Narrativas de imigrantes do passado e do presente: questões para pesquisa

Zeila de Brito Fabri Demartini

Resumo


Tratar de processos imigratórios no Brasil significa compreender um período histórico bem alargado. Considera-se que a abordagem biográfica, em suas diferentes vertentes, muito tem contribuído para a ampliação dos conhecimentos sobre os “outros” que foram chegando em território brasileiro. As narrativas dos sujeitos imigrantes são objeto de pesquisas, recorrendo às diferentes formas sob as quais podem ser obtidas e que os colocam como participantes na produção de conhecimento. Este texto traz à tona possibilidades da pesquisa biográfica, procurando salientar sua importância para a compreensão dos contextos migratórios, dos dilemas enfrentados pelos imigrantes e de suas vivências. Aborda, inicialmente, as possibilidades colocadas para períodos mais remotos, nos quais foram estudados relatos autobiográficos e cartas. Depois, trata de pesquisas mais recentes, em que o acesso aos próprios imigrantes foi possível, recorrendo-se a histórias de vida e a depoimentos, por meio de narrativas orais. Trata-se, assim, de estudos de natureza diferente: o primeiro caso é sobre os imigrantes; o segundo os incorpora e com eles dialoga. A pesquisa de abordagem biográfica tornou-se fundamental para a discussão das questões envolvendo os imigrantes, principalmente pelo fato de considerá-los como “sujeitos”, mesmo quando são considerados como “outros”, pela sociedade, e como ameaças, pelo Estado brasileiro.


Palavras-chave


Imigrantes. Pesquisa biográfica. Autobiografias, cartas e narrativas orais.

Texto completo:

PDF

Referências


ATLAS da População do Estado de São Paulo (Governo do Estado de São Paulo). São Paulo: Fundação SEADE, 1991.

BALANDIER, G. La situation coloniale: approche théorique. Cahiers Internationaux de Sociologie, Paris, v. 11, p. 44-79, 1951.

BALANDIER, G. Anthropogie politique. 2. ed. Paris: Presses Universitaires de France, 1969.

BASSANEZI, Maria Silvia C. B. Imigrações internacionais no Brasil: um panorama histórico. In: PATARRA, Neide Lopes. (Coord.). Emigração e imigração internacionais no Brasil contemporâneo. 2. ed. v. 1. São Paulo: FNUAP, 1996. p. 1-38.

BASTIDE, R., A propósito da poesia como método sociológico. In: PEREIRA DE QUEIROZ, Maria Isaura. (Org.). Roger Bastide: sociologia. São Paulo, Ática, 1983. p. 81-87. (Coleção Grandes Cientistas Sociais, 37).

BINZER, Ina von. Alegrias e tristezas de uma educadora alemã no Brasil. São Paulo: Anhembi, 1956.

BONVIN, F.; PONCHAUD, F. Insertion sociale des réfugiés du Sud-Est Asiatique (1). Recherche Sociale, Paris, n. 78, avr./jui. 1981.

BOSI, Eclea. Memória e sociedade – Lembranças de velhos. São Paulo: T. A. Queiroz, 1983.

DAVATZ, Thomas. Memórias de um colono no Brasil (1850). 2. ed. São Paulo: Livraria Martins, 1951. (Biblioteca Histórica Brasileira, 5).

DEMARTINI, Zeila de Brito Fabri. Relatos orais de famílias de imigrantes japoneses: elementos para a história da educação brasileira. Educação e Sociedade, São Paulo, v. 21, n. 72, p. 43-72, 2000.

DEMARTINI, Zeila de Brito Fabri. Marcas da guerra em terra distante: relatos de japoneses em São Paulo. História Oral (Rio de Janeiro), São Paulo, n. 7, p. 145-180, 2004.

DEMARTINI, Zeila de Brito Fabri. Pesquisa histórico-sociológica, relatos orais e imigração. In: DEMARTINI, Zeila de Brito Fabri; TRUZZI, Oswaldo. (Org.). Estudos migratórios: perspectivas metodológicas. São Carlos: UFSCAR, 2005. p. 87-113.

DEMARTINI, Zeila de Brito Fabri. Infância e imigração: questões para a pesquisa. In: FREITAS, M. C. (Org.). Desigualdade social e diversidade cultural na infância e na juventude. São Paulo: Cortez, 2006a. p. 113-153.

DEMARTINI, Z.B.F. Memórias que interrogam: formação e atuação docente. In: SOUZA, E. C.; ABRAHÃO, M. H. M. B. (Orgs.). Tempos, narrativas e ficções: a invenção de si. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2006. p. 279-298.

DEMARTINI, Zeila de Brito Fabri. Immigration in Brazil: the insertion of different groups. In: SEGAL, Uma A.; MAYADAS, Nazneen S.; ELLIOTT, Doreen. (Orgs.). Immigration worldwide: policies, practices and trends. New York: Oxford University Press, 2010. p. 409-423.

DEMARTINI, Zeila de Brito Fabri. Imigrantes em diferentes contextos: conflitos e discriminações. Revista Travessias. Braga-PT, 2011, v. 10, p. 183-232.

EUFRÁSIO, Mario. Nota metodológica: capítulo Introdutório de The Polish Peasant in Europe and América. (THOMAS, William I.; ZNANIECKI, Florian). Departamento de Sociologia FFLCH. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2006. (mimeo).

FELDMAN-BIANCO, Bela. A criação de uma nação (portuguesa) desterritorializada e a transnacionalização de famílias. Cadernos CERU, São Paulo, n. 6, p. 89-104, 1995.

FERRAROTI, F. Storia e storie di vita. Roma: Saggi Ascabililarterza, 1981.

IANNI, Otávio. O progresso econômico e o trabalhador livre. In: HOLANDA, Sérgio Buarque de. História Geral da Civilização Brasileira. São Paulo: Difel, 1967. (Tomo 3, v. 3).

JOBERT, G. Entretien avec... Franco Ferrarotti. Éducation Permanente, n. 72-73, p. 25-31, mar. 1984.

LANG, Alice Beatriz da Silva Gordo. (Org.). Família em São Paulo: vivência na diferença. v. 1. São Paulo: Humanitas, 1997. p. 77-95.

MONSMA, Karl. Histórias de violência: inquéritos policiais e processos criminais como fontes para o estudo de relações interétnicas. In: DEMARTINI, Zeila de Brito Fabri; TRUZZI, Oswaldo. (Org.). Estudos migratórios: perspectivas metodológicas. São Carlos: UFSCAR, 2005. p. 159-221.

OLIVEIRA, Márcio de. O tema da imigração na sociologia. Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, v. 57, n. 1, p. 73-100, 2014.

PASTOR, Raimundo. Alegrias, agruras e tristezas de um professor: recordações de Xiririca, Itanhaém, Iporanga e Vila Bela, de 11/07/1919 a 05/1929. São Paulo: Centro do Professorado Paulista; Gráfica São José, 1970.

PASTOR, Raimundo. Raboné, de colono a professor. São Paulo: Centro do Professorado Paulista, 1974.

POLLACK, M. Memória e identidade social. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 5, n. 10, p. 200-215, 1992.

ROCHA-TRINDADE, M. B.; CAMPOS, M. C. S. S. (Orgs.). História, memória e imagens nas migrações: abordagens metodológicas. Oeiras: Celta, 2005. p. 99-133.

SANTAMARÍA, Enrique. Do conhecimento de próprios e estranhos: disquisições sociológicas. In: LARROSA, Jorge; LARA, Nuria Pérez de. (Orgs.). Imagens do outro. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998. p. 47-66.

SAYAD, Abdelmalek. O retorno: elemento constitutivo da condição do imigrante. Travessia – Revista do Migrante, São Paulo, v. 13, n. especial, p. 3-32, jan. 2000.

SEYFERTH, Giralda. Imigração, preconceitos e os enunciados subjetivos dos etnocentrismos. Travessia, São Paulo, v. 51, p. 5-15, jan./abr. 2005.

SIMSON, Olga R. de M. von. Diversidade sócio-cultural, reconstituição da tradição e globalização: os teuto-brasileiros de Friburgo-Campinas. In: LANG, Alice B. S. G. et al (Orgs.). Família em São Paulo: vivências na diferença. São Paulo: Humanitas; CERU, 1997. p. 63-75. (Coleção Textos, série 2, n. 7)

TAKESHITA, Hermengarda Leme Leite. Um grito de liberdade: uma família paulista no fim da belle époque. São Paulo: Alvorada, 1984.

THOMAS, Wiliam I.; ZNANIECKI, Florian. The polish peasant in Europe and America: monograph of an immigrant group. v. I. New York: Dover Publications, 1958.




DOI: http://dx.doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2018.v3.n7.p45-66

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores: 

 

 

Portal SEER

Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica - RBPAB - Qualis B2 Educação

 A Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica é publicada sob a licença Creative Commons de  Atribuição-NãoComercial CC BY-NC