professora do Departamento de Educação da Universidade do Estado da Bahia, Paulo Afonso, Bahia, Brasil

Referências

ALLAN, J.D. Life History Patterns in Zooplankton. The American Naturalist, Chicago. v. 110, n. 971. P. 165-180, 1976.

ARCIFA, M.S. Zooplankton composition of ten reservoirs in Southern Brazil. Hydrobiologia, Netherlands, v, 113, p. 137-145, 1984.

ALMEIDA, V.L.S.; LARRAZÁBAL, M.E.L.; MOURA, A.N.; MELO JÚNIOR, M. Rotifera das zonas limnética e litorânea do reservatório de Tapacurá, Pernambuco, Brasil. Iheringia, Série Zoologia, Porto Alegre, v. 96, n. 4, p. 445-451, 2006.

ALMEIDA, V.L.S.; DANTAS, Ê.W.; MELO-JÚNIOR, M; BITTENCOURT-OLIVEIRA, M.C. MOURA, A.N. Zooplanktonic community of six reservoirs in northeast Brazil. Brazilian Journal of Biology, v. 69, n. 1, p. 57-65. 2009.

BARBOSA, A.H.S.; SILVA, C.S.P.; ARAÚJO, S.E.; LIMA, T.B.B.; DANTAS, I.M. Macroinvertebrados bentônicos como bioindicadores da qualidade da água em um trecho do rio Apodi-Mossoró. Holos, n. 32, v. 7, p. 121-132, 2016.

BASIŃSKA, A. KUCZYŃSKA-KIPPEN, N.; ŚWIDNICKI, K. The body size distribution of Filinia longiseta (Ehrenberg) in diferente types of small water bodies in the Wielkoposka region. Limnetica, Madrid, v. 29, n. 1, p. 171-182. 2010.

BRITO, M.T.S; DINIZ, L.P.; MELO JÚNIOR, M. Fauna planctônica de cinco lagos artificiais da bacia do Riacho do Pontal, sertão de Pernambuco. Revista Nordestina de Zoologia, Recife, v. 8, n. 2, p. 35-51, 2014.

CARDOSO, R.S.; NOVAES, P.C. Variáveis limnológicas e macroinvertebrados bentônicos como bioindicadores de qualidade da água. Revista Nacional de Gerenciamento de Cidades, v. 01, n. 05, p. 16-35, 2013.

CETESB – Companhia De Tecnologia De Saneamento Ambiental –Guia Nacional de Coleta e Preservação de Amostras: água, sedimento, comunidades aquáticas e efluentes líquidos. Organizadores: Carlos Jesus Brandão ... [et al.]. -- São Paulo: CETESB; Brasília: ANA, 2012.

DABÉS, M.B.G.S. Composição e descrição do zooplâncton de 5 (cinco) lagoas marginais do Rio São Francisco, Pirapora/Três Marias/Minas Gerais/Brasil. Revista Brasileira de Biologia, v. 55, n. 4, p. 831-845, 1995.

DAJOZ, R. Ecologia Geral. 4. ed. São Paulo, Vozes. 1983, 472p.

DELLA VECHIA, J.F.; CRUZ, C.; SILVA, A.F.; CERVEIRA JR, W.R.; GARLICH, N. Macrophyte bioassay applications for monitoring pesticides in the aquatic environment, Planta Daninha, Viçosa, v. 34, n. 3, p. 597-603, 2016.

DUSSART, B.H; DEFAYE, D. Introdution to the Copepoda. 2. ed. Backhuys Publishers: Leiden. 2001.

EJSMONT-KARABIN, J.; KARABINT, A. The usefulness of zooplankton as lake ecosystem indicators: rotifer trophic state index. Polish Journal of Ecology, n. 60, v. 2 p. 339-350, 2012.

Elmoor-Loureiro, L.M.A. Manual de identificação de Cladóceros Límnicos do Brasil. Brasília: Universa. 1997, 156 p.

ESKINAZI-SANT’ANNA, E.M.; MENEZES, R.; COSTA, I.S.; PANOSSO, R.F.; ARAÚJO, M.F.; ATTAYDE, J.L. Composição da comunidade zooplanctônica em reservatórios eutróficos do semiárido do Rio Grande do Norte. Oecologia brasiliensis, v. 11, n. 3, p. 410-421, 2007.

ESTEVES, K.E.; Sendacz, S. Relações entre a biomassa do zooplâncton e o estado trófico de reservatório do Estado de São Paulo. Acta limnologica brasiliensia, v. 2, p. 587-604, 1988.

FERREIRA, N.S; NOGUEIRA, E.M.S.; LIMA, L.N.; FIGUEREDO, L.; LOPES, Z.S.; RAMOS, J.G. Estrutura de comunidade zooplanctônica na Lagoa da Várzea (Lagoa Intermitente), Glória, Bahia. In: XXIX congresso Brasileiro de Zoologia, Salvador, 2012.

FOISSNER, W; CHAO, A.; KATZ, L.A. Diversity and geographic distribution of ciliates (Protista: Ciliophora). Biodiversity and Conservation, v. 17, p. 345–363, 2008.

GREEN, J. The temperate-tropical gradient of planktonic Protozoa and Rotifera. Hydrobiologia, v. 272, p. 13-26, 1994.

IANNACONE, J.; ALVARIÑO, L.; JIMÉNEZ-REYE, R.; ARGOTA, G. Diversidad del plancton y macrozoobentos como indicador alternativo de calidad de agua del río Iurín en el distrito de Cieneguilla, Lima-Peru. The Biologist, Lima, v. 11, n. 01, p. 79-95, 2013.

INMET, Instituto Nacional de Meteorologia. Disponíve em: http://www.inmet.gov.br/portal/index.php?r=home2/index, acesso em: 12 de out., 2014.

JIANG, J. Developmentof a new biotic index to assess freshwater pollution. Science of the Total Environment, v. 139, n. 2, p. 306-317, 2006.

JIANG, J.; SHEN, Y. Use of the aquatic protozoa to formulate a community biotic index for na urbanwater system. Science of the Total Environment, v. 346, v. 1-3, p. 99-11, 2005.

KOSTE, W. Rotatoria: Die Rädertiere Mitteleroupas Ein Bestimmungswerk begründet von Max Voigt: Uberordnung Monogonta. 2. Berlin, Gebrüder Borntraeger. 1978, 637p.

LUCENA, L.C.A.; MELO, T.X.; MEDEIROS, E.S.F. Zooplankton community of Parnaíba River, Northeastern Brazil. Acta Limnologica Brasiliensia, v. 27, n. 1, p. 118-12, 2015.

MEDEIROS, C.R.F; COSTA, A.K.S; LIMA, C.S.S.; OLIVEIRA, J.M.; CAVALCANTI JÚNIOR, M.M.; SILVA, M.R.A.; GOUVEIA, R.S.D.; MELO, J.I.M.; DIAS, T.L.P.; MOLOZZI, J. Environmental drivers of the benthic macroinvertebrates community in a hypersaline estuary (Northeastern Brazil), Acta Limnologica Brasiliensia, v. 28, n. 4, 2016.

MELO JÚNIOR, M.; ALMEIDA; V.L.S.; PARANAGUÁ, M.N.; MOURA, A.N. Zooplâncton do reservatório de Jucazinho (PE. Brasil): um olhar sobre um ecossistema recém-formado. In: Moura, A. N.; Araújo, E.L.; Bittencort-Oliveira, M. C.; Pimentel R. M. M.; Albuquerque, U. P. (Org). Reservatórios do nordeste do Brasil: Biodiversidade, Ecologia e Manejo. NUPPEA. Bauru, São Paulo. 2010. 576 p.

NOBRE, P. As origens das águas no Nordeste. In: Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (Brasil). A questão da Água no Nordeste. Brasília, DF: CGEE. 2012. 432p.

NUNES, M.A.; LANSAC-TÔHA, F.A.; BONECKER, C.C.; ROBERTO, M.C.; RODRIGUES, L. Composição e abundância do zooplâncton de duas lagoas do Horto Florestal Dr. Luiz Teixeira Mendes, Maringá, Paraná. Acta Limnologica Brasiliensia, v. 8, p. 207-219, 1996.

PAULINO, W.D.; TEIXEIRA, F.C. A questão ambiental e a qualidade da água nas bacias hidrográficas do Nordeste. In: Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (Brasil). A questão da Água no Nordeste. Brasília, DF: CGEE. 2012. 432p.

PAESA, T.A.S.V.; COSTA, B.I.A.S.; SILVA, A.P.C.; ESKINAZI-SANT’ANNA, E.M. Can microcystins affect zooplankton structure community in tropical eutrophic reservoirs? Brazilian Journal of Biology, v. 76, n. 2, p. 450-460, 2016.

PAGGI, J.; PAGGI, J.C. El zooplacton de los grandes ríos sudamericanos con planicie de inundación. Revista FABICIB, v. 18, p. 166-194, 2014.

PICAPEDRA, P.H.S.; FERNANDESB, C.; LANSAC-TÔHA, F. A. Zooplankton community in the Upper Parnaíba River (Northeastern, Brazil). Brazilian Journal of Biology, v. 73, n. 2, 2016.

PINTO, H.A; MELO, A.L. Melanoides tuberculata (Mollusca: thiaridae) as an intermediate host of Centrocestus formosanus (trematoda: heterophyidae) in Brazil. Revista Instituto de Medicina Tropical, Sao Paulo, v, 52, n. 4, p. 207-210, 2010.

REID, J.W. Chave de identificação e lista de referências bibliográficas para as espécies continentais sul-americanas de vida livre da Ordem Cyclopoida (Crustacea, Copepoda). Zoologia, Universidade de São Paulo, v. 9, p. 17-143. 1985.

REIS, K.P.; PAINA, K.A; WISNIEWSKI, M.J.S. Comparação da comunidade zooplanctônica de dois corpos d’água da Serra da Mantiqueira-MG. Periódicos eletrônicos XI Fórum de Atla Paulista, v. 11, n. 1, p. 62-76, 2015.

SLÁDEÈEK, V. Rotifers as indicators of water quality. Hydrobiologia, Netherlands. v. 100, p. 169-201, 1983.

SOARES, M.C.S; LÜRLING, M.; HUSZAR, V.L.M. Responses of the rotifer Brachionus calyciflorus to two tropical toxic cyanobacteria (Cylindrospermopsis raciborskii and Microcystis aeruginosa) in pure and mixed diets with green algae. Journal of Plankton Research, Oxford. v. 32, n. 7, p. 999–1008, 2010.

WEISSE, T. Freshwater ciliates as ecophysiological model organisms – lessons from Daphnia, major achievements, and future perspectives. Archiv für Hydrobiologie. Stuttgart, v. 167 n. 4 p. 371-402, 2006.

ZANOLO, R.; YAMAMURA, M.H. Parasitas em tilápias-do-nilo criadas em sistema de tanques-rede. Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v. 27, n. 2, p. 281-288, 2006.

Publicado
2017-01-26
Métricas
  • Visualizações do Artigo 2683
  • PDF downloads: 1920
Como Citar
de Araújo, A. P., & Nogueira, E. M. de S. (2017). ZOOPLÂNCTON COMO BIOINDICADOR DAS ÁGUAS DO RESERVATÓRIO NATURAL DO POVOADO OLHOS D’ÁGUA DO SOUZA, GLÓRIA, BAHIA, BRASIL. Revista Ouricuri, 6(2), 001-016. Recuperado de https://www.revistas.uneb.br/index.php/ouricuri/article/view/3168
Seção
Artigos de Revista