Cuidado Com a Natureza na Paisagem Arrasada de Itapuã, Salvador – BA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.59360/ouricuri.vol13.i2.a18690

Palavras-chave:

paisagem urbana, crise climática, ética ecológica, recuperação ambiental

Resumo

Este ensaio é resultado das atividades de iniciação científica e extensão universitária realizadas na Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia através do projeto Restinga: Estudo e reinserção do ecossistema na paisagem urbana de Salvador, como também dos trabalhos finais de graduação Paisagens Indomáveis: encontros nas margens do Abaeté (Silva, A., 2020) e CIDADE-FLORESTA: Retomando territórios de vida em Itapuã (Silva, J., 2020). Neste artigo, a proposta é construir, com textos e fotografias, uma breve narrativa crítica sobre práticas de cuidado com a natureza no bairro de Itapuã, Salvador-BA, em um contexto de crise social, ética e climática, como também de desagregação territorial e devastação socioambiental. Tais práticas, que envolvem principalmente o plantio e uma atenção especial com as águas, foram registradas entre 2019 e 2020 em caminhadas pelo território - algumas guiadas por moradores da vizinhança, conversas e também durante mobilizações comunitárias das quais participamos, e mostram como a complexa teia socio-histórica e biocultural que envolve o território de Itapuã prossegue resistindo e se (re)inventando embora tão fragilizada pelos processos de urbanização desenvolvimentista/coloniais, evidenciando como as cidades precisam ser reformuladas para possibilitarem a expansão e o ressurgimento saudáveis das mais diversas e autônomas formas de vida. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juna Borges Vital e Silva, Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Arquiteta e paisagista popular pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e pesquisadora, realizando estudos transdisciplinares sobre a paisagem, ecossistemas litorâneos, políticas ambientais e interfaces entre populações, territorialidades e áreas protegidas.

Arina Borges Vital e Silva, Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Arquiteta, paisagista pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), graduanda em filosofia também pela UFBA, fotógrafa e pesquisadora. Desenvolve pesquisa nos temas de paisagem, ecologia, natureza e políticas socioambientais.

Referências

Almada, E. D.; SOUZA, M. O. Quintais como patrimônio biocultural. In: Almada, E. D.; Souza, M. O. (Org.). Quintais: Memória, resistência e patrimônio biocultural. Belo Horizonte: EdUEMG, 2017, p. 15-28.

Alves, M. R. S. et al. O papel dos espaços livres na preservação ambiental: O caso da APA Lagoas e Dunas do Abaeté, Salvador-BA. In: XIV ENEPEA 2018 Escalas da paisagem - dos fragmentos à reconectividade, 2018, RS. Anais XIV ENEPEA - ST2 Multifuncionalidade da paisagem e dos usos e atividades nos espaços livres, 2018. Disponível em: <https://drive.google.com/file/d/1xxTir3Y9xuH2hto_GwFp3UjGjWaxKGAT/view>. Acesso em 04 ago. 2023.

Avanzo, P. E. Importância da Geologia nos estudos de impacto ambiental. Abaeté: um exemplo. Salvador: Centro Editorial e Didático da UFBA, 1990.

Bahia. Resolução nº 3.023 de 20 de setembro de 2002. Zoneamento Ecológico – Econômico da APA Lagoas e Dunas do Abaeté. Salvador, 20 set. 2002.

Brasil. Lei nº 6.902 de 27 de abril de 1981. Brasília, DF, 25 abr. 1981.

Cardoso, T. M.; Santos, G. M. Emergência climática: questões e possíveis saídas. Suplemento Pernambuco, Recife, nº 197, p. 0 - 0, 18 jul. 2022. Disponível em: <https://www.academia.edu/100640451/Emerg%C3%AAncia_clim%C3%A1tica_quest%C3%B5es_e_poss%C3%ADveis_sa%C3%ADdas> Acesso em 02 ago. 2023.

DANOWSKI, D.; VIVEIROS DE CASTRO, E. Há mundo por vir? Ensaios sobre os medos e os fins. Desterro, Florianópolis: Cultura e Barbárie: Instituto Socioambiental, 2014.

Diegues, A. C. S. O Mito da natureza intocada. São Paulo: Hucitec, 2001.

Gandon, T. d’ R. A voz de Itapuã. Salvador: Edufba, 2018.

Gilroy, P. O Atlântico Negro: modernidade e dupla consciência. São Paulo: Editora 34; Rio de Janeiro: Universidade Cândido Mendes, Centro de Estudos Afro-Asiáticos, 2012 (2ª Edição).

Luz, N. C. do P. Itapuã da Ancestralidade africano-brasileira. Salvador: Edufba, 2012.

Lewis, S.L. & Maslin, M. A. Defining the Anthropocene. Nature. Reino Unido, vol. 519, pp. 171-180, mar. 2015. Disponível em: <https://www.nature.com/articles/nature14258>. Acesso em 02 ago. 2023.

Oviedo, A. F. P. E Doblas, J. As florestas precisam das pessoas. São Paulo: Instituto Socioambiental, 2022. Disponível em: <https://acervo.socioambiental.org/acervo/documentos/florestas-precisam-das-pessoas>. Acesso em 02 ago. 2023.

Santos, R. F. Planejamento Ambiental: teoria e prática. São Paulo: Oficina de textos, 2004.

Sampaio, A. H. L. Formas Urbanas: cidade real & cidade ideal contribuição ao estudo urbanístico de Salvador. Salvador: Quarteto Editora / PPGAU, Faculdade de Arquitetura da UFBA, 1999.

Santos, A. B. dos. Colonização, Quilombos: Modos e significações. Brasília: AYÔ, 2019.

______. Somos da terra. PISEAGRAMA, Belo Horizonte, número 12, página 44 - 51, 2018. Disponível em: <https://piseagrama.org/artigos/somos-da-terra/>. Acesso em 02 ago. 2023.

Silva, A. Paisagens Indomáveis: encontros nas margens do Abaeté. Monografia (Trabalho Final de Graduação - TFG), Universidade Federal da Bahia, Faculdade de Arquitetura, Salvador, 2020. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/13BWg7mHW_y7_pZaTmNCew9vDUEzzGWZl/view?usp=sharing. Acesso em 28 jun. 2021.

Silva, J. Cidade-Floresta: retomando territórios de vida em Itapuã. Monografia (Trabalho Final de Graduação - TFG), Universidade Federal da Bahia, Faculdade de Arquitetura, Salvador, 2020. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/11CsegJ11lfkhrudAMOd2ZjNe8uaMGiVT/view?usp=sharing. Acesso em 28 jun. 2021.

Silva, M. A. P. da. Pedra de Xangô: um lugar sagrado afro-brasileiro na cidade de Salvador. Dissertação de mestrado. Faculdade de arquitetura e urbanismo, UFBA. Salvador, 2017.

Sousa, A. N. de. Orla Oceânica de Salvador: mar de representações. Salvador: EDUFBA, 2011. 160 p.

Souza, E. B. de. Planejamento e Gestão da Orla Marítima de Salvador – Bahia. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Geografia, UFBA/IGEO, Salvador, 2017. 316 f.: il

Trói, M. DE . Salvador das mobilidades e da crise climática. REVISTA COLETIVA FUNDAJ, v. 1, p. 01-10, 2020. Disponível em: <https://www.coletiva.org/dossie-emergencia-climatica-n27-artigo-salvador-das-mobilidades-e-da-crise-climatica>. Acesso em 02 ago. 2023.

Tsing, Anna Lowenhaupt. Viver nas ruínas: paisagens multiespécies no Antropoceno. Brasília: IEB Mil Folhas, 2019.

Unger, N. M. Da foz à nascente: o recado do rio. São Paulo, Cortez; Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2001.

Downloads

Publicado

2023-10-12

Como Citar

BORGES VITAL E SILVA, J.; BORGES VITAL E SILVA, A. Cuidado Com a Natureza na Paisagem Arrasada de Itapuã, Salvador – BA. Revista Ouricuri, [S. l.], v. 13, n. 2, p. 03–21, 2023. DOI: 10.59360/ouricuri.vol13.i2.a18690. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/ouricuri/article/view/18690. Acesso em: 2 mar. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS