Discutindo o Conceito de Relativismo Cultural: abrangências e limites

Lídia Maria Pires Soares Cardel

Resumo


Neste artigo, propomos discutir a instrumentalização conceitual do relativismo cultural no âmbito do pensamento antropológico contemporâneo. No sentido epistemológico, objetivamos estabelecer as balizas e as abrangências deste instrumento teórico-analítico na produção etnográfica, tendo como questão de fundo o papel ético do trabalho do campo e da escrita etnográfica enquanto produções científicas.

Palavras-chave


relativismo cultural; ética; etnografia.

Texto completo:

PDF

Referências


BOURDIEU, P, CHAMBOREDON, J.C. PASSERON, J.C. Ofício do sociólogo: metodologia da pesquisa na sociologia. Petrópolis: Vozes, 2010.

CALDEIRA, Teresa P. A presença do autor e a pós-modernidade. Novos Estudos do CEBRAP, nº 21,São Paulo,1988.

CARDOSO DE OLIVEIRA, Roberto. O saber, a ética e a ação social. Revista Internacional de Filosofia, Volume XIII, nº 2 – 10, 1990.CHAUÍ, Marilena. Filosofia. São Paulo: Ática, 2000.

GEERTZ, Clifford. El Antropologo como autor. Paidós Studio, 1988.

MARCUS, George. Identidades passadas, presentes e emergentes: requisitos para Etnografia sobre a modernidade no final do século XX ao nível mundial. Revista de Antropologia, FFCLH/USP, São Paulo, vol. 34,1991.

MARCUS, George. O que vem (logo) depois do pós: o caso da etnografia. Revista de Antropologia, FFLCH/USP, São Paulo,1994.

MARCUS, George e FISCHER, Michel. Anthropology as Cultural Critique. Chicago: Chicago Press, 1986.

MONTEIRO, Paula, Reflexos sobre uma antropologia das sociedades complexas. Revista de Antropologia, FFLCH/USP, São Paulo, vol. 34,1991.

ROUANET, Sérgio Paulo. Mal-Estar na Modernidade, São Paulo: Cia das Letras, 1993.

SEGATO, Rita Lauro. Um paradoxo do relativismo: Discurso racional da antropologia frente ao sagrado. Religião e Sociedade, v. 16, n. 1-2, 1992.

SPERBER, Dan. O Saber dos Antropólogos, Lisboa: Edições 70, 1992.

LÉVI-STRAUSS, Claude. Antropologia Estrutural. Vol. I e Vol 2, São Paulo: Cosac Naify, 2008.

TAUSSIG, Michael. Xamanismo, Colonialismo e o Homem Selvagem. Um estudo sobre o terror e a cura. São Paulo: Paz e Terra, 1993.

VÍCTORA, Ceres; OLIVEN, Ruben George; MACIEL, Maria Eunice; ORO, Ari Pedro (Org.). Antropologia e Ética: O debate atual no Brasil, Niterói: EdUFF, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.