A Abordagem biográfica das migrações transnacionais: os casos haitiano e senegalês no Brasil

Maria do Carmo dos Santos Gonçalves, Lucas Cé Sangalli

Resumo


O presente artigo apresenta uma contribuição ao debate sobre as migrações transnacionais, a partir da abordagem biográfica. Baseado na sociologia do conhecimento (Peter Berger e Thomas Luckmann, 1991) e na abordagem biográfica de matriz alemã (Fritz Schütze, 1983 e Gabriele Rosenthal, 2014), são apresentadas duas reconstruções de casos biográficos: o primeiro é o de um migrante do Haiti, que passou por Equador, Peru, Brasil, Estados Unidos e Canadá com sua família, e o segundo, o de um migrante do Senegal que, ao sair de seu país, já tinha o Brasil como destino principal.


Palavras-chave


Biografia; Narrativa biográfica

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRÉ, Pierre; DEMONSANT, Jean-Luc. Koranic schools in Senegal: a real barrier to formal education? Paris: Agence Française de Developpement (AFD), 2013. Disponível em: . Acesso em: 04 fev. 2018.

APITZSCH, Ursula; SIOUTI, Irini. Biographical analysis as an interdisciplinary research perspective in the field of migration studies. York, 2007. Disponível em: . Acesso em: 16 fev. 2018.

BAPTISTA, José Renato. Sè Tou Melanje: uma etnografia sobre o universo social do vodu haitiano. 2012. 326 f. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2012.

BÉNARD DA COSTA, Ana. Género e poder nas famílias da periferia de Maputo. Lusotopie – Recherches politiques internationales sur les espaces issus de l’histoire et de la colonisation portugaises, n. XII (1-2), p. 203-216, 2005.

BERGER, Peter; LUCKMANN, Thomas. The social construction of reality. London: Penguin, 1991.

BRIGNOL, Liliane; COSTA Nathália. Migração e usos sociais do facebook: uma aproximação à webdiáspora senegalesa no Rio Grande do Sul. Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana, v. 24, n. 46, p. 91-108, 2016.

BRODWIN, Paul. Pentecostalism in translation: religion and the production of community in the Haitian diaspora. American Ethnologist, v. 30, n. 1, p. 85-101, 2003.

CARRERA, Gabriela. Por qué migrar? Algunos apuntes sobre las viejas y nuevas heridas de Haití. Cuadernos Migratorios, La migración haitiana hacia Brasil: características, oportunidades y desafios, Organización Internacional para las Migraciones, n. 6, p. 33-50, 2014.

COGO, Denise. Comunicação e migrações transnacionais – o Brasil (re)significado em redes migratórias haitianas. REU, São Paulo, v. 40, n. 2, p. 233-257, 2014.

COGO, Denise; BADET, Maria. Guia das migrações transnacionais e diversidade cultural para comunicadores – Migrantes no Brasil. Bellaterra: Institut de la Comunicación, UAB; São Leopoldo, RS: Instituto Humanitas, Unisinos, 2013.

CUNHA, Jorge Luiz da; ALHEIT, Peter. Biographieforschung in Brasilien. In: LUTZ, Helma et al. (Orgs.). Handbuch Biographieforschung. Frankfurt: Springer VS, 2018. p. 789-797.

DALMASO, Flávia. A magia em Jacmel: uma leitura crítica sobre o vodu haitiano à luz de uma experiência etnográfica. 2009. 108 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) – Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.

ELIAS, Norbert. A sociedade dos indivíduos. Tradução de Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Zahar, 1994.

FALL, Papa Demba; CARRETERO, María Hernández; SARR, Mame Yassine. Senegal. Country and Research Areas Report. EUMAGINE Project Paper, v. 2, p. 10, 2010.

FERNANDES, Duval; CASTRO, Maria da Consolação. Estudos sobre a migração haitiana ao Brasil e diálogo bilateral (Relatório de pesquisa). Belo Horizonte: Conselho Nacional de Imigração e Organização Internacional para Migração, 2014.

FERNANDES, Duval; MILESI, Rosita; PIMENTA, Bruna. Migração dos haitianos para o Brasil. Cadernos de Debates, Refúgio, migrações e cidadania, Brasília, Instituto Migrações e Direitos Humanos, v. 8, n. 8. p. 55-71, 2013. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2018.

GLASER, Barney; STRAUSS, Anselm. The discovery of grounded theory. New Brunswick: AldineTransaction, 1967.

GLICK SCHILLER, Nina; BASCH, Linda; BLANC, Cristina Szanton. From immigrant to transmigrant: theorizing transnational migration. Anthropological Quarterly, v. 68, n. 1, p. 48-63, 1995.

GODOY, Gabriel. O caso dos haitianos no Brasil e a via de proteção humanitária complementar. In: CARVALHO RAMOS, A. et al. (Eds.). 60 anos de ACNUR: perspectivas de futuro. São Paulo: Editora CLA Cultural, 2011. p. 45-68.

GURWITSCH, A. Das Bewusstseinsfeld. Berlin/New York: De Gruyter, 1974.

HERÉDIA, Vânia. Migrações internacionais: o caso dos senegaleses no Sul do Brasil. Caxias do Sul, RS: Quatrilho Editorial, 2015.

HEREDIA; Vania Beatriz Merlotti; TEDESCO, João Carlos Tedesco. O lugar do imigrante nos espaços de trabalho em Caxias do Sul: o caso dos senegaleses. In: HERÉDIA, Vânia Beatriz Merlotti. Migrações internacionais: o caso dos senegaleses no Sul do Brasil. Caxias do Sul, RS: Quatrilho Editorial, 2015. p. 137-168.

HOFFMANN-RIEM, Christa. Die Sozialforschung einer interpretativen Soziologie. Der datengewinn. Kölner Zeitschrift für Soziologie und Sozialpsychologie, ano 2, n. 32, p. 339-372, 1980.

LACOMBA, Joan. Immigrés sénégalais, islam et confréries à Valence (Espagne). Revue européenne des migrations internationales, v. 16, n. 3, p. 85-103, 2000.

LINSTROTH, J. P.; HALL, Alison; DOUGE-PROSPER, Mamyrah; HILLER, Patrick. Conflicting ambivalence of Haitian identity-making in South Florida. Forum: Qualitative Social Research, v. 10, n. 3, 2009. Disponível em: . Acesso em: 16 fev. 2018.

MILESI, Rosita. Haitianos no Brasil – Dados estatísticos, informações e uma recomendação. Brasília, DF: Instituto Migrações e Direitos Humanos, 2016. Disponível em: . Acesso em: 04 fev. 2018.

MORAES, Isaias Albertin de; ANDRADE, Carlos Alberto; MATTOS, Beatriz. A imigração haitiana para o Brasil: causas e desafios. Revista Conjuntura Austral, Porto Alegre, v. 4, n. 20, p. 95-114, 2013.

NEIBURG, Federico. Questionando o social – Foucault em chave etnográfica: o governo dos guèto de Porto Príncipe. Análise Social, v. 212, n. 3, p. 742-747, 2014.

N’DIAYE, Marième. A legitimação pelo direito? Os desafios do governo da família num contexto muçulmano. Uma comparação Senegal-Marrocos. Revista NEP – Núcleo de Estudos Paranaenses da UFPR, v. 3, n. 4, p. 91-111, 2017.

OEVERMANN, Ulrich; ALLERT, Tilman; KONAU, Elisabeth; KRAMBECK, Jürgen. Die Methodologie einer objektiven Hermeneutik und ihre allgemeine forschungslogische Bedeutung in den Sozialwissenschaften. In: SOEFFNER, H.-G. (Ed.). Interpretative Verfahren in den Sozial- und Textwissenschaften. Stuttgart: Metzler, 1979. p. 352-434.

PATARRA, Neide. O Brasil: país de imigração? e-Metropolis – revista eletrônica, n. 9, p. 6-18, 2012. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2018.

PIMENTEL, Maria Lima; COTINGUIBA, Geraldo Castro. Wout, rakète, fwontyè, anpil mizè: reflexões sobre os limites da alteridade em relação à imigração haitiana para o Brasil. Universitas Relações Internacionais, Brasília, v. 12, n. 1, p. 73-86, 2014.

PRIES, Ludger. The approach of transnational social spaces: responding to new configurations of the social and the spatial. In: PRIES, L. (Ed.). New transnational social spaces – International migration and transnational companies in the early twenty-first century. London: Routledge, 2000. p. 3-33.

REDIN, Giuliana; BARBOSA, Juliana. Da segurança internacional à segurança humana: implicações do instituto jurídico do refúgio e o caso da política externa bilateral Brasil-Haiti na questão imigratório. Boletim Meridiano 47, v. 15, n. 141, p. 10-17, 2014. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2018.

RICCIO, Bruno. Toubab e vu cumprà: transnazionalità e rappresentazioni nelle migrazioni senegalesi in Italia. Padova: Cleup, 2007.

RIEMANN, Gerhard; SCHÜTZE, Fritz. Trajectory as a basic theoretical concept for analyzing suffering and disorderly social processes. In: MAINES, D. (Ed.). Social organization and social processes: essays in honor of Anselm Strauss. New York: de Gruyter, 1991. p. 333-357.

ROSENTHAL, Gabriele. National identity or multicultural autobiography? The narrative study of lives 5, p. 21-39, 1997. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2018.

ROSENTHAL, Gabriele. A plea for a more interpretive, more empirical and more historical sociology. In: KALEKIN-FISHMAN, Devorah; DENIS, Ann. (Eds.). The shape of sociology in the 21st Century: tradition and renewal. Thousand Oaks, CA: Sage Publications, 2012. p. 202-217.

ROSENTHAL, Gabriele. Pesquisa social interpretativa: uma introdução. Porto Alegre: Edipucrs, 2014.

ROSENTHAL, Gabriele. História de vida vivenciada e história de vida narrada. Porto Alegre: Edipucrs, 2017.

ROSENTHAL, Gabriele; KÖTTIG, Michaela. Migration and questions of belonging. In: Forum Qualitative Social Research, v. 10, n. 3, Art. 19, sep. 2009. Disponível em: . Acesso em: 16 fev. 2018.

SAKHO, Pape; DIOP, Rosalie; MBOUP, Bara; DIADIOU, Diodio. A emigração internacional senegalesa: das casas no campo às cidades litorâneas. In: HERÉDIA, Vania. (Org.). Migrações internacionais: o caso dos senegaleses no Sul do Brasil. Caxias do Sul, RS: Quatrilho Editorial, 2015. p. 23-48.

SANGALLI, Lucas Cé. O desaparecimento de Alain: movimento e pertencimento na vida de um migrante. 2015. 93 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) – Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015.

SANTOS, Hermílio; OLIVEIRA, Patrícia; SUSIN, Priscila. Narrativas e pesquisa biográfica na sociologia brasileira. Revisão e perspectivas. Civitas – Revista de Ciências Sociais, v. 14, n. 2, p. 359-382, 2014.

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização. Rio de Janeiro: BestBolso, 2011.

SAYAD, Abdelmalek. O retorno: elemento constitutivo da condição do imigrante. Travessia: revista do migrante, ano XIII, número especial, p. 7-32, jan. 2000.

SCHÜTZ, Alfred. The stranger. In: SCHÜTZ, A. Collected papers II – Studies in social theory. The Hague: Martinus Nijhoff, 1964. p. 91-105.

SCHÜTZE, Fritz. Biographieforschung und narratives Interview. Neue Praxis, v. 13, n. 3, p. 283-293, 1983.

SCHÜTZE, Fritz. Biography analysis on the empirical base of autobiographical narratives: how to analyze autobiographical interviews – Part I. In: INVITE – Biographical counselling in rehabilitative vocational training: Further education curriculum 1, Module B.2.1., 2007a. Disponível em: . Acesso em: 26 jan. 2018.

SCHÜTZE, Fritz. Biography analysis on the empirical base of autobiographical narratives: how to analyze autobiographical interviews – Part II. In: INVITE – Biographical counselling in rehabilitative vocational training: Further education curriculum 1, Module B.2.1., 2007b. Disponível em: . Acesso em: 26 jan. 2018.

SILVA, Felipe. Construções do “fracasso” haitiano. 2010. 173 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) – Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2010.

SILVA, Paloma. Seguindo rotas: reflexões para uma etnografia da imigração haitiana no Brasil a partir do contexto de entrada pela tríplice fronteira norte. 2014. 157 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia) – Programa de Pós-Graduação em Antropologia, Universidade Federal de Brasília, Brasília, 2014.

SILVA, Sidney. Brazil, a new Eldorado for immigrants?: the case of Haitians and the Brazilian immigration policy. Urbanities, v. 3, n. 2, p. 3-18, 2013.

STEPICK, Alex. Pride against prejudice: Haitians in the United States. Boston: Allyn and Bacon, 1998.

TEDESCO, João Carlos; DE MELLO, Pedro. Imigração e transnacionalismo religioso. Os senegaleses e a confraria Muride no centro-norte do Rio Grande do Sul. Revista do Núcleo de Estudos de Religião e Sociedade (NURES), n. 30, p. 1-26, 2015. Disponível em: . Acesso em: 16 fev. 2018.

UEBEL, Roberto Rodolfo Georg. Panorama e perfil da imigração senegalesa no Rio Grande do Sul no início do século XXI. Boletim Geográfico do Rio Grande do Sul, n. 28, p. 56-77, 2016.

VÁSQUEZ, Tania; BUSSE, Erika; IZAGUIRRE, Lorena. La migración haitiana en Perú y su trânsito hacia Brasil. Cuadernos Migratorios, La migración haitiana hacia Brasil: características, oportunidades y desafios, Organización Internacional para las Migraciones, n. 6, p. 83-104, 2014.

WILSON, Thomas. Theorien der Interaktion und Modelle soziologischer Erklärung. In: GRUPO DE TRABALHO DE BIELEFELD. (Orgs.). Alltagswissen, Interaktion und gesellschaftliche Wirklichkeit. Wiesbaden: VS Verlag für Sozialwissenschaften, 1980. p. 54-79.

ZAMBERLAN, Jurandir; CORSO, Giovanni; BOCCHI, Lauro; CIMADON, João Marcos. Os novos rostos da imigração no Brasil – Haitianos no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Solidus, 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2018.v3.n7.p91-108

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores: 

 

 

Portal SEER

Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica - RBPAB - Qualis B2 Educação

 A Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica é publicada sob a licença Creative Commons de  Atribuição-NãoComercial CC BY-NC