EDUCATIONAL PRACTICES FOR EDUCATIONAL STUDENT DISORDER (ADHD) STUDENT EDUCATION, REFLECTIONS ON A STUDY IN OSLO FUNDAMENTAL EDUCATION AND NEIGHBOR CITIES IN NORWAY

Fernanda Costa Steen

Resumo


O presente estudo teve como objetivo investigar como os professores estão ensinando os alunos com Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade - TDAH em classes regulares do ensino fundamental do município de Oslo, e em cidades vizinhas, na Noruega. Além de refletir sobre como as práticas educacionais interferem no processo de aprendizagem, no desenvolvimento cognitivo e social desses alunos. Tal estudo foi baseado em conhecimentos teóricos prévios além das entrevistas realizadas no ano de 2017, no âmbito do Curso de Mestrado em Educação Especial (Master in Special Needs Education) na Universidade de Oslo (Universitetet i Oslo- UIO), na Noruega. Os professores participantes das entrevistas relataram suas experiências pessoais e perspectivas em relação às práticas educacionais voltadas para alunos com TDAH em classes regulares. Como referencial teórico, utilizou-se, principalmente, as teorias de aprendizagem cognitiva e teoria de aprendizagem social. Foi utilizado o método quantitativo fenomenológico, por atender aos objetivos do estudo voltados à investigação das experiências vivenciadas pelos professores entrevistados. A coleta de dados se deu através de entrevista semiestruturada com a análise dos dados obtidos. Os resultados do estudo mostraram que o conhecimento dos professores sobre TDAH se baseia em suas experiências de ensino com alunos de TDAH ao longo dos anos. Apesar da longa experiência relatada, ainda há uma grande necessidade de melhorias quanto à adequação das estratégias de ensino às necessidades individuais dos alunos com TDAH. Os professores entrevistados apresentavam déficits relacionados à educação formal no campo, além de apresentarem necessidades de ampliação de conhecimentos específicos e habilidades. Este estudo também mostrou que, apesar das dificuldades enfrentadas pelos alunos com TDAH, eles podem aprender satisfatoriamente e seus níveis de aprendizado, não se diferenciando dos demais alunos nas salas de aula. A interação social ainda pode ser considerada um desafio para alguns alunos com TDAH, mas, através de um trabalho colaborativo entre estudantes, colegas e professores, seu desenvolvimento social ocorreu sem grandes problemas. Além disso, este estudo fornece sugestões para pesquisas adicionais sobre o tema e possíveis maneiras de implementar os resultados. 


Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN: 2595-9980

Indexadores: