POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA (EPT), VOLTADAS PARA DIVERSIDADE E INCLUSÃO: À EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA - ENTRE 1995-2006

Palavras-chave: Educação Indígena, Diversidade, Inclusão, Educação Profissional, Políticas Públicas

Resumo

Esta pesquisa foi desenvolvida a partir de levantamento e análise bibliográfica dos relatórios de avaliação da SETEC- Secretária de Educação Profissional e Tecnológica e da SECADI- Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão apresentadas entre 1995-2006, que enfocaram a Educação Profissional Tecnológica Integrada à Educação Escolar Indígena. Com o objetivo de desenvolver um estudo sobre os desafios da gestão de avaliação de políticas públicas para a Educação Profissional no Brasil do século XXI, em especial ligada a Educação nas Escolas Indígenas.  Fundamentamo-nos em trabalhos de Rodrigues (2016), Moll e Silva (2007), Henrique, Franco e Teles (2006), tendo uma abordagem metodológica quali-quantitativa, com base na avaliação dos objetivos das políticas do Projeto Xama e do Projeto Tucum. Assim, como resultados de investigação, consideramos que houve uma diminuição das desigualdades socioeducacionais dos indígenas em comparação com a população em geral, com exceção da região Centro-Oeste do País, e que os Projetos Xamã e Tucum, contribuíram para a melhora da Situação Escolar Indígena.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hélio Teodósio de Melo Filho , Instituto Federal do Rio Grande do Norte

Licenciado em História e Mestre em Educação.

Heriberto Silva Nunes Bezerra, Sesi Escola Natal

Licenciado em Matemática, com mestrando em Educação.

Olívia Morais de Medeiros Neta , Docente no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e no Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte

Doutora em Educação. Integrante do grupo de pesquisa História da Educação, Literatura e Gênero e do Núcleo de Pesquisa em Educação.

Referências

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Básica: diversidade e inclusão. Brasília: Ministério da Educação, 2013. 480 p. Disponível em: file:///C:/Users/herib/Downloads/diretrizes_curriculares_nacionais_para_educacao_basica_diversidade_e_inclusao_2013.pdf. Acesso em: 03 de nov. de 2019.

HENRIQUES, Ricardo; FRANCO, Cláudia Tereza Signori; TELES, Jorge Luiz. Diversidade na Educação: como indicar as diferenças? Brasília: Ministério da Educação, 2006. (8).

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política. Trad. Regis Barbosa e Flávio R. Kothe. Livro 1, v. 1. São Paulo: Editora Nova Cultural Ltda, 1996. p.1493.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento. pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec, 2007.

MOLL, Jaqueline; SILVA, Caetana Juracy Rezende. Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos: Educação Profissional e Tecnológica Integrada à educação escolar Indígena. Brasília: Ministério da Educação, 2007. 128 p.

MUSEL DE ARTES DO RIO. Serviço de proteção aos índios. Página oficial, 2020. Disponível em: https://cutt.ly/EdBkMO0. Acesso em: 03/04/2020.

RODRIGUEZ, Bilella, P. D. et al. Diretrizes para Avaliação para a América Latina e o Caribe. Ciudad Autónoma de Buenos Aires: Akian Gráfica Editora S.A., 2016.

SAVIANI, Dermeval. História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2007. p. 23-59.
Publicado
2020-11-02
Métricas
  • Visualizações do Artigo 60
  • ♪Áudio♪ downloads: 0
Como Citar
Melo Filho , H. T. de, Bezerra, H. S. N., & Medeiros Neta , O. M. de. (2020). POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA (EPT), VOLTADAS PARA DIVERSIDADE E INCLUSÃO: À EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA - ENTRE 1995-2006. Cenas Educacionais, 3, e9915. Recuperado de https://www.revistas.uneb.br/index.php/cenaseducacionais/article/view/9915
Seção
Dossiê temático

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##