ALFORRIAS EM RIACHÃO DO JACUÍPE-BAHIA NAS ÚLTIMAS DÉCADAS DA ESCRAVIDÃO: DO COSTUME À LEGALIDADE

  • Eliete Mota Ferreira Ma. em História Regional e Local – UNEB
  • Samara dos Santos Mota Cerqueira

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar as alforrias e suas especificidades no sertão dos Tocós, precisamente em Riachão do Jacuípe e Conceição do Coité, sertão da Bahia, entre 1850 a 1888. Tendo em vista que durante este período, o governo brasileiro adota medidas importantes que irão impactar no sistema escravista do Brasil, a exemplo da criação das leis emancipacionistas, que visavam uma abolição lenta, gradual e segura, em especial a Lei do Ventre Livre, aprovada em 1871, buscamos perceber as transformações em torno da política de alforrias ao longo desse período e as estratégias acionadas pelos sujeitos escravizados em busca da liberdade, para tanto, nos debruçamos sobre as abordagens teórico-metodológicas da história social e da micro-história, a fim de investigar a agência dos libertandos nas alforrias coligidas, a partir dos registros de batismo, livros de notas e inventários, e as peculiaridades destas em relação a outros espaços sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Samara dos Santos Mota Cerqueira
Mestranda em História – UEFS, Bolsista CAPES.
Publicado
2019-12-30
Métricas
  • Visualizações do Artigo 95
  • PDF downloads: 161