Viagens e passeios familiares e escolares registrados em cadernos de alunos (1957-2015)

Eliane Teresinha Peres

Resumo


Este artigo aborda registros de viagens e de passeios localizados em cadernos de alunos de um acervo específico. Os cadernos correspondem ao que hoje se denomina de anos iniciais do Ensino Fundamental e cobrem o período dos anos de 1950 até os dias atuais. Assim, procura-se analisar, sob a ótica infantil, os registros tanto de viagens – entendidas como deslocamentos de mais longa distância, ou seja, intermunicipais e interestaduais –, quanto de passeios – entendidos como deslocamentos na própria cidade ou na zona de localização da casa e/ou da escola. São apresentados, primeiramente, textos que permitem problematizar as experiências familiares das crianças – portanto pessoais e privadas – com passeios ou viagens. De tal modo, foi possível apreender como elas se referem a essas atividades, feitas, em geral, durante as férias, às redes de relações familiares ampliadas que vivenciam e a alguns acontecimentos que consideram relevantes de serem registrados, especialmente no que tange às brincadeiras, ao estudo e a pequenas tarefas executadas no âmbito doméstico. Na sequência, são destacados textos das crianças que indicam viagens e passeios realizados na esfera escolar. Uma das conclusões possíveis é a de que a escola promove, via de regra, passeios culturais (cinema, teatro, biblioteca) e “passeios-informação”, a fim de trabalhar determinados conteúdos curriculares.

Palavras-chave


viagens e passeios; cadernos escolares; textos infantis

Texto completo:

PDF

Referências


ARIÈS, Philippe. História social da infância e da família. Tradução de Dora Flasksman. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1978 [1973].

BORGES, Francieli Daiane. Representações de leitores e leitoras na série Um Castelo no Pampa, de Luiz Antonio de Assis Brasil. 2015. 133 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2015.

CECÍLIO, Maria Aparecida. A criança rural. Acta Scientiarum, Maringá, v. 24, n. 1, p. 167-173, 2002.

CHARTIER, Anne Marie. Um dispositivo sem autor: cadernos e fichários na escola primária. Revista Brasileira de História da Educação, Campinas, SP, Autores Associados, v 1. n. 3, p. 9-26, jan./jun. 2002.

__________. Exercícios escritos e cadernos de alunos: reflexões sobre práticas de longa duração. In: CHARTIER, Anne Marie. Práticas de leitura e escrita. História e atualidade. Belo Horizonte: Autêntica; CEALE, 2007. (Coleção Linguagem e Educação). 2007. p. 21-66.

FERRIÈRE, Adolphe. Préface. In: FARIA DE VASCONCELOS A.. Une école nouvelle en Belgique. Préface de Adolphe Ferrière. Paris: Delachaux & Niestlé, 1915. p. 7-20.

FRIEDMANN, Adriana. O brincar na educação infantil: observações, adequações e inclusão. São Paulo: Moderna, 2012.

FREINET, Célestin. As técnicas Freinet da escola moderna. 4. ed. Lisboa: Editorial Estampa, 1976 [1964].

FREINET, Élise. Nascimento de uma pedagogia popular. Os métodos Freinet. Lisboa: Editorial Estampa, 1978 [1969].

GRIBEL, Christiane. Minhas férias, pula uma linha, parágrafo. Ilustrações de Orlando. 4. reim. Rio de Janeiro, Salamandra, 1999.

GVIRTZ, Silvina. El discurso escolar através de los cuadernos de clase. Buenos Aires: Editorial Universitária de Buenos Aires, 1999.

HÉBRARD, Jean. Por uma bibliografia material das escritas ordinárias: o espaço gráfico do caderno escolar (França – séculos XIX e XX). Revista Brasileira de História da Educação, Campinas, SP, Editora Autores Associados, n. 1, p. 115-141, jan./jun. 2001.

KOTHE, Soeli; KIRCHNER, Elenice Ana. As peculiaridades da infância no contexto rural e urbano. In: SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA – SEMIC – Curso de Pedagogia da FAI, 6., 2015, Itapiranga. Anais... Itapiranga, SC: FAI, 2015. p. 1-9. Disponível em: . Acesso em: 16 fev. 2017.

LOPES, Eliane Marta T.; GALVÃO, Ana Maria de O. História da educação. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

LOURENÇO FILHO. Introdução ao estudo da Escola Nova. 13. ed. São Paulo: Melhoramentos, 1978.

MARCUSCHI, Luiz Antonio. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: DIONISIO, Angela Paiva; MACHADO, Anna Rachel; BEZERRA, Maria Auxiliadora (Orgs.)____ . Gêneros textuais e ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2002. cap. 1, p. 19-36.

MIGNOT, Ana Chrystina Venancio. Cadernos à vista: escola, memória e cultura escrita. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2008.

PERES, Eliane. A Escola Ativa na visão de Adolphe Ferrière – Elementos para compreender a Escola Nova no Brasil. In: STEPHANOU, Maria; BASTOS, Maria Helena C. (Orgs.). Histórias e memórias da educação no Brasil. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005. v. III, p. 114-128.

PERES, Eliane. Marcas da infância em cadernos escolares de crianças em processo de alfabetização. In: MIGNOT, Ana Chrystina Venancio. (Org.). Não me esqueça num canto qualquer. Rio de Janeiro: Laboratório Educação e Imagem, 2008. v. 1, p. 1-12.

PERES, Eliane. A produção sobre história da alfabetização no Rio Grande do Sul: as contribuições do grupo de pesquisa HISALES (FaE/UFPel). In: MORTATTI, Maria do Rosário Longo. (Org.). A alfabetização no Brasil: uma história da sua história. São Paulo: Cultura Acadêmica; Marília: Oficina Universitária, 2011. v. 1, p. 243-264.

PERES, Eliane. Um estudo da história da alfabetização através de cadernos escolares (1943-2010). Cadernos de História da Educação, UFU, v. 11, p. 93-106, 2012.

PERES, Eliane; RAMIL, Chris de Azevedo. A constituição dos acervos do Grupo de Pesquisa História da Alfabetização, Leitura, Escrita e dos Livros Escolares e sua contribuição para as investigações em educação. Revista História da Educação, ASPHE/RS, v. 19, n. 47, p. 297-311, set./dez. 2015a.

PERES, Eliane; RAMIL, Chris de Azevedo. Cartilhas produzidas por autoras gaúchas: um estudo sobre a circulação e o uso em escolas do Rio Grande do Sul (1940-1980). Versão Impressa e Versão On-line. Revista Brasileira de Alfabetização/ABALF, Vitória, ES, v. 1, n. 1, p. 177-203, jan./jun. 2015b.

PRADO, Patrícia Dias. Quer brincar comigo? Pesquisa, brincadeira e educação infantil. In: FARIA, Ana Lúcia G. et. al. (Orgs.). Por uma cultura da infância. Metodologias de pesquisa com crianças. 2. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2005, p. 93-111..

REYES, Yolanda. Frida. Ilustrações de Olga Cuéller. Tradução de Ruth Rocha. 2. ed. São Paulo: FTD, 1999. (Coleção Histórias de Colégio).

SAMPAIO, Rosa Maria W. Freinet. Evolução histórica e atualidades. São Paulo: Editora Scipione, 1994.

SILVA, Carina. A questão da regularização fundiária no bairro Sanga Funda, Pelotas, RS. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GEÓGRAFOS – A AGB e a Geografia brasileira com contexto das lutas sociais frente aos projetos hegemônicos, 7., 2014, Vitória. Anais eletrônicos... Vitória: AGB, 2014. p. 1-10. Disponível em: . Acesso em: 24 jan. 2017.

VIÑAO, Antonio. Os cadernos escolares como fonte histórica: aspectos metodológicos e historiográficos. In: MIGNOT, Ana Chrystina Venancio. Cadernos à vista: escola, memória e cultura escrita. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2008. p. 15-33.

ZEIHER, Helga. Tempo da profissão e tempo da família: suas modificações sociais. In: SOUZA, Gizele de. (Org.). A criança em perspectiva. Olhares do mundo sobre o tempo infância. São Paulo: Cortez Editora, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2017.v2.n5.p290-309

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores: 

 

 

Portal SEER

Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica - RBPAB - Qualis B2 Educação

 A Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)Biográfica é publicada sob a licença Creative Commons de  Atribuição-NãoComercial CC BY-NC