ARRANJO PRODUTIVO LOCAL (APL) COMO ESTRATÉGIA DE POTENCIALIZAR AS FRONTEIRAS MERCADOLÓGICAS DO APICULTOR NO PERÍMETRO DE IRRIGAÇÃO SENADOR NILO COELHO EM PETROLINA-PE

  • Kleber Avila Ribeiro Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF e Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina - FACAPE
  • Deise Cristiane Nascimento Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina - FACAPE
  • Nildo Ferreira Cassunde Junior Universidade Federal do Vale do São Francisco.
  • Jéssica Arielle Queiroz Morato Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina – FACAPE.
Palavras-chave: Apicultores. APL. Desenvolvimento territorial

Resumo

Este trabalho tem por objetivo abordar o Arranjo Produtivo Local (APL) como estratégia de desenvolvimento para o apicultor, mediante estudo com os apicultores do perímetro de irrigação do Nilo Coelho no Núcleo 7 do município de Petrolina/PE, a fim de buscar conhecer a atual situação e suas potencialidades. O apicultor percebe o APL como uma alternativa de possibilitar que sua atividade torne-se ainda mais competitiva frente às demais, alavancando potenciais oportunidades nas fronteiras deste específico segmento da economia. Quanto aos aspectos metodológicos, utilizou-se a coleta de dados secundários mediante pesquisa bibliográfica, e pesquisa de campo com aplicação de questionário estruturado realizada no período de setembro a outubro de 2012, em que foram entrevistados 33 associados.  Resultados da pesquisa apontam que o APL pode constituir-se em um instrumento muito útil para combater as desigualdades territoriais e potencializar alternativas para que a economia local fortaleça-se sob o ponto de vista de articulações entre os elos de sua cadeia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kleber Avila Ribeiro, Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF e Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina - FACAPE
Economista, especialista em Docência do Ensino Superior, MBA em Gestão de Cooperativas e Mestrando em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Social. Professor substituto da Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF e professor auxiliar da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina - FACAPE.
Deise Cristiane Nascimento, Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina - FACAPE
Economista formada pela Universidade Federal de Santa Maria - RS, Mestrando em Desenvolvimento Regional e Urbano pela UNIFACS, Coordenadora e professora auxiliar do curso de Economia da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina - FACAPE
Nildo Ferreira Cassunde Junior, Universidade Federal do Vale do São Francisco.

Engenheiro Civil, especialista em Finanças Corporativas pelo DA da UFPE (2004), Mestre em Economia pelo PIMES/UFPE e doutorando em Administração pelo PROPAD/UFPE. Professor Assistente III do Colegiado de Engenharia de Produção da Universidade Federal do Vale do São Francisco – UNIVASF.

Jéssica Arielle Queiroz Morato, Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina – FACAPE.
Graduanda em Economia pela Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina – FACAPE. (87) 3866-3200. Email:kleber.avilar@hotmail.com

Referências

ALCOFORADO, F. Globalização e desenvolvimento. São Paulo. ed. Nobel. 2006.

ALMEIDA, M. A. D.; CARVALHO, C. M. S. Apicultura: uma oportunidade de negócio sustentável. Salvador: Sebrae, Bahia, 2009.

AMATO NETO, J. Gestão de sistemas locais de produção e inovação. São Paulo: Atlas, 2009.

ARAÚJO, M. J. Fundamentos de Agronegócios. 2. ed. São Paulo. Atlas, 2005.

BACELAR, T.; MIRANDA, C.; TIBURCIO, B. (org.). Articulação de Políticas Públicas e Atores Sociais. Brasília: IICA, 2008. (Série Desenvolvimento Rural Sustentável; v.8.). 282p.

BATALHA, M. O.; SCARPELLI, M. Gestão do Agronegócio: Aspectos Conceituais. In: BATALHA, M. O. (Coord.). Gestão do Agronegócio: Textos Selecionados. São Carlos: EdUFSCAR, 2005.

BRASIL. Lei 10.406, de 10 de janeiro de 2002. Lei de introdução ao código civil. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 11 jan 2002. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10406.htm. Acesso em 13 jan. 2013.

BUAINAIN, A. M.; BATALHA, M. O. (coord). Cadeia produtiva de flores e mel. IICA: MAPA/SPA - Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura; Brasília:, 2007.

BUARQUE, S. C. Construindo o desenvolvimento local sustentável. Rio de Janeiro. Garamond, 2002.

CASSIOLATO, J. E.; LASTRES, H. M. M. (org.). Arranjos Produtivos Locais: Uma nova estratégia de ação para o SEBRAE – Glossário de Arranjos Produtivos Locais. RedeSist, 2003.

CASSIOLATO, J. E.; LASTRES, H. M. M.; STALLIVIERI, F. (org.). Arranjos Produtivos Locais: uma alternativa para o desenvolvimento: Experiências de Políticas, Vol. 2 . Papers. Rio de Janeiro., 2008.

CASSIOLATO, J. E.; MATOS, M. P.; LASTRES, H. M. M. (org.). Arranjos Produtivos Locais: Uma Alternativa para o Desenvolvimento: Criatividade e Cultura. Rio de Janeiro. Papers, 2008.

CASSUNDÉ JUNIOR, N. F. Comércio internacional de mangas brasileiras: análise sobre as oportunidades e distorções comerciais. Mestrado em Economia pelo Programa de Pós-Graduação em Economia – PIMES – da Universidade Federal de Pernambuco. Pernambuco, 2006.

CASSUNDÉ JUNIOR, N. F.; CASSUNDÉ, F. R. de S. A.; LIMA, R. C. Estratégias alternativas para o comércio internacional da manga brasileira. In: IX SEMEAD – Seminários em Administração da Universidade de São Paulo – USP. Anais... São Paulo, 2006.

CASSUNDÉ JUNIOR, N. F.; LIMA, R. C.; PIMENTEL, C. R. M. As potencialidades e distorções comerciais no mercado internacional da mangicultura brasileira. In: XLIV SOBER – Congresso Brasileiro de Economia e Sociologia Rural. Anais... Ceará, 2006.

CODEVASF - Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba. 2013. Desenvolvimento Territorial. Disponível em: <http://www.codevasf.gov.br >. Acesso em: 21. jan. 2013.

COUTO FILHO, V. A.; TAKOAGI, M.; BALSADI, O. V. (Org.). Agricultura Familiar e Desenvolvimento Territorial: Um Olhar da Bahia Sobre o Meio Rural Brasileiro. MDA: Rio de Janeiro. Garamond, 2007.

DALLEMOLE, D.; FARIA, A. M. de M.; AZEVEDO JUNIOR, W. C. de; GOMES, V. M. O Arranjo Produtivo Local da Apicultura de Matro Grosso: evolução recente e necessidade de ajustes. Revista de Estudos Sociais. Vol. 12, n. 24. 2010.

DE SORDI, J. O.; MEIRELES, M. Arranjo produtivo local ou aglomerado de empresas? Distinção por atributos associados à temática transferência de informação. Rev. Adm. Pública [online]. Vol.46, n.3, 2012.

FILHO, J. A. Desenvolvimento Regional Endógeno em um Ambiente Federalista. Rev. Planejamento e Políticas Públicas. nº 14, 1996.

FILHO, J. A.; CARRILLO, J. (org.). Trajetórias de Desenvolvimento Local e Regional: Uma Comparação entre a Região Nordeste do Brasil e a Baixa Califórnia (México). Rio de Janeiro. Papers, 2011.

FLEURY, S. Democracia, descentralização e desenvolvimento: Brasil e Espanha. Rio de Janeiro. FGV, 2006.

GALVÃO, A. C. F. Política de Desenvolvimento Regional e Inovação: Lições da Experiência Europeia. Rio de Janeiro. Garamond, 2004.

GONÇALVES, L. S. Meio Século de apicultura com abelhas africanizadas no Brasil. Ribeirão Preto/SP. 2013. Disponível em: http://www.apacame.org.br. Acessado em 12.jan.2013.

HADDAD, P.R. A organização dos sistemas produtivos locais como prática de desenvolvimento endógeno. In: Anais do FÓRUM INTERAMERICANO DA MICROEMPRESA. Rio de Janeiro: BID, 2002.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Produção da Pecuária Municipal. Rio de Janeiro, v. 36, p.1-55, 2008. ________. Produção da Pecuária Municipal. Rio de Janeiro, v. 37, p.1-55, 2009. ________. Produção da Pecuária Municipal. Rio de Janeiro, v. 38, p.1-65, 2010. ________. Produção da Pecuária Municipal. Rio de Janeiro, v. 39, p.1-63, 2011. ________. 2013. Disponível em: . Acessado em: 07.fev.2013.

JARA, C. J. A Sustentabilidade do Desenvolvimento Local: Um processo em Construção. SEPLAN - Secretaria de Planejamento do Estado de Pernambuco. 1998.

LASTRES, H. M.M.; CASSIOLATO, J. E. (Org.). Estratégias para o Desenvolvimento: Um Enfoque Sobre Arranjos Produtivos Locais do Norte, Nordeste e Centro-Oeste Brasileiros. Rio de Janeiro. Papers, 2006.

LUSTOSA, M. C. J.; LAGES A. M. G.; ARAÚJO, J. S. O velho Chico e sua nova cadeia produtiva: diagnóstico da piscicultura alagoana. 2008.

MAPA - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. 2013. Disponível em: < www.agricltura.gov.br/> . Acessado em: 30.jan.2013.

MATIAS-PEREIRA, J. Manual de Metodologia da Pesquisa Cientifica. Atlas. 2007. MDIC - Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. 2013. Disponível em: < www.desenvolvimento.gov.br/>. Acessado em: 12.fev.2013. ________. Grupo de Trabalho Permanente para Arranjos Produtivos Locais: Manual de Apoio aos Arranjos Produtivos Locais. Portaria n°187, de 31 de outubro de 2006. ________. APL Apicultura do Sertão – Programa de Mobilização para o Desenvolvimento dos Territórios Produtivos Locais do Estado de Alagoas. 2008. Disponível em: <http://www.mdic.gov.br/arquivos/dwnl_1247145013.pdf> . Acessado em: 26.fev.2013.

MI - Ministério da Integração Nacional. Informativo da Política Nacional de Desenvolvimento Regional – Boletim Regional nº 9 (janeiro/abril e maio/agosto 2009 ). Secretaria de Políticas de Desenvolvimento Regional, Brasília, DF. 2010. Disponível em: <http://www.integracao.gov.br/c/document_library/get_file?uuid= 811b47a1-dd2b-4250-9e20-7f75be0e82da&groupId=24915>. Acesso em: 28 set. 2012.

NONAKA, I.; TAKEUSHI, H. Criação de conhecimento na empresa: como as empresas japonesas geram a dinâmica da inovação. 14. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

ORTEGA, A. C. Desenvolvimento territorial rural no Brasil: limites e potencialidades dos CONSADs. Rev. Econ. Sociol. Rural [online]. Vol.45, n. 2. 2007. PORTER, M. E. Competição: estratégias competitivas essenciais. Rio de Janeiro: Campus, 1999. ________. Vantagem Competitiva. Rio Janeiro, Campus, 1989.

RANDS, A. Desigualdades Regionais no Brasil: natureza, causas, origens e soluções. Rio de Janeiro. Elsevier, 2011.

SACHS, I. Inclusão social pelo trabalho: Desenvolvimento Humano, Trabalho Decente e o Futuro dos Empreendedores de Pequeno Porte no Brasil. Rio de Janeiro. Garamond, 2003.

SAMPAIO, Y.; MORAES FILHO, R. A.; VITAL, T. Território e Desenvolvimento Econômico no Brasil: arranjos produtivos locais em Pernambuco. Recife. Universitária da UFPE, 2012.

SOUZA, D. C. (Org.). Apicultura – Manual do Agente de Desenvolvimento Rural. 2. ed. rev. Brasília: Sebrae, 2007.

VIEIRA, M. I. Apicultura atual: abelhas africanizadas; melhor adaptação ecológica, maior produtividade, maiores lucros. São Paulo. 1986.

ZAPATA, T.; AMORIM, M.; ARNS, P. C. Desenvolvimento territorial à distância. Florianópolis, SEaD/UFSC, 2007.

Publicado
2013-08-26
Métricas
  • Visualizações do Artigo 1802
  • ARTIGO downloads: 622
Seção
Artigos