O RETORNO POR EMPREGADO COMO INDICADOR DE DESEMPENHO DAS EMPRESAS

  • Francisca Soraia Ferreira Leite Alupar Investimentos S/A Av. Dr. Cardoso de Melo, 1955, 9º andar, Vila Olímpia, São Paulo – SP, Brasil. CEP: 04548-005
  • Hugo Santana de Figueirêdo Junior Departamento de Contabilidade – Universidade Federal do Ceará Avenida da Universidade, 2431, Benfica. Fortaleza – CE, Brasil. CEP: 60020-180 http://www.ufc.br
  • Vicente Lima Crisóstomo Departamento de Contabilidade – Universidade Federal do Ceará Avenida da Universidade, 2431, Benfica. Fortaleza – CE, Brasil. CEP: 60020-180 http://www.ufc.br
Palavras-chave: Ativos intangíveis, Capital humano/intelectual, Análise de desempenho

Resumo

Com as transformações no ambiente de negócios, os ativos intangíveis, potencialmente gerados pelo capital intelectual, ganharam importância. Este estudo tem como objetivo analisar e testar uma métrica alternativa de avaliação de desempenho que leva em conta os recursos humanos da empresa: o Retorno por Empregado (RE). Uma pesquisa exploratória foi realizada através do estudo de caso de três empresas com ações negociadas na BM&FBOVESPA no período 2006-2009. A partir das demonstrações financeiras das empresas, foram medidos seus desempenhos pelas métricas tradicionais, Retorno sobre Ativo e Retorno sobre Patrimônio Líquido, e pelo RE. O valor das ações de cada empresa foi usado como referência para criação de valor. Um estudo empírico complementar apontou que a correlação entre o RE e o preço das ações foi mais alta e significativa do que a correlação entre os indicadores tradicionais para a empresa mais intensiva em capital intelectual. Para as empresas intensivas em capital físico e em mão de obra, os indicadores de desempenho tradicionais apresentaram correlação mais alta. Sugere-se que a métrica alternativa seja um importante índice para empresas intensivas em capital intelectual. Reforça-se que tal medida de desempenho corporativo, que incorpora o efeito da força de trabalho intelectual, é uma contribuição importante à literatura sobre intangíveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisca Soraia Ferreira Leite, Alupar Investimentos S/A Av. Dr. Cardoso de Melo, 1955, 9º andar, Vila Olímpia, São Paulo – SP, Brasil. CEP: 04548-005

Lattes http://lattes.cnpq.br/7603969319126576

Hugo Santana de Figueirêdo Junior, Departamento de Contabilidade – Universidade Federal do Ceará Avenida da Universidade, 2431, Benfica. Fortaleza – CE, Brasil. CEP: 60020-180
http://lattes.cnpq.br/6623437364766643
Vicente Lima Crisóstomo, Departamento de Contabilidade – Universidade Federal do Ceará Avenida da Universidade, 2431, Benfica. Fortaleza – CE, Brasil. CEP: 60020-180

Lattes http://lattes.cnpq.br/8799551213988584

Referências

AMAEFULE, Ezewuchi. Human capital accounting: should employees be classified as assets? Journal of Business and Public Policy, vol. 2, n. 1, p. 56-76, jan./jun. 2008. Disponível em: <http://www.jbpponline.com/article/viewFile/2370>. Acesso em: 05 dez. 2009.

ANTUNES, Maria Thereza Pompa. A controladoria e o capital intelectual: um estudo empírico sobre sua gestão. Revista Contabilidade e Finanças – USP, n. 41, p. 21-37, mai./ago. 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rcf/v17n41/v17n41a03.pdf>. Acesso em: 22 set. 2011.

ARRAZOLA, Maria; RISUEÑO, Marta; SANZ, José Félix. A proposal to estimate human capital depreciation: some evidence for Spain. Revista de Economía Publica, v. 172, n. 1/2005, p. 9-22. Disponível em: <http://www.ief.es/documentos/recursos/publicaciones/revistas/hac_pub/172_Arrazola.pdf>. Acesso em: 05 out. 2011.

ASSAF NETO, Alexandre. Depreciação: conceitos, aspectos e descapitalização. Revista de Administração IA-USP, vol. 15, n. 1, p. 18-32, jan./mar. 1980. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2009.

BECKER, Gary. Human capital: a theoretical and empirical analysis, with special reference to education. 2..ed. New York: Columbia University Press for NBER, 1975.

BELINAZO, Denadeti Parcianello. O Capital Intelectual e as Novas Estratégias. Revista Sociais e Humanas, v. 13, n. 1, p. 69-76, 2000.

BERNHUT, Stephen. Measuring the value of intellectual capital: an interview with B. Lev. Ivey Business Journal. New York, March/April, p. 16–20, 2001. Disponível em <http://www.iveybusinessjournal.com/view_article.asp?intArticle_ID=280>. Acesso em: 03 dez. 2009.

BRASIL. Lei n. 11.638, de 28 de dezembro de 2007. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ ccivil_03/_ato2007-2010/2007/Lei/L11638.htm>. Acesso em: 01 nov. 2009.

BRASIL ECODIESEL S/A. Demonstrações financeiras. Disponível em: . Acesso em: 22 out. 2009.

BOVESPA, Bolsa de Valores de São Paulo. Apresenta informações sobre os demonstrativos financeiros das empresas. Disponível em: . Acesso em: 11 nov. 2009.

BRYAN, Lowell. The new metrics of corporate performance: profit per employee. The McKinsey Quarterly, n. 1, 2007. Disponível em: <http://www.interknowledgetech.com/profit%20per%20employee.pdf>. Acesso em: 03 mar. 2011.

CÉSAR, Ana Maria Roux Valentini; PEREZ, Gilberto. Desempenho da área de recursos humanos e desempenho econômico-financeiro – um estudo exploratório sobre a mensuração do valor gerado pelas pessoas. 9º Congresso USP de Controladoria e Contabilidade, 30 e 31 de julho de 2009. Disponível em < http://www.congressousp.fipecafi.org/artigos92009/401.pdf >. Acesso em: 20 fev. 2011.

COLAUTO, Romualdo Douglas; BEUREN, Ilse Maria; MEDINA, Enrique Afonso Muñoz La Tridimensionalidad del Lenguaje Contable en la Mensuración de Activos con Énfasis en la Evaluación del Capital Intelectual. Revista Produção Online, v. 5, n. 3, p 1-15, setembro de 2005.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. Resolução nº 1139/08, de 21 de novembro de 2008. Disponível em: . Acesso em: 01 nov. 2009.

CRISÓSTOMO, Vicente Lima. Ativos intangíveis: estudo comparativo dos critérios de reconhecimento, mensuração e evidenciação adotados no Brasil e em outros países. Contabilidade, Gestão e Governança, vol. 12, n. 1, p. 50-68, 2009.

EDVINSSON, Leif; MALONE, Michael. Capital Intelectual: Descobrindo o valor real de sua empresa pela identificação de seus valores internos. São Paulo: Makron Books, 1998.

FRIGOTTO, Gaudêncio. A produtividade da escola improdutiva: São Paulo: Cortez, 1989.

GRENDENE S/A. Informações financeiras. Disponível em: . Acesso em: 12 set. 2009.

INSTITUTE OF MANAGEMENT ACCOUNTANTS. Counting more, counting less. Transformations in the management accounting profession. Montvale, NJ: Institute of Management Accountants Publications / The Gary Siegel Organization, Inc., p. 101, 1999.

IUDÍCIBUS, S. Teoria da contabilidade. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1997. IUDÍCIBUS, Sérgio; MARION, José Carlos. Introdução à teoria da contabilidade. São Paulo: Atlas, 1999.

ITTNER, Cristopher; LARCKER, Davi; RANDALL, Taylor. Performance implications of strategic performance measurement in financial services firms. Accounting, Organizations and Society, v. 28, p. 715-741, 2003.

KALLUNKI, Juha; KARJALAINEN, Pasi; MARTIKAINEN, Minna. Investments in human capital in different institutional environments. In: Advances in International Accounting, 2005. Disponível em: <http://www.sciencedirect.com/science>. Acesso em: 03 jan. 2010.

LEV, Baruch; ZAMBON, Stefano. Intangibles and intelectual capital: an introduction to a special issue. European Accounting Review, v. 12, n. 4, p. 597-603, 2003.

LINGLE, John; SCHIEMANN, William. From balanced scorecard to strategic gauges: is measurement worth it? Management Review, v. 85, n. 3, p. 56-61, 1996.

LIMA, Claudinete Salvato; URBINA, Lígia Maria Soto. Eficiência competitiva através de investimentos em capital humano. In: XXII Encontro Nacional de Engenharia de Produção Curitiba–PR, 2002. Disponível em: <http://www.abepro.org.br/biblioteca/ENEGEP2002_TR15_0828.pdf>. Acesso em: 19 out. 2011.

MACHADO, Luiz. Grandes economistas XVI – Alfred Marshall e a escola neoclássica. 2007. Disponível em: <http://www.lucianopires.com.br/idealbb/view.asp?topicID= 3703>. Acesso em: 29 set. 2009.

MARSHALL, Alfred. Early economic writing, 1867-1890. London: ed. J. K. Whitaker, 1975. Disponível em: <http://cpe.oxfordjournals.org/cgi/pdf_extract/15/1/120>. Acesso em: 01 nov. 2009.

MATARAZZO, Dante Carmine. Análise financeira de balanços – abordagem básica e gerencial. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MOURITSEN, Jan; BUKH, Per Nikolaj; LARSEN, Heine; JOHANSEN, Mette Rosenkrands. Developing and managing knowledge through intellectual capital statements. Journal of Intellectual Capital, Denmark, v. 3, n. 1, p. 10-29, 2002. Disponível em: <http://assets.emeraldinsight.com>. Acesso em: 11 nov. 2009.

NIYAMA, Jorge Katsumi; SILVA, Augusto Tibúrcio. Teoria da contabilidade. São Paulo: Atlas, 2008.

PADOVEZE, Clóvis Luiz. Contabilidade gerencial – um enfoque em sistema de informação contábil. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

PEREIRA, Carlos Augusto Pacheco; MORAES, Eliene Aparecida de; SALLABERRY, Jonatas Dutra. Valoração de goodwill gerado internamente através do valor de mercado: um estudo a partir das demonstrações financeiras de uma empresa de tecnologia. Revista Gestão, Finanças e Contabilidade, v. 3, n. 1, p. 53-70, 2013.

PETERSON, Pamela; PETERSON, David. Performance de empresas e medidas de valor adicionado. São Paulo: ABAMEC, 1996.

ROOS, Johan; ROOS, Goran; DRAGONETTI, Nicola Carlo; EDVINSSON, Leif. Intellectual capital: navigating in the new business landscape. London: Macmillan, 1997.

SHULTZ, Theodore William. O capital humano: investimentos em educação e pesquisa. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1973.

TAN, Caroline; MYRNIOS, Kosmas. Firm performance measurement in fast growth small-to-medium enterprises. Disponível em <http://sbaer.uca.edu/research/icsb/2009/PT62-1_231%20Firm%20Performance_10.pdf>. Acesso em: 08 dez. 2009.

STOLOWY, Hervé; HALLER, Axel; KLOCKHAUS, Volker. Accounting for brands in France and Germany compared with IAS 38 (intangible assets): An illustration of the difficulty of international harmonization. The International Journal of Accounting, v. 36, n. 2, p. 147-167, 2001.

SVEIBY, Karl Erick. The new organizational wealth – management and measuring knowledgebased assets. São Francisco: Berrtt Koehler Publishers Inc, 1997.

TOTVS S/A. Demonstrações financeiras padronizadas. Disponível em: . Acesso em: 23 out. 2009.

VICENTE, Ernesto Fernando Rodrigues; TREVIZANI, Fernando. A mensuração do retorno para o acionista. In: IX Congresso Internacional de Custos – Florianópolis, SC, Brasil – 28 a 30 de novembro de 2005. Disponível em: <http://www.intercostos.org/documentos/custos_484.pdf>. Acesso em: 18 set. 2009.

WIDENER, Sally. Human capital, pay structure and the use of performance measures in bonus compensation. Management Accounting Research, vol. 17, n. 2, p. 198-221, 2006.

Publicado
2013-12-03
Métricas
  • Visualizações do Artigo 1718
  • ARTIGO downloads: 524
Seção
Artigos