VALORAÇÃO DE GOODWILL GERADO INTERNAMENTE ATRAVÉS DO VALOR DE MERCADO: UM ESTUDO A PARTIR DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DE UMA EMPRESA DE TECNOLOGIA

Palavras-chave: Ativos Intangíveis, Mensuração, Métodos Quantitativos.

Resumo

As demonstrações financeiras muitas vezes não refletem o valor de mercado das empresas, e essa diferença entre o valor contábil e o valor de mercado é em grande parte justificada pela existência de ativos intangíveis não reconhecidos. Na literatura contábil existem vários métodos para valoração dos ativos intangíveis gerados internamente, tais como Lawrence R. Dicksee, Hatfield, New York, Valor Atual dos Superlucros, Custo de Reposição ou Custo Corrente, Valor Econômico, Valor de Realização, Excesso do Valor Econômico sobre o Valor Corrente e Modelo Residual de Avaliação de Ativos Intangíveis, cada um apresentando vantagens e desvantagens no seu uso. Por meio de uma pesquisa bibliográfica, identificou-se, entre os métodos de mensuração do goodwill gerado internamente, aquele que representa efetivamente (ou mais próximo) o valor que o mercado está disposto a pagar pelo patrimônio de determinada empresa, considerando que essa diferença decorra de expectativas de ganhos superiores baseado num patrimônio excedente e agregado à entidade. Na pesquisa foram utilizados os dados obtidos através das demonstrações financeiras dos anos 2009, 2010 e 2011 de uma empresa de tecnologia. A partir dos valores obtidos pela operacionalização dos métodos, foi possível concluir que o método que mais se aproxima do valor de mercado é o Método Hatfield, sendo que o valor de mercado representa aproximadamente seis vezes o valor contábil da companhia.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Augusto Pacheco Pereira, Programa Multiinstitucional e Inter-regional de Pós-Graduação em Ciências Contábeis (UnB/UFPB/UFRN)
Mestrando em Ciências Contábeis
Programa Multiinstitucional e Inter-regional de Pós-Graduação em Ciências Contábeis (UnB/UFPB/UFRN)

Eliene Aparecida de Moraes, Programa Multiinstitucional e Inter-regional de Pós-Graduação em Ciências Contábeis (UnB/UFPB/UFRN)
Mestranda em Ciências Contábeis pela Universidade de Brasília. Possui graduação em Ciências Contábeis pela Universidade de Rio Verde (2008) e Pós Graduação em Auditoria e Gestão de Tributos pela PUC de Goiás (2010)
Jonatas Dutra Sallaberry, Programa Multiinstitucional e Inter-regional de Pós-Graduação em Ciências Contábeis (UnB/UFPB/UFRN)
Mestrando em Ciências Contábeis pelo Programa Multiinstitucional e Inter-regional de Pós-Graduação em Ciências Contábeis UnB/UFPB/UFRN. Especialista em Auditoria Governamental. Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Servidor público.

Referências

ANTUNES, M. T. P; MARTINS, E. Capital Intelectual: verdades e mitos. Revista Contabilidade e Finanças - USP, São Paulo, n. 29, p. 41-54, mai/ago 2002.

ASSUNÇÃO, A. B. A.; SILVA, G. S.; SILVA, N. L. R. M; LIMA, C. S. F. Ativo Intangível: Goodwill ou Capital Intelectual. In: CONGRESSO USP DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA EM CONTABILIDADE, 2., 2005, São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 2005.

BARTH, M.E. et al. Brand values and capital market valuation. Review of Accounting Studies. Berkeley, vol. 3, p. 41-68, 1998.

BELEM, V. C.; MARQUES, M. M. A influência dos ativos intangíveis na rentabilidade do patrimônio líquido das empresas brasileiras. In: CONGRESSO USP DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 12., 2012, São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 2012.

BOVESPA. Bolsa de Valores de São Paulo. Disponível em: http://www.bmfbovespa.com.br>. Acesso em: 01 jul. 2012 e 05 jul 2012.

COMISKEY E.; CLARKE, J. E.; MULFORD, C. Is Negative Goodwill Valued by Investors? Accounting Horizons. Sarasota, vol. 24, n. 3, p. 333-353, 2010.

FASB. Financial Accounting Standards Board. Disponível em: <http://www.fasb.org/home>. Acesso em: 20 mar. 2012.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. São Paulo: Atlas, 1999.

HENDRIKSEN, E. S.; BREDA, M. F. V. Teoria da Contabilidade. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

IUDÍCIBUS, S. Teoria da contabilidade. 7ª ed. São Paulo: Atlas, 2000.

MONOBE, M. Contribuição à Mensuração e Contabilização do Goodwill Adquirido. São Paulo, 1986. Tese (Doutorado). Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo.

MACHADO, J. H.; FAMÁ, R. Ativos Intangíveis e Governança Corporativa no Mercado de Capitais Brasileiro. In: CONGRESSO USP DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 11. 2011, São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 2011.

MARTINS, E. Contribuição à avaliação do ativo intangível. 1972. 107. Tese (Doutorado em Ciências Contábeis) - Universidade de São Paulo – USP, São Paulo, 1972. ______. Avaliação de Empresas: da mensuração contábil à econômica. São Paulo: Atlas, 2001.

NEGRA, C. A. S.; NEGRA, E. M. S.; PIRES, M. A. A.; RESENDE FILHO, N. S.; LAGE, W. M. L.; COUTINHO, W. R.. Discussão, Mensuração e Avaliação do Goodwill: Da Questão Teórica à Prática Empresarial. Disponível em: < http://www.peritoscontabeis.com.br/trabalhos/goodwill_-cladea_e_17cbc.pdf>. Acesso em: 04 Jul. 2012.

ROVER, S.; SILVEIRA, F. N. S; ENSSLIN; S. R.; REINA, D. Operacionalização de Métodos de Mensuração de Ativos Intangíveis em uma empresa do Setor Elétrico. In: CONGRESSO USP DE CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 9. 2009, São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 2009.

SANTOS, J. L.; SCHMIDT, P.; FERNANDES, L. A.; MACHADO, N. P. Teoria da Contabilidade: introdutória, intermediária e avançada. São Paulo: Atlas, 2007.

SCHLÜTER, M. S. Estudo da Avaliação de Ativos Intangíveis. Disponível em: <http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/25781>. Acesso em: 01 Jul. 2012.

SCHMIDT, P.; SANTOS, J. L. Avaliação de ativos intangíveis. São Paulo: Atlas, 2002. ______.; SANTOS, J. L.; FERNANDES, L. A.; GOMES, J. M. M.; MACHADO, N. P. Modelo Residual de Mensuração de Ativos Intangíveis. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade – REPeC, v. 2, n. 2, p. 18-37, 2008.

SCOTT, W. R. Financial accounting theory. Toronto: Prentice Hall, 2007. SMITH, M. Research Methods in Accounting. London: SAGE, 2003. STEWART, T. A. Capital Intelectual. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

WALLIMAN, N. Information, and how to deal with it. Your Research Project a step-by-step guide for the first-time researcher. London: SAGE, 2001.

WILSON, R. M. S.; STENSON, J. A. Valuation of information assets on the balance sheet: The recognition and approaches to the valuation of intangible assets. Business Information Review. Los Angeles, v. 25, n. 3, p. 167–182, 2008.

Publicado
2013-04-10
Métricas
  • Visualizações do Artigo 1846
  • ARTIGO downloads: 811
Seção
Artigos