Imagens e sons de movimentos migratórios no cinema e nas escolas

Nilda Alves, Virgínia Louzada, Alessandra Caldas, Rebeca Brandão Rosa, Noale Toja, Nilton Almeida, Izadora Águeda Ovelha

Resumo


O

O texto mostra as primeiras compreensões possíveis, em um grupo de pesquisa, dos múltiplos significados dos movimentos migratórios humanos a partir de filmes ‘vistosouvidos’, no desenvolvimento de um projeto com o qual se pretende compreender como uma questão social grave e que atinge milhões de seres humanos entra nos processos curriculares cotidianos de escolas. Compreendendo as imagens e os sons desses filmes como ‘personagens conceituais’, tal como as pensa Deleuze, e a partir da articulação de inúmeras ‘redes educativas’ formadas pelos seres humanos e nas quais se formam, aprofundando pesquisas de De Certeau acerca de cotidianos, foi possível, na formação do grupo para os processos de pesquisa, ir percebendo esses movimentos de deslocamentos por múltiplos ‘espaçostempos’, ocasionados por graves crises de diversos tipos – guerras, catástrofes ecológicas, crises econômicas que geram desemprego. Esses movimentos, neste período de formação do grupo, foram entendidos como: 1) ‘andar, andar, andar’; 2) ‘esperar, esperar, esperar’. O grupo realizou, neste período, dois vídeos: um acerca do processo de formação do grupo e o outro acerca destes dois movimentos.


Palavras-chave


Movimentos Migratórios; Processos Curriculares; Redes Educativas; Imagens e Sons; Personagens Conceituais.

Texto completo:

PDF

Referências


ACNUR. Manual de procedimentos e critérios para determinação da condição de refugiados de acordo com a convenção de 1951 e o protocolo de 1967 relativos ao estatuto de refugiados. Genebra, 2011. Disponível em: . Acesso em: 18 mai. 2016.

________. Manual de proteção aos apátridas – de acordo com a Convenção de 1954 sobre o estatuto dos apátridas, 2014a. Disponível em: . Acesso em: 18 mai. 2016.

________. Declaração do Brasil. Um Marco de Cooperação e Solidariedade Regional para Fortalecer a Proteção Internacional das Pessoas Refugiadas, Deslocadas e Apátridas na América Latina e no Caribe. Brasília, +30Cartagena/ACNUR, 3 de Dezembro de 2014b. Disponível em: . Acesso em: 18 mai. 2016.

________. Refugiado ou Migrante? O ACNUR incentiva a usar o termo correto. Genebra, 2015. Disponível em: . Acesso em: 18 mai. 2016.

AUGÉ, Marc. AUGÉ, Marc. ¿Por qué vivimos? Por una antropología de los fins. Barcelona, Espanha: Gedisa, 2004.

______. Pour une anthropologie des mondes contemporains. Paris: Flammarion, 1997.

CAMPOS, Carmen Lucia. Meu avô africano. São Paulo: Panda Books, 2010. (Coleção Imigrantes do Brasil).

CANDAU, Vera Maria. Educação em direitos humanos e diferenças culturais: questões e buscas. Revista Múltiplas Leituras, Piracicaba/SP, Universidade Metodista, v. 2, n. 1, p. 65-82, jan./jun. 2009. Disponível em: . Acesso em: 21 ago. 2016.

CARRASCOZA, João Anzanello. Meu avô espanhol. São Paulo: Panda Books, 2009. (Coleção Imigrantes do Brasil).

CARVALHO, Janete Magalhães. O cotidiano escolar como comunidade de afetos. Brasília, DF; Petropólis, RJ: CNPq; DPetAlii, 2009.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano – artes de fazer. Tradução de Ephraim Ferreira Alves, Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

COUTINHO, Eduardo. O cinema documentário e a escuta sensível da auteridade. In: ANTONACCI, M. A.; PERELMUTTER, D. (Orgs). Projeto História – ética e história oral, São Paulo, PUC/SP, v. 15, p. 165-191, 1997.

DELEUZE, Gilles. Kafka – por uma literatura menor. Tradução Cíntia Vieira da Silva; revisão da tradução Luiz B. L. Orlandi. Belo Horizonte/MG: Autêntica, 2014.

___________. Sobre o teatro – um manifesto de menos. Tradução Fátima Saadi, Ovídio de Abreu, Roberto Machado. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

__________. Cinema 2: a imagem-tempo. Tradução: Eloisa de Araujo Ribeiro. São Paulo: Brasiliense, 2007a.

__________. Francis Bacon: lógica da sensação. Tradução: Roberto Machado. Rio de Janeiro, Zahar, 2007b.

__________. Foucault. Tradução de J. L. Gomes. Lisboa: Edições 70, 2005.

__________. Proust e os signos. Tradução: Antonio Piquet e Roberto Machado. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2003.

__________. Diferença e repetição. Tradução: Luiz Orlandi. Lisboa: Relógio D’Água, 2000.

__________. A dobra – Leibniz e o barroco. Tradução bras. Campinas, SP: Papirus, 1991.

__________. Cinema 1: a imagem-movimento. Tradução: Sousa Dias. São Paulo: Brasiliense, 1985

__________; GUATTARI, Félix. Os personagens conceituais. In: DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. O que é filosofia? Tradução Bento Prado Jr. e Alberto Alonso Munoz. Rio de Janeiro: Editora 34, 1992. p. 81-109.

___________. Rizoma. In: DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôs – Capitalismo e esquizofrenia. v. 1. Tradução de Aurélio Guerra Neto e. Célia Pinto Costa. Rio de Janeiro: Editora 34, 1995. p. 15- 32.

ELIAS, Norbert. A sociedade dos indivíduos. Tradução de Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1994.

FARIA, Juliana de. Meu avô japonês. São Paulo: Panda Books, 2009. (Coleção Imigrantes do Brasil).

FERRAÇO, Carlos Eduardo; SOARES, Maria da Conceição Silva; ALVES, Nilda. Bases práticoteóricas das pesquisas com os cotidianos – Certeau em sua atualidade. Currículo sem fronteiras, Pelotas, RS, v. 16, n. 3, p. 455-467, set./dez. 2016.

FILHO, Manuel. Meu avô português. São Paulo: Panda Books, 2010. (Coleção Imigrantes do Brasil).

GODOY, Ana. Paisagens sonoras: quando a escuta recorta o invisível [divagações a propósito de algumas experimentações]. Revista Alegrar, v. 8, p. 01-11, dez. 2011. Disponível em: . Acesso em: 17 jul. 2016.

GUÉRON, Rodrigo. Da imagem ao clichê, do clichê à imagem – Deleuze, cinema e pensamento. Rio de Janeiro: Nau, 2011.

IACOCCA, Thiago. Meu avô italiano. São Paulo: Panda Books, 2010. (Coleção Imigrantes do Brasil).

KOSTOLIAS, Alexandre. Meu avô grego. São Paulo: Panda Books, 2010. (Coleção Imigrantes do Brasil).

KUCINSKI, B. Imigrantes e mascates. S. Paulo: Cia. das Letrinhas, 2016.

LARROSA, Jorge. Pedagogia profana – danças, piruetas e mascaradas. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.

LEFEBVRE, Henri. Lógica formal – lógica dialética. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1983.

MATURANA, Humberto. Ciência e vida cotidiana – a ontologia das explicações científicas. In: MATURANA, H. Cognição, ciência e vida cotidiana. Tradução Cristina Magro - Víctor Paredes. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2001. p. 125-159.

MENEZES, Thais Silva; REIS, Rossana Rocha. Direitos humanos e refúgio: uma análise sobre o momento pós-determinação do status de refugiado. Revista Brasileira de Política Internacional, Brasília, Instituto Brasileiro de Relações Internacionais (IBRI), v. 56, n. 1, p. 144-162, 2013.

NOLASCO, Carlos; LECHNER, Elsa; RIBEIRO, Joana Sousa. Reflexos invertidos: as migrações clandestinas no filme de ficção e documentário. Revista Crítica de Ciências Sociais, Coimbra, Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, v. 105, p. 87-92. dez. 2014. Disponível em: . Acesso em: 24 jul. 2015.

OLIVEIRA, Inês Barbosa de. Currículos e pesquisas com os cotidianos: o caráter emancipatório dos currículos ‘pensadospraticados’ pelos ‘praticantespensantes’ dos cotidianos das escolas. In: FERRAÇO, Carlos Eduardo; CARVALHO, Janete Magalhães. (Orgs.). Currículos, pesquisas, conhecimentos e produção de subjetividades. Petrópolis, RJ: DPetAlli, 2012. p. 47-70.

SANTAFÉ, Vladimir Lacerda. As imagens da multidão. Lugar Comum, Rede Universidade Nômade, n. 40, p. 67-89, 10 dez. 2013.

SCHURMANS, Fabrice. A representação do migrante clandestino no cinema contemporâneo: efeitos e cenas de fronteira. Revista Crítica de Ciências Sociais, Coimbra, Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, v. 105, p. 93-112, dez. 2014. Disponível em: . Acesso em: 24 jul. 2015.

SZANIECKI, Bárbara. Fotografia, parrésia e poéticapolítica dos vagalumes. Lugar comum, Rede Universidade Nômade, n. 42, p. 155-166, 25 ago. 2014. (Com fotografias de Kátia Schilirò).

VASCONCELLOS, Jorge. Teatro & filosofia em Gilles Deleuze – a ideia de personagem conceitual como encenação filosófica. In: Conexões: Deleuze e imagem e pensamento e... Petrópolis, RJ: DPetAlii, 2009. p. 205-214.

WANG, Dongyan. Meu avô chinês. São Paulo: Panda Books, 2012. (Coleção Imigrantes do Brasil).

WILLE, Martin. Meu avô alemão. São Paulo: Panda Books, 2012. (Coleção Imigrantes do Brasil).

ZAKZUK, Maisa. Meu avô árabe. São Paulo: Panda Books, 2012. (Coleção Imigrantes do Brasil)

Filmografia

Em busca do ouro (1925), com direção de Charlie Chaplin (USA).

Vinhas da ira (1940), com direção de John Ford (USA), baseado em obra de John Steinbeck.

Pão e rosas (2000), com direção de Ken Loach (coprodução da França, Reino Unido, Espanha, Alemanha e Suíça).

Cinema, aspirinas e urubus (2005), com direção de Marcelo Gomes (Brasil).




DOI: http://dx.doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2018.v3.n7.p221-234

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores: 

 

 

Portal SEER

Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica - RBPAB - Qualis B2 Educação

 A Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica é publicada sob a licença Creative Commons de  Atribuição-NãoComercial CC BY-NC