Pesticidas na Agricultura

Autores

DOI:

https://doi.org/10.59360/ouricuri.vol13.i2.a17968

Palavras-chave:

Inorgânicos. , MAPA. , Orgânicos. , Uso na agricultura.

Resumo

O número de registros de pesticidas de acordo com o MAPA (2021) aumentou 85% de 2000 a 2021. No primeiro semestre de 2020 o Ministério da Agricultura já havia publicado o registro de 150 agrotóxicos para uso no Brasil. Destes, 118 agrotóxicos foram liberados só entre março a maio, com 84 deles destinados agricultura e 34 para uso na indústria. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), aponta que parte dessas novas mercadorias devem ser reavaliadas, pelas possíveis ligações a casos de câncer. Concomitante a isso, as empresas que concentram a produção de veneno, já haviam solicitado a liberação de mais 216 produtos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Caio Franklin Vieira de Figueiredo, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano

Doutorando em Engenharia de Processos, pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) / Professor Substituto em Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano – IFSertãoPE, campus Petrolina Zona Rural.

Tiago Silveira Machado, Professor Assistente da Universidade de Pernambuco - UPE

Professor Assistente da Universidade de Pernambuco. Mestre em Engenharia de Produção (2016) e Graduação em Engenharia de Produção Mecânica (2012) pela Universidade Federal da Paraíba. 

Aliane Cristiane de Sousa Formiga, Universidade Regional do Cariri - URCA

Doutoranda em Quimica Biológica pela URCA, mestre em em Sistemas Agroindustriais pela Universidade Federal de Campina Grande (2015), especiaista em Educação Ambiental pelas Faculdades Integradas de Patos - FIP (2010). Graduada em Química pela Universidade Federal de Campina Grande (2008). Tem experiência na área de Ciências Ambientais, Química Geral, Química Analítica, Físico-Química, Química Orgânica e Biológica, atuando principalmente nos seguintes Áreas: Qualidade de Água e Esgoto, Biodefensivos, Análises microbiológica e Bacteriológicas de água e esgoto. Possui experiência docente nos diversos níveis e modalidades de educação. Ministrou aulas de química em nível superior nos cursos de Engenharia Cívil, Materiais e Agronomia na UFCA e Farmácia na UniFIC e UNINASSAU. Ministrou as disciplinas de Introdução a Confeitaria, Bioquímica, Boas Praticas de Fabricação, Técnicas de Manipulação e Utilização de Equipamentos e Utensílios, Higiene na Produção de Alimentos no Curso técnico em Confeitaria do Mediotec, da Secretaria de Educação da Paraíba. Ministrou aula na pós gradução em Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável na UNIJUAZEIRO(2019).

Eduardo Bezerra Junior, Universidade Federal de Campina Grande – UFCG

Possui graduação em Engenharia Ambiental pela Universidade Federal da Paraíba (2021). Atualmente é acadêmico do curso de Pós- Graduação em Meteorologia pela Universidade Federal de Campina Grande (PPGMet - UFCG) sob orientação do Prof. Dr. Madson Tavares Silva. Possui interesse em ciências ambientais, do solo, recursos hídricos, gestão e gerenciamento de resíduos e construção civil.

Roberto Remígio Florêncio, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano - IFSertãoPE, campus Petrolina Zona Rural)

Doutor em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (Universidade Federal da Bahia/ UFBA - 2022); Mestre em Educação, Cultura e Territórios Semiáridos (PPGESA/UNEB - 2016); Professor de Língua Portuguesa (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano - IFSertãoPE, campus Petrolina Zona Rural); Graduado em: Licenciatura Plena em Letras (Português-Inglês) (UPE - 1993); Licenciatura Plena em Pedagogia (Administração e Coordenação de Projetos Pedagógicos) (UNEB - 2005) e Segunda Graduação em Geografia (UNICESUMAR - 2019); Especializações em: Educação Básica de Jovens e Adultos (UNEB - 2001), Língua Portuguesa (UNIVERSO - 2004), Língua Portuguesa e Literatura (Faculdades Montenegro - 2010) e Gestão Pública (UNIVASF - 2014); MBA em Comunicação e Semiótica (FAVENI - 2021); Membro dos Grupos de Pesquisa registrados pela CAPES: Etnobiologia e Conservação (UNEB) e Grupo GRIÔ (UFBA); Pesquisador Visitante do Núcleo OPARÁ - Centro de Pesquisas em Etnicidades, Movimentos Sociais e Educação (UNEB, campus Paulo Afonso); Atuação nas áreas de Linguagem, Educação, Cultura, Formação de Professores, Educação Escolar Indígena, Língua Portuguesa e Literatura Brasileira. roberto.remigio@ifsertao-pe.edu.br, betoremigio@yahoo.com.br. Autor do blog: www.etnolinguagens.webnode.com

Referências

Almeida, F.V et al. Substâncias tóxicas persistentes (STP) no Brasil. Química Nova, v.30, n.8, p. 1976-1985, 2007

Ávila, C.S. Manejo Integrado de Pragas (MIP) na cultura da Soja. Circular Técnico 143, Embrapa, 2018. Disponível em: DOC 143_2018.cdr (embrapa.br). Acessado em:04/10/2023

Braibante, M.E.F; Zappe, J.A. A Química dos Agrotóxicos. Química e Sociedade: Química Nova na Escola, v. 34, n. 1, p.10-15, 2012.

Brasil. Ministério da Saúde. Vigilância do câncer ocupacional e ambiental. Rio de

Janeiro: INCA, 2010.

Carson, R. Primavera Silenciosa. São Paulo: Gaia, 2010, 305p.

Costa, C; Teixeira, J.P. Efeitos Genotóxicos dos Pesticidas. Revista de Ciências Agrárias, v.35, n.2, p. 19-31, 2012

Eça, G.F. et al. Corais como organismos biomonitores: aplicação, p ré-tratamento e determinação de elementos majoritários e minoritários. Química Nova, Salvador, v. 35, n. 3, p.581-592, 2012.

Hoagland Dr; Arnon Di. 1950. The water culture method for growing plants without soil. Berkeley, CA: Agric. Exp. Stn., Univ. of California. (Circ. 347)

Karam, D. Características do herbicida S-Metolachlor nas culturas do milho e sorgo. Circular Técnica 36, Embrapa, 3p, 2003.

Kehrig, H.A. et al. Bioconcentração e biomagnificação de metilmercúrio na Baia de Guanabara, Rio de Janeiro. Química Nova, v.34, n.3, p.377-384, 2011

Mayshar, J; Moav, O; Pascali, L. The Origin of the State: Land Productivity or Appropriability? Journal of Political Economy, v.130, n.4, 2022.

Minsitério da Agricultura e Pecuária – MAPA. Filas de registro de Agrotóxico. 2021. Disponível em: Filas de Registro de Agrotóxicos — Ministério da Agricultura e Pecuária (www.gov.br) Acessado em 04/10/2023

Montanha, F.P.; Pimpão, C.T. Efeitos Toxicológicos de Piretróides (CIPERMETRINA E DELTAMETRINA) em Peixes - Revisão. Revista Científica Eletrônica de Medicina Veterinária, v..X, n.18, p.58, 2012

Novaes, H.M.D.; Soarez, P.C. A avaliação das tecnologias em saúde: origem, desenvolvimento e desafios atuais. Panorama Internacional e Brasil. Cadernos de Saúde Pública, v.36 n.9, p.e00006820, 2020

Patussi, C.; Bündchen, M. Avaliação in situ da genotoxicidade de triazinas utilizando o bioensaio Trad-SHM de Tradescantia clone 4430. Ciência & Saúde Coletiva, v. 4, n. 18, p.1173-1178, 2012.

Peixoto, S.C. Estudo da estabilidade a Campo dos Pesticidas Carbofurano e Quincloraque em Água de Lavoura de Arroz Irrigado empregando SPE e HPLC-DAD. 2007. 108 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Programa de Pós-graduação em Química, Departamento de Centro de Ciências Naturais e Exatas, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2007. Cap. 2.

Sá, L.C. et al. Determination of organochlorine pesticides in agricultural soils applyng quechers, C-ECD and GC-MS/MS. Revista de Ciências Agrárias, v. 35, n. 2, p.329-336, 2012

Sabik, H.; Jeanot, R.; Roundeau, B. Multiresidue methods using solid-phase extraction techniques for monitoring proprity pesticides, including triazines and degradation products, in ground and surface Waters. Journal of Chromatography A, v.885, p.217-236, 2000

Santos, J.O. et al. A Evolução da Agricultura Orgânica. Revista Brasileira de Gestão Ambiental, v. 6, n. 1, p.35-41, dez. 2012.

SANTOS, R.S.S. et al. Grade de agrotóxicos e agroquímicos da produção integrada de maçã. Circular Técnico 230. Embrapa Uva e Vinho, 2023.

Siqueira, S.; Kruse, M. H. L. Agrotóxicos e a saúde humana: contribuição dos profissionais do campo da saúde. Revista da Escola de Enfermagem. São Paulo: USP, v. 42, n. 3. p. 584-90, 2008.

Vinhal, D.C; Soares, V.H.C. Intoxicação por organofosforados: uma revisão da literatura. Revista Científica FacMais, v. XIV, n.3, p.1-15, 2018.

Downloads

Publicado

2023-10-13

Como Citar

VIEIRA DE FIGUEIREDO, C. F.; SILVEIRA MACHADO, T.; DE SOUSA FORMIGA, A. C.; BEZERRA JUNIOR, E.; REMÍGIO FLORÊNCIO, R. Pesticidas na Agricultura. Revista Ouricuri, [S. l.], v. 13, n. 2, p. 03–18, 2023. DOI: 10.59360/ouricuri.vol13.i2.a17968. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/ouricuri/article/view/17968. Acesso em: 2 mar. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS