CONTRA-AGENDAMENTO: A COBERTURA DO THE INTERCEPT BRASIL COMO RESISTÊNCIA À COBERTURA SILENCIOSA E ENVIESADA DA MÍDIA BRASILEIRA

Palavras-chave: Jornalismo, Contra-Agendamento, Operação Vaza-Jato, Resistência, Análise de Conteúdo.

Resumo

Informar com qualidade é função precípua do jornalismo a partir de um acordo tácito entre cidadãos e imprensa. Qual o papel do The Intercept Brasil (TIB) no contra-agendamento das informações da operação Lava-Jato frente à cobertura jornalística da grande mídia brasileira? A Análise de Conteúdo foi utilizada para analisar conteúdos jornalísticos veiculados durante um mês de cobertura do caso pelo TIB. Identificamos que, enquanto a mídia brasileira silenciava o assunto, o TIB deu visibilidade e importância ao tema. Contudo, a cobertura do TIB foi pautada pela grande imprensa como resultado de vazamentos ilegais a partir de diálogos que poderiam ter sido adulterados. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Vasques Ferreira, Professora no Programa de Pós-Graduação em Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal do Oeste da Bahia.

Doutora em Comunicação pela Universidade de Brasília (UnB/DF). Pesquisadora no grupo Cultura midiática, educação, tecnologias da comunicação e Informação e Educomunicação

 

Louis Fernando Aldeberto Popov Cardoso, Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas
Bacharel em Jornalismo pela Faculdade de Ciências Sociais e Tecnológicas.

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Editora 70, 2011.

LIPPMANN, Walter. Opinião pública. Petrópolis: Vozes, 2010.

MARTINS DA SILVA, Luiz. Sociedade, esfera pública e agendamento. In: Lago, Cláudia; BENETTI, Márcia. Metodologia de Pesquisa em Jornalismo. Petrópolis: Vozes, 2007.

MARTINS DA SILVA, L. Jornalismo e pós-jornalismo, trabalho e sobretrabalho. Esferas, Brasíla, n. 2, p. 11-17, 2013. Disponível em: . Acesso em: 12 nov. 2015.

MCCOMBS, Maxwell; SHAW, Donald. A evolução da pesquisa sobre agendamento: vinte e cinco anos no mercado das ideias. In: TRAQUINA, Nelson. (Org.). O poder do jornalismo: análise e textos da teoria do agendamento. Coimbra: Minerva, 2000.

MCCOMBS, Maxwell. A teoria da agenda: a mídia e a opinião pública. Petrópolis: Vozes, 2009.

NOELLE-NEUMAN, Elisabeth. A espiral do silêncio: opinião pública: nosso tecido social. Petrópolis, Estudos Nacionais, 2017.

Publicado
2020-05-10
Métricas
  • Visualizações do Artigo 213
  • ♪Áudio♪ downloads: 12
Como Citar
FERREIRA, F. V.; CARDOSO, L. F. A. P. CONTRA-AGENDAMENTO: A COBERTURA DO THE INTERCEPT BRASIL COMO RESISTÊNCIA À COBERTURA SILENCIOSA E ENVIESADA DA MÍDIA BRASILEIRA. Cenas Educacionais, v. 3, p. e8358, 10 maio 2020.
Seção
Artigos (Fluxo Contínuo)