A PSICOLOGIA NA RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA COMPLEXA PERPASSADA PELA PANDEMIA DE COVID-19

Palavras-chave: Atenção primária em saúde, Estratégia de Saúde da Família, Psicologia, Residência Multiprofissional, Covid-19

Resumo

O presente artigo traz o relato de experiência de profissionais de Psicologia inseridas no Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica (NASF-AB) a partir de um Programa de Residência Multiprofissional em Atenção Primária à Saúde no município de Santos, estado de São Paulo. O relato está baseado na atuação das profissionais residentes R1 e R2 durante os anos de 2020 e 2021, nos quais alguns pontos atravessadores de nossas práticas, como o sucateamento do SUS, o desmonte do NASF, a grande demanda em casos de saúde mental e a vivência da pandemia de covid-19 foram fundamentais para a inquietude de nossos dias e concretização desse compartilhamento. Dividimos o relato apenas para fins organizativos da leitura, em três eixos essenciais que balizam nossa atuação cotidiana fundamentada no apoio matricial, entendendo que eles se mesclam e se complementam: 1) trabalho em equipe e interprofissionalidade, 2) territorialidade e 3) sobrecarga, todos perpassados pela pandemia de covid-19. Muitas adversidades são descortinadas a partir desses eixos, mas também muita potência e resistência, ressaltando o importante papel e lugar da Psicologia na Residência Multiprofissional e no próprio NASF-AB.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Christiane Alves Abdala, Doutoranda em Ciências da Saúde pela Universidade Federal de São Paulo - Brasil

 Mestra em Ciências da Saúde. Psicóloga no Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica no município de Santos. Integrante do Laboratório de Estudos sobre a Desigualdade Social.

Ana Júlia Faccio de Medeiros, Residente no Programa de Residência Multiprofissional em Atenção Primária à Saúde do Município de Santos - Brasil

Graduada em Psicologia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita.

Marina Dória Molinari Couto, Residente no Programa de Residência Multiprofissional em Atenção Primária à Saúde do Município de Santos - Brasil

Graduada em Psicologia pela Universidade de Taubaté.

Aline Fernanda de Melo, Residente no Programa de Residência Multiprofissional em Atenção Primária à Saúde do Município de Santos - Brasil

Graduada em Psicologia pela Universidade Federal de São Carlos

Referências

Lei nº 11.129, de 30 de junho de 2005. (2005). Institui o Programa Nacional de Inclusão de Jovens – ProJovem; cria o Conselho Nacional da Juventude – CNJ e a Secretaria Nacional de Juventude; altera as Leis nºs 10.683, de 28 de maio de 2003, e 10.429, de 24 de abril de 2002; e dá outras providências. Brasília, DF: Diário Oficial da União. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Lei/L11129.htm

Bezerra MCS, Cury VE. A experiência de psicólogos em um programa de residência multiprofissional em saúde. Psicologia USP. 2020;31(e190079):1-9. https://www.scielo.br/j/pusp/a/WWtnvrPY9QPsn6CJM8jKgZb/?format=pdf&lang=pt

Portaria nº 154, de 24 de Janeiro de 2008. (2008). Cria os Núcleos de Apoio à Saúde da Família - NASF. Brasília, DF: Ministério da Saúde. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt0154_24_01_2008.html

Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. (2017). Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Brasília, DF: Ministério da Saúde. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt2436_22_09_2017.html

Portaria nº 2.979, de 12 de novembro de 2019. (2019). Institui o Programa Previne Brasil, que estabelece novo modelo de financiamento de custeio da Atenção Primária à Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde, por meio da alteração da Portaria de Consolidação nº 6/GM/MS, de 28 de setembro de 2017. Diário Oficial da União: Ed. 1, Seção 1, p. 97. https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-2.979-de-12-de-novembro-de-2019-227652180

Giovanella L, Medina MG, Aquino R, Bousquat A. Negacionismo, desdém e mortes: notas sobre a atuação criminosa do governo federal brasileiro no enfrentamento da Covid-19. Saúde Debate. 2020;44(126):895-901. https://doi.org/10.1590/0103-1104202012623

Werneck GL, Carvalho MS. A pandemia de COVID-19 no Brasil: crônica de uma crise sanitária anunciada. Cadernos de Saúde Pública. 2020;36(5): e00068820. http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00068820

Costa PHA, Mendes KT. Saúde Mental em Tempos de Crise e Pandemia: Um Diálogo com Martín-Baró. Revista Psicologia e Saúde. 2021;13(1):217-231. https://doi.org/10.20435/pssa.v13i1.1367

Alves RB, Bruning NO, Kohler KC. “O Equilibrista”: Atuação do Psicólogo no NASF-AB no Vale do Itajaí. Psicologia: Ciência e Profissão. 2019;39(e186600:1-13. https://doi.org/10.1590/1982-3703003186600

Klein AP, d'Oliveira AFPL. O “cabo de força” da assistência: concepção e prática de psicólogos sobre o Apoio Matricial no Núcleo de Apoio à Saúde da Família. Cadernos de Saúde Pública. 2017;33(1): e00158815. https://doi.org/10.1590/0102-311X00158815

Campos GWS. O Anti-Taylor: sobre a invenção de um método para co-governar instituições de saúde produzindo liberdade e compromisso. Cadernos de Saúde Pública. 1998;14(4):863-870. https://www.scielo.br/j/csp/a/NFSNGnbbPr3DFy89XCbSZLN/?lang=pt&format=pdf

Campos GWS. Saúde pública e saúde coletiva: campo e núcleo de saberes e práticas. Ciênc. Saúde Colet. 2000;5(2):219-230. https://doi.org/10.1590/S1413-81232000000200002

Campos GWS. Saúde Paidéia. São Paulo: Hucitec, 2003.

Oliveira GM, Daltro MR. ‘Coringas do cuidado’: o exercício da interprofissionalidade no contexto da saúde mental. Saúde em Debate. 2021;44(spe 3):82-94. https://doi.org/10.1590/0103-11042020E309

World Health Organization. Framework for action on interprofessional education & collaborative practice. World Health Organization, ‎2010. https://apps.who.int/iris/handle/10665/7018

Pan American Health Organization. Interprofessional Education in Health Care: Improving Human Resource Capacity to Achieve Universal Health. Report of the Meeting. PAHO; 2017. https://iris.paho.org/bitstream/handle/10665.2/34353/PAHOHSS17024_eng.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Almeida RGS, Teston EF, Medeiros AA. A interface entre o PET-Saúde/Interprofissionalidade e a Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Saúde em Debate. 2019;43(spe1):97-105. https://doi.org/10.1590/0103-11042019S108

Freire Filho JR, Silva CBG, Costa MV, Forster AC. Educação Interprofissional nas políticas de reorientação da formação profissional em saúde no Brasil. Saúde Debate. 2019;43(1):86-96. https://doi.org/10.1590/0103-11042019S107

Araújo HPA, Santos LCD, Domingos TDS, Alencar RA. Multiprofessional family health residency as a setting for education and interprofessional practices. Revista Latino-Americana de Enfermagem. 2021;29:e3450. https://doi.org/10.1590/1518-8345.4484.3450

Marazina IV. Trabalhador de Saúde Mental. Encruzilhada da loucura. Saúde loucura 1. São Paulo: Hucitec; 1989. https://www.passeidireto.com/arquivo/60404391/marazina-i-trabalhador-de-saude-mental-encruzilhada-da-loucura

Benevides R. A psicologia e o sistema único de saúde: quais interfaces? Psicologia & Sociedade. 2005;17(2):21-25. https://doi.org/10.1590/S0102-71822005000200004

Passos E, Barros RB. A construção do plano da clínica e o conceito de transdisciplinaridade. Psicologia: Teoria e Pesquisa. 2000;16(1):71-79. https://doi.org/10.1590/S0102-37722000000100010

Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011. (2011). Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica, para a Estratégia Saúde da Família (ESF) e o Programa de Agentes Comunitários de Saúde (Pacs). Brasília, DF: Diário Oficial da União. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt2488_21_10_2011.html

Feitosa MZS, Sousa LCA, Paz AFC, Barreto EHFL, Bomfim ZAC. Afetividade, território e vulnerabilidade na relação pessoa-ambiente: um olhar ético político. Fractal: Revista De Psicologia. 2018;30(2):196-203. https://doi.org/10.22409/1984-0292/v30i2/5505

Garbois JA, Sodré F, Dalbello-Araujo M. Da noção de determinação social à de determinantes sociais da saúde. Saúde em Debate. 2017;41(112):63-76. https://doi.org/10.1590/0103-1104201711206

Conselho Federal de Psicologia. (2019). Referências técnicas para atuação de psicólogas(os) na atenção básica à saúde (2a ed.). CFP. https://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/2019/11/CFP_atencaoBasica-2.pdf

Dimenstein MDB. A cultura profissional do psicólogo e o ideário individualista: implicações para a prática no campo da assistência pública à saúde. Estudos de Psicologia. 2000;5(1):95-121.

Sawaia B. O sofrimento ético-político como categoria de análise da dialética exclusão/inclusão. In B. Sawaia. As artimanhas da exclusão: análise psicossocial e ética da desigualdade social. Petrópolis: Editora Vozes; 1999. p. 97-118. https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/5648113/mod_resource/content/1/Mello%20%282001%29%20-%20A%20viol%C3%AAncia%20urbana%20e%20a%20exclus%C3%A3o%20de%20jovens%20%5Bleitura%20principal%5D.pdf

Brasil. Clínica ampliada, equipe de referência e projeto terapêutico singular (2a ed.). Brasília: Ministério da Saúde; 2007. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/clinica_ampliada_2ed.pdf

Amarante P. Saúde Mental e Atenção Psicossocial (4a ed.). Rio de Janeiro: Editora Fiocruz; 2013.

Prefeitura de Santos. Esclarecimentos sobre as medidas de prevenção à Covid-19 em Santos. 2021. https://santos.sp.gov.br/?q=noticia/esclarecimentos-sobre-as-medidas-de-prevencao-a-covid-19-em-santos

Bomfim ZÁC. Afetividade e ambiente urbano: uma proposta metodológica pelos mapas afetivos. In Pinheiro JQ, Günther H. (Orgs.). Métodos de pesquisa nos estudos pessoa-ambiente. São Paulo: Casa do Psicólogo; 2008. p. 253-280.

Augusto DM, Feitosa MZS, Bomfim ZÁC. A utilização dos mapas afetivos como possibilidade de leitura do território no CRAS. Estudos Interdisciplinares em Psicologia. 2016;7(1):145-158. http://pepsic.bvsalud.org/pdf/eip/v7n1/a09.pdf

Brasil. Núcleo de apoio à saúde da família – Volume 1: Ferramentas para a gestão e para o trabalho cotidiano. Cadernos de Atenção Básica, (39). 2014 http://dab.saude.gov.br/portaldab/biblioteca.php?conteudo=publicacoes/cab39

Brasil.. Diretrizes do NASF: Núcleo de Apoio à Saúde da Família. Cadernos de Atenção Básica, (27). 2010. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/caderno_atencao_basica_diretrizes_nasf.pdf

Campos GWS, Domitti AC. Apoio matricial e equipe de referência: uma metodologia para gestão do trabalho interdisciplinar em saúde. Cadernos de Saúde Pública. 2007;23(2):399-407. https://www.scielo.br/j/csp/a/VkBG59Yh4g3t6n8ydjMRCQj/?format=pdf&lang=pt

Schmidt B, Crepaldi MA, Bolze SDA, Neiva-Silva L, Demenech LM. Saúde mental e intervenções psicológicas diante da pandemia do novo coronavírus (COVID-19). Estudos de Psicologia. 2020;37(e200063):1-13. https://doi.org/10.1590/1982-0275202037e200063

Brasil. Conselho Nacional de Secretários de Saúde. CONASS Debate – A crise contemporânea dos modelos de atenção à saúde. CONASS; 2014. https://www.conass.org.br/biblioteca/pdf/conass-debate-n3.pdf

Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. (1990). Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Brasília, DF: Diário Oficial da União. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8080.htm

Osmo A, Schraiber LB. O campo da Saúde Coletiva no Brasil: definições e debates em sua constituição. Saúde e Sociedade. 2015;24(suppl.1):205-218. https://doi.org/10.1590/S0104-12902015S01018

Feuerweker LCM. Micropolítica e saúde: produção do cuidado, gestão e formação. Rede UNIDA; 2014. https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/5531195/mod_resource/content/1/Livro%20Micropolitica%20e%20sa%C3%BAde.pdf

Publicado
2022-01-08
Métricas
  • Visualizações do Artigo 475
  • PDF downloads: 318
Como Citar
Abdala, C. A., Medeiros, A. J. F. de, Couto, M. D. M., & Melo, A. F. de. (2022). A PSICOLOGIA NA RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL EM ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA COMPLEXA PERPASSADA PELA PANDEMIA DE COVID-19. Práticas E Cuidado: Revista De Saúde Coletiva, 2, e13163. Recuperado de https://www.revistas.uneb.br/index.php/saudecoletiva/article/view/13163
Seção
Dossiê Temático COVID-19: POLÍTICAS, PRÁTICAS E REPERCUSSÕES EM SAÚDE