Políticas Editoriais

Foco e Escopo

A Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade é um periódico quadrimestral, temático, publicado pela Universidade do Estado da Bahia (Departamento de Educação/Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade). Publica artigos científicos na área de Educação. 

A Revista da FAEEBA recebe artigos, ensaios, documentos em fluxo contínuo - devendo ser observadas as normas e orientações da revista para suas diferentes seções.

A revista publica artigos em português, inglês e espanhol.

A relação dos parederistas ad hoc é divulgada na ultima edição do ano.

A Revista da FAEEBA não cobra dos autores taxas de processamento de textos (APCs) e nem de submissões de artigos (submission charges).

A Revista da FAEEBA publica, em média, 15 artigos por número, totalizando por ano entre 40 e 45 artigos.

Atualizado em 15/07/2017

 

Políticas de Seção

Artigos Temáticos

Artigos originais, inéditos, resultando de pesquisa finalizada ou em andamento, articulados necessariamente com a temática específica do número (disponibilizadas nas chamadas anuais publicadas na seção de Notícias). Tamanho ideal: 45 a 75 mil caracteres com espaço.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Estudos

Artigos orginais e inéditos contendo estudos teóricos, com análise de conceitos, inéditos, atinentes a diversas temáticas dentro da proposta editorial da revista. Tamanho ideal: 45 a 75 mil caracteres com espaço.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Documentos

A seção Documentos está aberta à publicação de resenhas (revisão crítica de uma publicação técnica ou científica recente ou relevante aos debates contemporâneos do campo), entrevistas (com cientistas e pesquisadores renomados); estudos bibliográficos (análise crítica e abrangente da literatura sobre tema definido) e análises críticas de Projetos e Diretrizes da Área de Educação. Tamanho ideal: 45 a 75 mil caracteres com espaço.

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

A Revista utiliza um sistema de avaliação duplo cego (double blind peer review), por pareceristas ad hoc. Cada artigo é apreciado por pelo menos dois pares. 

A Revista assume como política a abertura à participação de autores alheios à instituição editora, evitando a endogenia.

O Conselho Editorial se reúne, sempre que necessário, para revisar e atualizar o Estatuto Interno da Revista, aprovado em Conselho departamental/UNEB em outubro de 2009, e atuzalizado em maio de 2016.

Os pareceres tem como finalidade atestar a qualidade científica dos textos para fins de publicação e são apresentados de acordo com as quatro categorias a seguir:

  • Publicável sem restrições;
  • Publicável com restrições;
  • Publicável com restrições e sugestões de modificações, sujeitas a novo paracer;
  • Não publicável.

Os textos com parecer b) ou c) deverão ser modificados de acordo com as sugestões do conselheiro ou parecerista ad hoc, no prazo a ser definido pelo editor executivo, em comum acordo com o(s) autor(es).

As modificações introduzidas no texto, com o parecer b) deverão ser colocadas em vermelho, para efeito de verificaão pelo editor executivo.

Após a revisão gramatical do texto, a correção das referências e a revisão dos resumos em língua estrangeira, o(s) autor(es) receberão o texto para uma revisão final no prazo de sete dias, tendo a oportunidade de introduzir eventuais correções de pequenos detalhes.

Atualizado em 15/07/2017

 

Periodicidade

Quadrimestral (abril, agosto e dezembro)

 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

A Revista da FAEEBA utiliza a permissão CC Atribuição 4.0

http://creativecommons.org/licenses/by/4.0

que permite:

Compartilhar - copiar e redistribuir o material em qualquer meio ou formato Adaptar - remixar, transformar e construir sobre o material para qualquer propósito, mesmo comercialmente.  Esta licença é aceitável para obras culturais gratuitas. O licenciante não pode revogar essas liberdades desde que você siga os termos da licença.

 

Arquivamento

Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração. Saiba mais...

 

Indexadores e Catálogos

A Revista da FAEEBA está registrada, desde 1992, no ISSN sob número 0104-7043, ISSN Eletrônico 2358-0194. Está indexada nos seguintes redes:

 

Política Antiplágio

Com o intuito de prevenir infração de direitos autorais, os artigos recebidos são analisados através da ferramenta CopySpider freeware.

Os manuscritos analisados que apresentarem altas taxas de similaridade na redação dos segmentos introdução, discussão e resultados com conteúdo previamente publicado em veículos de comunicação científica que possuam ISSN e ISBN, sem as devidas citações e referências bibliográficas, serão rejeitados.

Atualizada em 15 de julho de 2017

 

Normalização

A Revista FAEEBA - Educação e Contemporaneidade emprega a norma ABNT 6023, de 2002.

O sistema de citação adotado por este periódico é o de autor-data, de acordo com a NBR 10520 de 2003. As citações bibliográficas ou de site, inseridas no próprio texto, devem vir entre aspas ou, quando ultrapassa três linhas, em parágrafo com recuo e sem aspas, remetendo ao autor. Quando o autor faz parte do texto, este deve aparecer em letra cursiva e submeter-se aos procedimentos gramaticais da língua. Exemplo: De acordo com Freire (1982, p. 35) etc. Já quando o autor não faz parte do texto, este deve aparecer no final do parágrafo, entre parênteses e em letra maiúscula, como no exemplo a seguir: “A pedagogia das minorias está à disposição de todos” (FREIRE, 1982, p. 35). As citações extraídas de sites devem, além disso, conter o endereço (URL) entre parênteses angulares e a data de acesso. Para qualquer referência a um autor deve ser adotado igual procedimento. Deste modo, no rodapé das páginas do texto devem constar apenas as notas explicativas estritamente necessárias, que devem obedecer à NBR 10520, de 2003.

Vide os seguintes exemplos:

a) Livro de um só autor:

BENJAMIM, Walter. Rua de mão única. São Paulo: Brasiliense, 1986.

b) Livro até três autores:

NORTON, Peter; AITKEN, Peter; WILTON, Richard. Peter Norton: a bíblia do programador. Tra- dução de Geraldo Costa Filho. Rio de Janeiro: Campos, 1994.

c) Livro de mais de três autores:

CASTELS, Manuel. et al. Novas perspectivas críticas em educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

d) Capítulo de livro:

BARBIER, René. A escuta sensível na abordagem transversal. In: BARBOSA, Joaquim (Org.). Mul-

tirreferencialidade nas ciências e na educação. São Carlos: EdUFSCar, 1998. p. 168-198.

e) Artigo de periódico:

MOTA, Kátia Maria Santos. A linguagem da vida, a linguagem da escola: inclusão ou exclusão? uma breve reflexão linguística para não linguistas. Revista da FAEEBA: educação e contemporaneidade, Salvador, v. 11, n. 17, p. 13-26, jan./jun. 2002.

f) Artigo de jornais:

SOUZA, Marcus. Falta de qualidade no magistério é a falha mais séria no ensino privado e público.

O Globo, Rio de Janeiro, 06 dez. 2001. Caderno 2, p. 4.

g) Artigo de periódico (formato eletrônico):

TRINDADE, Judite Maria Barbosa. O abandono de crianças ou a negação do óbvio. Revista Brasi- leira de História, São Paulo, v. 19, n. 37, 1999. Disponível em: <http://www.scielo.br>. Acesso em:

14 ago. 2000.

h) Livro em formato eletrônico:

SÃO PAULO (Estado). Entendendo o meio ambiente. São Paulo, 1999. v. 3. Disponível em: <http://

www.bdt.org.br/sma/entendendo/atual/htm>. Acesso em: 19 out. 2003.

i) Decreto, Leis:

BRASIL. Decreto n. 89.271, de 4 de janeiro de 1984. Dispõe sobre documentos e procedimentos para despacho de aeronave em serviço internacional. Lex: coletânea de legislação e jurisprudência, São Paulo, v. 48, p. 3-4, jan./mar, 1984. Legislação Federal e marginalia.

j) Dissertações e teses:

SILVIA, M. C. da. Fracasso escolar: uma perspectiva em questão. 1996. 160 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 1996.

k) Trabalho publicado em Congresso:

LIMA, Maria José Rocha. Professor, objeto da trama da ignorância: análise de discursos de autori- dades brasileiras, no império e na república. In: ENCONTRO DE PESQUISA EDUCACIONAL DO NORDESTE: história da educação, 13., 1997, Natal. Anais..Natal: EDURFRN, 1997. p. 95-107. IMPORTANTE: Ao organizar a lista de referências, o autor deve observar o correto emprego da pontuação, de maneira que esta figure de forma uniforme.

 Atualizado em 15/07/2017