MORTALIDADE POR SUICÍDIO E DETERMINANTES SOCIAIS DE SAÚDE NO DISTRITO FEDERAL EM 2019

Palavras-chave: Suicídio, Determinantes Sociais da Saúde, Mortalidade

Resumo

Introdução:  A mortalidade por suicídio é de caráter multifatorial. Os determinantes sociais compõem um dos grupos que afeta a saúde da população e apresenta relação com o aumento da taxa de mortalidade por suicídio. Objetivo: Avaliar a distribuição geográfica dos indicadores de mortalidade devido ao suicídio no Distrito Federal em 2019, de acordo com características sociodemográficas. Método: Trata-se de um estudo ecológico de base territorial. Todos os casos de suicídio de pessoas residentes no Distrito Federal registrados no Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) em 2019 compuseram a população da pesquisa. As variáveis empregadas na fase de análise de dados foram: notificações de violência autoprovocada, óbito por suicídio e geral, população residente no Distrito Federal, taxa de desemprego, sexo, faixa etária e localidade. Resultados: Os resultados apontaram uma maior incidência de óbitos por suicídio em pessoas residentes em Ceilândia e Plano Piloto, pertencentes ao grupo etário de 15 a 59 anos e do sexo masculino. A razão óbito por suicídio/notificação de tentativa de suicídio que apresentou maior indicador em localidades de média-baixa renda e baixa renda. Conclusão: É possível afirmar que os indicadores de mortalidade por suicídio são afetados por características sociais e demográficas. Espera-se que com os dados apresentados, o acompanhamento terapêutico e preventivo de distúrbios psiquiátricos seja estimulado para que não ocorra o pior desfecho que é o suicídio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonardo de Souza Lourenço Carvalho, Residente pela Escola Superior de Ciências da Saúde do Distrito Federal - Brasil

Graduado em Saúde Coletiva.

Elaine Ramos de Moraes Rego, Mestranda em Saúde Coletiva pela Universidade de Brasília - Brasil

Fisioterapeuta na Secretaria de Saúde do Distrito Federal

Delmason Soares Barbosa de Carvalho, Mestrando em Saúde Coletiva pela Universidade de Brasília

Servidor na Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal.

Ana Cristina Machado, Médica na Secretaria de Estado da Saúde do Distrito Federal - Brasil

Especialista em Acupuntura pela Sociedade Médica Brasileira de Acupuntura.

Ana Claudia Morais Godoy Figueiredo, Servidora na Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal - Brasil

Pós-Doutora em Saúde Coletiva e Doutora em Ciências da Saúde pela Universidade de Brasília

Referências

1. OPAS. Organização Pan-Americana de Saúde. Suicídio. Acesso em 06 de maio de 2021. Disponível em: https://www.paho.org/pt/topicos/suicidio
2. BRASIL. Sistema de Informações Sobre Mortalidade (DATASUS). Disponível em:. Acesso em: 06 de maio de 2021
3. PEREIRA, A. S.; Et al.; Fatores de risco e proteção para tentativa de suicídio da adultez emergente. TEMAS LIVRES. Ciência saúde coletiva. 23 (11) Nov, 2018.
4. ANJOS, T. G.; Et al.; Associated factors to abusive alcoholic beverage consumption in suicide victims, Drug and Alcohol Dependence. Volume 221, 2021, 108613, ISSN 0376-8716, https://doi.org/10.1016/j.drugalcdep.2021.108613.
5. BUSS, Paulo Marchiori; PELLEGRINI FILHO, Alberto. A Saúde e seus Determinantes sociais. Physis, Rio de Janeiro , v. 17, n. 1, p. 77-93, Apr. 2007 . Available from . access on 21 May 2021. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-73312007000100006.
6. BRASIL. Distrito Federal; Mercado de Trabalho Distrito Federal: Resultados de Fevereiro de 2019. Sistema PED. CODEPLAN. Ano 28 - N° 02. Link: https://www.dieese.org.br/analiseped/2019/201902pedbsb.pdf
7. MACHADO, D. B.; Impacto Da Desigualdade De Renda E De Outros Determinantes Sociais Na Mortalidade Por Suicídio No Brasil. UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA - UFBA INSTITUTO DE SAÚDE COLETIVA – ISC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA. Salvador, 2014.
8. FILHO, J. G. B; Et al.; Estudo ecológico sobre os possíveis determinantes socioeconômicos, demográficos e fisiográficos do suicídio no Estado do Rio de Janeiro, Brasil, 1998-2002. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, 28(5):833-844, mai, 2012
9. TOMASINI, A. J. Et al. Padrão espacial do suicídio no Distrito Federal. Anais do VIII GeoSaúde Dourados, Brasil, 27 de junho a 01 de julho de 2017.
10. Brasil. Distrito Federal. Companhia de Planejamento do Distrito Federal - CODEPLAN. Produto Interno Bruto do Brasil. Setor de Administração Municipal SAM, Bloco H, Setores Complementares Ed. Sede CODEPLAN, 2020.
11. IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Brasileiro de 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2012.
12. BRASIL, Ministério da Saúde. Banco de dados do Sistema Único de Saúde - DATASUS. Informações de Saúde, Sistema de Informações sobre Mortalidade. Disponível em http://www.datasus.gov.br/catalogo/sim.htm [acessado em 28 de julho de 2021]
13. BRASIL, Ministério da Saúde. Banco de dados do Sistema Único de Saúde - DATASUS. Informações de Saúde, Sistema de Informação de Agravos de Notificação. Disponível em http://portalsinan.saude.gov.br/dados-epidemiologicos-sinan [acessado em 28 de julho de 2021]
14. BRASIL, Ministério da Saúde. Banco de dados do Sistema Único de Saúde - DATASUS. Informações de Saúde, Tabwin. Disponível em https://datasus.saude.gov.br/ [acessado em 28 de julho de 2021]
15. CODEPLAN - Companhia de Planejamento do Distrito Federal. Brasília Metropolitana. Brasília, 2019.
16. DIEESE, Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos. São Paulo, 2021. Disponível em: https://www.dieese.org.br/ [Acessado em: 28 de julho 2021]
17. SEADE, Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados. São Paulo, 2021. Disponível em: https://www.seade.gov.br/ [Acessado em: 28 de julho 2021]
18. ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde: CID-10 Décima revisão. Trad. do Centro Colaborador da OMS para a Classificação de Doenças em Português. 3 ed. São Paulo: EDUSP; 1996.
19. BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução n. 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília, Diário Oficial da União, 12 dez. 2012.
20. SHIKIDA, C.; GAZZI, R. JUNIOR, A. Teoria Econômica Do Suicídio: estudo empírico para o Brasil. Belo Horizonte: IBMEC/ MG, 2006. (Working Paper, WP39)
21. GONÇALVES, L. R. C., Gonçalves, E. Oliveira, L. B. J.; Determinantes Espaciais E Socioeconômicos Do Suicídio No Brasil: uma abordagem regional. Nova Economia [online]. 2011, v. 21, n., pp. 281-316. Epub 15 Dez 2011. ISSN 1980-5381. https://doi.org/10.1590/S0103-63512011000200005. 2 [Acessado 2 Setembro 2021]
22. SILVA, A. G. A. Registros de Suicídio no Distrito Federal de 2000 a 2014. UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA. FACULDADE DE CEILÂNDIA. CURSO DE ENFERMAGEM. Ceilândia. DF, 2016.
23. BAÉRE, F. Registros De Tentativas De Suicídio No Distrito Federal: Uma realidade subnotificada. Interação Em Psicologia. vol 23. N° 01, 2019.
24. BAERE, Felipe de; ZANELLO, Valeska. O Gênero No Comportamento Suicida: Uma leitura epidemiológica dos dados do Distrito Federal. Estud. psicol. (Natal), Natal , v. 23, n. 2, p. 168-178, jun. 2018. Disponível em .
25. BRASIL. Governo do Distrito Federal. Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde. Diretoria Executiva. Termo de Outorga e Aceitação de Apoio Financeiro a Projeto de Pesquisa Científica e ou tecnológica Nº 04/2019 – FEPECS. Brasília-DF, 12 de novembro De 2019
Publicado
2021-11-30
Métricas
  • Visualizações do Artigo 352
  • PDF downloads: 154
Como Citar
Carvalho, L. de S. L., Rego, E. R. de M., Carvalho, D. S. B. de, Machado, A. C., & Figueiredo, A. C. M. G. (2021). MORTALIDADE POR SUICÍDIO E DETERMINANTES SOCIAIS DE SAÚDE NO DISTRITO FEDERAL EM 2019. Práticas E Cuidado: Revista De Saúde Coletiva, 2, e12737. Recuperado de https://www.revistas.uneb.br/index.php/saudecoletiva/article/view/12737
Seção
Dossiê Temático PESQUISA EM SERVIÇO: PRODUÇÕES NOS PROGRAMAS DE RESIDÊNCIA EM SA

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##