EDUCAÇÃO INCLUSIVA OU MAIS UM GUETO? Pesquisa participativa (diário de campo) em uma escola só para gays no Brasil

Renan Antônio da Silva

Resumo


O Programa Federal Brasil “Sem Homofobia” foi lançado pela Secretaria Especial de Direitos Humanos (SEDH) em 2004, através do Conselho Nacional de Combate à Discriminação (CNCD). Este programa tem como objetivo combater a violência e a discriminação contra o grupo LGBT e promover cidadania homossexual, questionando temas relativos à homossexualidade em todos os Ministérios do Governo, além de propor políticas que apreciem esta população nas mais variadas esferas, entre elas a educação. No âmbito destas políticas, foi criada em Campinas-SP uma escola voltada para o público LGBTTT, chamada E-JOVEM. Desse modo, este artigo objetiva conhecer a realidade vivida pelos alunos e professores nessa referida escola e as possíveis transformações vividas tanto no âmbito pessoal (aprendizagem, liberdade, entre outros) quanto no âmbito coletivo, relativo ao combate à homofobia. Tais mudanças ou não, foram descritas em formato de diário de campo. Os resultados apontam que afirmar-se gay ou lésbica é dizer, a princípio, que não viverá segundo o natural e o convencional, que irá experimentar uma forma nova de casamento e família, que não a esperada por pais, tios, avós, etc.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.38090/recs.2595-9980.2018.v1.n1.81-92

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN: 2595-9980

Indexadores:

 

About the Journal | Journal of Management InfoBrand & logos - Crossref