DESCRIÇÃO DA MORTALIDADE DE POLICIAIS MILITARES POR HOMICÍDIO NO ESTADO DA BAHIA, BRASIL

Palavras-chave: Policiais, Homicídios, Violência, Saúde Coletiva

Resumo

Objetivo: Caracterizar as mortes de policiais militares do Estado da Bahia no período de 2012 a 2018. Método: Trata-se de um estudo descritivo, onde a população estudada foram os casos de mortes violentas de policiais militares da ativa do Estado da Bahia registrados pela Coordenação de Documentação e Estatística Policial. As variáveis foram sociodemográficas, da atividade policial e, por fim, da ocorrência. Os dados foram analisados por meio das medidas da estatística descritiva para a distribuição e caracterização dos casos de mortes de policiais militares. Resultados: Homens, negros, com ensino médio completo, solteiros e com idade média de 38,9 anos, apresentam-se mais frequentemente como características sociodemográficas do policial militar morto. Em relação as variáveis da atividade policial foram: os soldados, o horário de folga, tempo de experiência médio de 13,7 anos os aspectos mais presentes. Quanto às ocorrências, o final de semana, o período da noite e as vias públicas são o cenário mais propício para os homicídios. Relacionando isso com as investigações, a autoria, na maioria dos casos, não é identificada, a arma de fogo é o instrumento mais utilizado e como maior motivação foi a reação contra assalto. Conclusão: Os resultados proporcionam reflexões quanto a magnitude e o impacto que envolvem a problemática dos homicídios de policiais militares na Bahia, objetivando o desenvolvimento de ações e práticas interdisciplinares no enfrentamento interinstitucional das mortes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emylle da Silva Araujo, Graduanda em Enfermagem pela Universidade do Estado da Bahia

Bolsista no Programa de Iniciação Científica da Universidade do Estado da Bahia

Bruno Raniere Neves Costa, Graduando em Enfermagem pela Universidade do Estado da Bahia

Bolsista no Programa Afirmativa da Universidade do Estado da Bahia

Edna Maria de Araújo, Professora no Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva da Universidade Estadual de Feira de Santana

Doutora em Saúde Pública pela Universidade Federal da Bahia. Pesquisadora do Núcleo Interdisciplinar de Estudos sobre Desigualdades Sociais em Saúde.

Gilcimar Adson Santos Almeida, Universidade Federal da Bahia

Bacharel em Direito. Bacharel em Segurança Pública pela Academia Militar da Bahia. Capitão da Polícia Militar da Bahia.

Eva Bulcão Mota, Mestranda em Segurança Pública, Justiça e Cidadania pela Universidade Federal da Bahia

Bacharel em Psicologia pela Faculdade Social da Bahia. Instrutora em Segurança Pública e Investigadora da Polícia Civil da Bahia.

Daniel Deivson Alves Portella, Professor na Universidade do Estado da Bahia

Doutor em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual de Feira de Santana. Membro do Núcleo de Estudos sobre Desigualdades Sociais em Saúde.

Referências

¹ Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2017. São Paulo: Fórum Brasileiro de Segurança Pública; 2017.
² Minayo, MCS. Estudo comparativo sobre riscos profissionais, segurança e saúde ocupacional dos policiais civis e militares do Rio de Janeiro. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2005nov[citado em 2020 ago 19]; 23(11):2767-2779. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/csp/v23n11/23.pdf.
³ Minayo MCS, Souza ER, Constantino P. Missão prevenir e proteger: condições de vida, trabalho e saúde dos policiais militares do Rio de Janeiro. 1ª ed. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2008.
⁴ Kyriacou DN, Monkkonem EH, Peek-Asa C, Lucke RE, Labbet S, Pearlm KS, Hutson HR. Police deaths in New York and London during the twentieth century. Inj Prev. 2006 abr 19; 12 (4): 219–224. Citado em: PMID: 16887942

⁵ Swedler DI, Simmons MM, Dominici F, Hemenway D. Firearm prevalence ond homicides of law enforcement officers in the United States. Am j public health. 2015 ago 13;105 (10): 2042-2048. Citadoem: PMID: 26270316
⁶Fraga, CK. Peculiaridades do trabalho policial militar. Revista Virtual Textos & Contextos [Internet]. 2006 [acesso em 2020 ago 24]; 5 (2): 1-19. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/277067359_06_Peculiaridades_do_trabalho_policial_militar. Acesso em: 24 ago. 2020.
⁷ Ministério da Justiça (Brasil). Caderno Temático de Referência Investigação Criminal de Homicídios. Brasília: Ministério da Justiça; 2014.
⁸ Tiesman HM, Swedler DI, Konda S, Pollack KM. Fatal occupational injuries among U.S. law enforcement officers: a comparison of National Surveillance Systems.Am J Ind Med. 2013 mar 26;56 (6): 693-700. Citado em: PMID: 23532837
⁹Lima-Costa MF, Barreto SM. Tipos de estudos epidemiológicos: conceitos básicos e aplicações na área do envelhecimento. Epidemiol Serv. Saúde [Internet]. 2003 dez [citado 2020 ago 13]; 12 (4): 189-201. Disponível em: http://scielo.iec.gov.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-49742003000400003&lng=pt
¹⁰Pereira MG. Epidemiologia: teoria e prática. 1ª ed Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2000.
¹¹Medronho RA, Bloch VA, Luiz RR, Werneck GL. Epidemiologia. 2ª ed. São Paulo: Atheneu; 2009.
¹²Projeções 2018 Bahia. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) [Internet]. Brasília: Ministério da Economia; 2018. Projeções da população. Projeções 2018 Bahia. 2019[citado em 2019 mar 3]. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas-novoportal/sociais/populacao/9109-projecao-da-populacao.html?=&t=downloads
¹³Bahia. Decreto nº 13.561, de 02 de janeiro de 2012. Institui as Regiões Integradas de Segurança Pública – RISP, as Áreas Integradas de Segurança Pública – AISP no Estado da Bahia, e dá outras providências [Internet]. Diário Oficial Bahia. 2012 jan[acesso em 2020 nov 11]. Disponível em: http://www.ssp.ba.gov.br/arquivos/File/CAPITALPortaria05de06dejaneirode2012.pdf
¹⁴Ministério da Saúde (Brasil). Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Diretriz e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário Oficial da União 13 jun 2013; Seção 1.
¹⁵Ministério da Saúde (Brasil). Resolução nº 510, de 07 de abril de 2016. Normas aplicáveis a pesquisa em Ciências Humanas e Sociais envolvendo seres humanos e dá outras providências. Diário Oficial da União 24 mai 2016; Seção 1.
¹⁶Minayo MCS, Souza ER, Constantino P. Riscos percebidos e vitimização de policiais civis e militares na (in)segurança pública. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2007 nov [citado em 2020 ago 13]; 23 (11): 2767-2779. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2007001100024&lng=pt
¹⁷ Fernandes A. Vitimização policial: análise das mortes violentas sofridas por integrantes da Polícia Militar do Estado de São Paulo (2013-2014). Rev. Bras. Segur. Pública [Internet]. 2016 ago [citado em 2020 ago 3]; 10 (2): 192-219. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/handle/10438/16335.
¹⁸Durante MO, Oliveira Junior A. Vitimização dos policiais militares e civis no Brasil. Ver. Bras. Segur. Pública [Internet]. 2013 mar [citado em 2020 ago 14]; 7 (1): 132-150. Disponível em: http://revista.forumseguranca.org.br/index.php/rbsp/article/view/208/258
¹⁹Souza ER, Minayo, MCS. Policial, risco como profissão: morbimortalidade vinculada ao trabalho. Ciênc. saúde coletiva [Internet]. 2005 dez [citado em 2020 nov 15]; 10 (4): 917-928. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232005000400015&lng=en.
²⁰Kachurik S, Ruiz J, Saub M. Police officers killed on duty: a different view. Int J Police Sci Manag. 2013 out 4; 15 (2): 114-124. doi: 10.1350/ijps.2014.16.4.346.

²¹ Ávila K. Muertes violentas de policías em Caracas. Estudio de casos de funcionários de cuerpos de seguridadvíctimas de homicídio. EspacioAbiertoCuadernoVenezolano de Sociología[Internet]. 2015 dez [citado 2020 ago 13];24 (4): 40-66. Disponível em: https://produccioncientificaluz.org/index.php/espacio/article/view/20844
²² Tiesman HM, Hendricks SA, Bell JL, AMANDUS, Harlan A. Eleven Years of Occupational Mortality in Law Enforcement: The Census of Fatal Occupational Injuries, 1992–2002.Am J Ind Med. 2010 ago 3; 53 (9): 940–949. doi: 10.1002/ajim.20863
²³Blair JM, Fowler KA, Betz CJ, Baumgardner JL. Occupational homicides of law enforcement officers, 2003-2013. Am J Prev Med. 2016 nov; 51 (5): 188-196. doi: 10.1016/j.amepre.2016.08.019.
²⁴Zilli LF. Letalidade e vitimização policial: características gerais do fenômeno em três Estados brasileiros. Boletim de Análise Político-Institucional. 2018; 1 (17): 71-80.
²⁵ Swedler DI, Kercher C, Simmons MM, Pollack KM. Occupational homicide of law enforcement officers in the US, 1996-2010. Inj Prev. 2013 mai 31; 20 (1): 35-40. Citado em: PMID: 23728438
Publicado
2021-08-10
Métricas
  • Visualizações do Artigo 352
  • PDF downloads: 319
Como Citar
Araujo, E. da S., Neves Costa, B. R., Araújo, E. M. de, Almeida, G. A. S., Mota, E. B., & Portella, D. D. A. (2021). DESCRIÇÃO DA MORTALIDADE DE POLICIAIS MILITARES POR HOMICÍDIO NO ESTADO DA BAHIA, BRASIL. Práticas E Cuidado: Revista De Saúde Coletiva, 2, e9865. Recuperado de https://www.revistas.uneb.br/index.php/saudecoletiva/article/view/9865
Seção
Artigos (FLUXO CONTíNUO)