SEGURANÇA ALIMENTAR NA PANDEMIA POR COVID-19: UM IMPACTO NA DIETA MUNDIAL

Palavras-chave: Segurança alimentar, Pandemia, Fome

Resumo

Objetivo: este estudo constitui uma revisão integrativa sobre a insegurança alimentar durante a pandemia, desenvolvida a partir da seleção sistemática na literatura científica que atualmente faz a observação e o monitoramento da COVID-19 e sua relação com a fome no Brasil e no mundo. Métodos: A coleta de dados foi realizada no período de 12 de abril de 2020 a 12 de abril de 2021, sendo as buscas bibliográficas realizadas a partir dos dados obtidos pelos sites e documentos oficiais publicados pela OMS/WHO, ONU, OPAS, MS, IBGE e Agência Nacional de Saúde. Resultados e Discussão: para a ONU, a pandemia da COVID-19 pode provocar catástrofes de proporções inimagináveis, dobrando o número de famintos no mundo, podendo chegar a 265 milhões. No Brasil metade da população teve algum grau de insegurança alimentar em 2020, sendo que a crise causada pelo coronavírus poderá gerar uma situação de insegurança alimentar para 40 milhões de pessoas na América Latina e no Caribe, provocando muita fome em várias regiões do mundo. Conclusão: A Pandemia deixou evidente a necessidade urgente da adoção de medidas coordenadas a nível mundial, nacional e local para prevenir a crise humanitária e alimentar iminente, que ameaça os grupos em maior situação de vulnerabilidade. O momento é construção e fortalecimento de iniciativas voltadas à proteção social, assegurando o pleno acesso à alimentação saudável e adequada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jean Márcia Oliveira Mascarenhas, Professora na Universidade do Estado da Bahia.

Doutora em Saúde Coletiva pela Universidade Federal da Bahia.

Deborah Dourado Lopes, Técnica no Departamento Nacional de Auditoria do SUS do Ministério da Saúde

Mestra em Nutrição pela Universidade Federal da Bahia. Técnica do Departamento Nacional de Auditoria do SUS do Ministério da Saúde.

Thais Costa Machado Florence, Professora na Universidade do Estado da Bahia.

Doutora em Ciências pela Universidade de São Paulo

Lana Mércia Santiago de Souza, Doutoranda em Saúde Pública pela Universidade Federal da Bahia

Mestra Mestrado em Alimentos, Nutrição e Saúde pela Universidade Federal da Bahia. Docente na Universidade do Estado da Bahia

Fábio Rodrigo Santana dos Santos, Professor na Universidade do Estado da Bahia.

Mestre em Alimentos, Nutrição e Saúde pela Universidade Federal da Bahia.

Referências

World Health Organization (WHO). Coronavirus disease (COVID-19) pandemic. https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019 (acessado em 30/Abr/2020). 2020.

ONU. Nações Unidas Brasil. Contágio ou fome, o dilema dos trabalhadores informais durante a pandemia de COVID-19. 2020. https://nacoesunidas.org/contagio-ou-fome-o-dilema-dos-trabalhadores-informais-durante-a-pandemia-de-covid-19/Aceesad >(Acessado: em 17.06.2020). 2020.

ONU. Nações Unidas Brasil. Extrema pobreza deve atingir 83 milhões de pessoas na América Latina e Caribe em 2020. https://nacoesunidas.org/extrema-pobreza-deve-atingir-83-milhoes-de-pessoas-na-america-latina-e-caribe-em-2020/>(Acessado: em 21.06.2020).

World Health Organization (WHO). Coronavirus disease (COVID-19) advice for the public. https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019/advice-for-public. < (Acessado em 19/Mar/2020). 2020.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa de Orçamentos Familiares 2017-2018: Análise da Segurança Alimentar no Brasil. Agência Brasil 2020. https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2020-09/ibge-inseguranca-alimentar-grave-atinge-103-milhoes-de-brasileiro.> Acessado em 21.09.2020. 2020.

Brasil. Ministério da Saúde (MS). Coronavírus: sobre a doença. http://coronavirus.saude.gov.br/sobre-a-doenca#transmissao.< (Acessado em 13/set/2020).

Brasil.Ministério da Saúde (MS). Painel Coronavírus. https://covid.saude.gov.br/. < (Acessado em 13/set/2021).

OPAS. Organização Panamericana de saúde do Brasil. COVID-19: Materiais decomunicaçãhttps://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6130:covid-19-materiais-de-comunicacao&Itemid=0. >Acessado: em 21.06.2020.

Brasil. Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Coronavírus (COVID-19): confira informações e saiba como se prevenir. http://www.ans.gov.br/aans/noticias-ans/consumidor/5344-coronavirus-confira-informacoes-e-saiba-como-se-prevenir.< (Acessado em 19/Mar/2020). 2020.

Conselho Federal de Nutricionistas. Recomendações do CFN: boas práticas para atuação do nutricionista e do técnico em nutrição e dietética durante a pandemia de coronavírus. https://www.cfn.org.br/wp-content/uploads/2020/03/nota_coronavirus_3-1.pdf. <(Acessado em 22/Mar/2020). 2020.

Global Network Against Food Crises; Food Security Information Network. Global Report on Food Crises. Joint analisys for better decisions. Washington DC: International Food Policy Research Institute; 2020.

Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan). https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2021-04/pesquisa-revela-que-19-milhoes-passaram-fome-no-brasil-no-fim-de-2020> Acessado em 12.04.2021.

Publicado
2021-10-01
Métricas
  • Visualizações do Artigo 532
  • PDF (English) downloads: 23
Como Citar
Mascarenhas, J. M. O., Lopes, D. D., Florence, T. C. M., Souza, L. M. S. de, & Santos, F. R. S. dos. (2021). SEGURANÇA ALIMENTAR NA PANDEMIA POR COVID-19: UM IMPACTO NA DIETA MUNDIAL. Práticas E Cuidado: Revista De Saúde Coletiva, 2, e11802. Recuperado de https://www.revistas.uneb.br/index.php/saudecoletiva/article/view/11802
Seção
Dossiê Temático COVID-19: POLÍTICAS, PRÁTICAS E REPERCUSSÕES EM SAÚDE