ANÁLISE DA QUALIDADE E OPORTUNIDADE DOS DADOS DO SINAN NO ENFRENTAMENTO À DENGUE: REFLEXÕES E CONTRIBUIÇÕES PARA POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE

Palavras-chave: Dengue, Políticas Públicas, Sistema de Informação em Saúde

Resumo

Objetivo: Analisar a qualidade e a oportunidade dos casos de Dengue notificados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação da região de saúde Sudoeste do Distrito Federal de 2016 a 2020 e as repercussões para gestão das políticas públicas no enfrentamento e erradicação da doença. Método: Estudo descritivo de abordagem quantitativa. Como fonte de dados, foi utilizado o banco de dados da Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal coletado por meio do programa TabWin, referente ao SINAN on-line Dengue de 2016 a 2020. Resultados: Em 2020, foram registrados 14.733 casos notificados suspeitos de Dengue. No período analisado, as variáveis raça/cor, escolaridade e evolução do caso apresentaram o maior número de incompletude dos dados, representados por ignorado/branco. A variável classificação final também possui números consideráveis de “inconclusivo”, ou seja, casos que não foram nem descartados e nem diagnosticados. Conclusão: A inconsistência dos dados afeta na análise da situação em saúde relacionada à Dengue, impactando na formulação e implementação de políticas públicas efetivas de combate ao mosquito vetor. Essas políticas devem ser pautadas nas condições socioeconômicas, demográficas e de saúde, considerando que fatores, como a urbanização desenfreada com falta de infraestrutura, desencadeiam o aumento do número de casos de Dengue no país.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Solange Paiva de Almeida, Residente em Gestão de Políticas Públicas para a Saúde pela Escola Superior de Ciências da Saúde do Distrito Federal - Brasil

Graduada em Serviço Social pela Universidade de Brasília

Luana Silva Pereira, Residente em Gestão de Políticas Públicas para a Saúde pela Escola Superior de Ciências da Saúde do Distrito Federal - Brasil

Graduada em Nutrição pelo Centro Universitário de Brasília.

Melina Mafra Toledo, Docente na Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde do Distrito Federal - Brasil

Mestre em Saúde Coletiva pela Universidade de São Paulo.

Ana Maria de Lima Palmeira, Servidora na Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal - Brasil

Mestre em Gerontologia pela Universidade Católica de Brasília.

Referências

Freitas RM de, Rodrigues C de S, Almeida MC de M. Estratégia intersetorial para o controle da dengue em Belo Horizonte (Minas Gerais), Brasil. Saúde E Soc. setembro de 2011;20(3):773–85.

Brasil. Ministério da Saúde (MS). Programa Nacional de Combate a Dengue (PNCD) [Internet]. Fundação Nacional da Saúde; 2002 [citado 15 de setembro de 2021]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pncd_2002.pdf

Tauil PL. Urbanização e ecologia do dengue. Cad Saúde Pública. 2001;17:S99–102.

Monitoramento dos casos de dengue, febre de chikungunya e febre pelo vírus Zika até a Semana Epidemiológica 49 de 2018. Brasil: Ministério da Saúde; 2018.

SINANWEB - SINAN Dengue/Chikungunya [Internet]. [citado 27 de setembro de 2021]. Disponível em: http://portalsinan.saude.gov.br/sinan-dengue-chikungunya

Distrito Federal. Levantamento Rápido o de Índices para o Aedes aegypti no Distrito Federal – LIRAa. Subsecretaria de Vigilância à Saúde; 2018.

SINAN - Sistema de Informação de Agravos de Notificação [Internet]. [citado 27 de setembro de 2021]. Disponível em: http://sinan.saude.gov.br/sinan/login/login.jsf

Brasil. Ministério da Saúde (MS). Sistema de Informação de Agravos de Notificação: Normas e Rotinas. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica.; 2006.

Companhia de Planejamento do Distrito Federal CODEPLAN. Projeções Populacionais para as Regiões Administrativas do Distrito Federal 2010-2020. 2018.

Curso: Curso - Formação de Apoiadores da Planificação/DF [Internet]. [citado 27 de setembro de 2021]. Disponível em: http://www.fepecs.edu.br/eadeapsus/course/view.php?id=46

Brasil. Ministério da Saúde (MS). Roteiro par uso do SINAN net, análise de base de dados e cálculo de indicadores epidemiológicos e operacionais. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Coordenação Geral de Doenças Transmissíveis; 2008.

World Health Organization. Communicable disease surveillance and response systems : guide to monitoring and evaluating [Internet]. Lyon [France]: World Health Organization; 2006 [citado 22 de setembro de 2021]. Report No.: WHO/CDS/EPR/LYO/2006.2. Disponível em: https://apps.who.int/iris/handle/10665/69331

Doyle TJ, Glynn MK, Groseclose SL. Completeness of notifiable infectious disease reporting in the United States: an analytical literature review. Am J Epidemiol. 1o de maio de 2002;155(9):866–74.

Updated Guidelines for Evaluating Public Health Surveillance Systems [Internet]. [citado 22 de setembro de 2021]. Disponível em: https://www.cdc.gov/mmwr/preview/mmwrhtml/rr5013a1.htm

Drumond B, Ângelo J, Xavier DR, Catão R, Gurgel H, Barcellos C. Dinâmica espaço-temporal da dengue no Distrito Federal, Brasil: ocorrência e permanência de epidemias. Ciênc Saúde Coletiva. 8 de maio de 2020;25:1641–52.

Companhia de Planejamento do Distrito Federal CODEPLAN. PDAD Pesquisa Distrital por Amostras por Domicílios. 2018.

Brasil. Ministério da Saúde (MS). Guia de Vigilância em Saúde. Vol. único. Brasília: Secretaria de Vigilância em Saúde. Coordenação-Geral de Desenvolvimento da Epidemiologia em Serviços; 2019.

Brasil. Ministério da Saúde (MS). Dengue: diagnóstico e manejo clínico: adulto e criança. Brasília: Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis; 2016.

Brasil. Ministério da Saúde (MS). SINAN Relatórios: Manual de Operação [Internet]. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis. Coordenação Geral de Vigilância e Resposta às Emergências em Saúde Pública. Unidade Técnica de Gestão do SINAN; 2015 [citado 5 de outubro de 2021]. Disponível em: https://portalsinan.saude.gov.br/images/documentos/Aplicativos/relatorios/Manual%20de%20Operacao%20SINAN%20Relatorios%20-%20versao_4.8.pdf

Pessanha JEM. A dengue em Belo Horizonte: inquérito soroepidemiológico de base populacional (2006-2007), estudo de vírus em vetores (2007). Avaliação do plano nacional de controle da dengue (2008). 12 de março de 2010 [citado 30 de setembro de 2021]; Disponível em: https://repositorio.ufmg.br/handle/1843/ECJS-85FHKN

Serrano RM, Camargo DG. Dengue: epidemiología, políticas públicas y resistencia de vectores a insecticidas. Rev Cienc Bioméd. 2013;4(2):302–17.

Laguardia J, Domingues CMA, Carvalho C, Lauerman CR, Macário E, Glatt R. Sistema de informação de agravos de notificação em saúde (SINAN): desafios no desenvolvimento de um sistema de informação em saúde. Epidemiol E Serviços Saúde. setembro de 2004;13(3):135–46.

Janssen ME. Fatores associados ao óbito por dengue no Distrito Federal, Brasil, no período de 2007 a 2015 : um estudo de caso-controle de base hospitalar. 3 de março de 2017 [citado 15 de setembro de 2021]; Disponível em: https://repositorio.unb.br/handle/10482/24092

Heringer R. Desigualdades raciais no Brasil: síntese de indicadores e desafios no campo das políticas públicas. Cad Saúde Pública. 2002;18:S57–65.

Companhia de Planejamento do Distrito Federal CODEPLAN. Atlas do Distrito Federal [Internet]. 2020 [citado 9 de setembro de 2021]. Disponível em: https://www.codeplan.df.gov.br/wp-content/uploads/2018/05/Atlas-do-Distrito-Federal-2020-Cap%C3%ADtulo-5.pdf

Ferreira NT. Como o acesso à educação desmonta o mito da democracia racial. Ens Aval E Políticas Públicas Em Educ. 10 de julho de 2019;27:476–98.

IBGE | Biblioteca | Detalhes | Desigualdades sociais por cor ou raça no Brasil [Internet]. [citado 18 de setembro de 2021]. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?view=detalhes&id=2101681

Distrito Federal. Decreto [Internet]. 34.162 fev 22, 2013. Disponível em: http://www.sinj.df.gov.br/sinj/Diario/e05cdd1c-0f4f-3774-ab36-1f292418f59c/e08e9a94.pdf

Roque DM, Almeida FM, Moreira VS. Política pública de combate à dengue e os condicionantes socioeconômicos. An Encontro Bras Adm Pública João Pessoa PB Bras. 2017;4.

Ribeiro ALN. Análise das políticas públicas de combate à dengue. Public policy analysis of fighting dengue [Internet]. 5 de janeiro de 2013 [citado 15 de setembro de 2021]; Disponível em: http://repositorio.ufsm.br/handle/1/14508

Ministério da Saúde (MS). Monitoramento dos casos de dengue, febre de chikungunya e febre pelo vírus Zika até a Semana Epidemiológica 50, 2017. Brasil: Secretaria de Vigilância em Saúde; 2017.

Projeto cria Política Nacional de Combate à Dengue - Notícias [Internet]. Portal da Câmara dos Deputados. [citado 18 de setembro de 2021]. Disponível em: https://www.camara.leg.br/noticias/552428-projeto-cria-politica-nacional-de-combate-a-dengue/

Mondini A, Chiaravalloti Neto F. Variáveis socioeconômicas e a transmissão de dengue. Rev Saúde Pública. dezembro de 2007;41:923–30.

SINANWEB - Perguntas frequentes [Internet]. [citado 18 de setembro de 2021]. Disponível em: http://portalsinan.saude.gov.br/perguntas-frequentes

Chorny AH, Kuschnir R, Taveira M. Planejamento e Programação em Saúde. :21.

Maria Helena Prado de Mello Jorge, Ruy Laurenti, Sabina Léa Davidson Gotlieb. Avaliação dos Sistemas de Informação em Saúde no Brasil. Cad Saúde Colet. 2010;18:07–18.

Cerqueira ACB, Miranda AEB, Maciel ELN. Completude do banco de dados de gestante HIV positivo e de AIDS em menores de treze anos do sistema de informação de agravos de notificação: Vitória, 2000 a 2006. Cad saúde colet,(Rio J). 2010;191–4.

Publicado
2021-11-10
Métricas
  • Visualizações do Artigo 487
  • PDF downloads: 344
Como Citar
Almeida, S. P. de, Pereira, L. S., Toledo, M. M., & Palmeira, A. M. de L. (2021). ANÁLISE DA QUALIDADE E OPORTUNIDADE DOS DADOS DO SINAN NO ENFRENTAMENTO À DENGUE: REFLEXÕES E CONTRIBUIÇÕES PARA POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE. Práticas E Cuidado: Revista De Saúde Coletiva, 2, e12964. Recuperado de https://www.revistas.uneb.br/index.php/saudecoletiva/article/view/12964
Seção
Dossiê Temático PESQUISA EM SERVIÇO: PRODUÇÕES NOS PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA EM SA