“DO QUINTAL À RUA”: A CAPOEIRA EM VITÓRIA DA CONQUISTA-BA NA MEMÓRIA DO MESTRE DONIZETE (1950/60)

Palavras-chave: Capoeira, Vitória da Conquista/Bahia, Mestre Donizete, História Oral

Resumo

Este artigo teve como objetivo investigar o processo de disseminação da Capoeira, destacando tensões e conflitos no processo de difusão da Capoeira em Vitória da Conquista/Bahia a partir das décadas de 1950, trazendo as memórias do Mestre Donizete, a partir dos relatos de suas vivências. Para isso, utilizamos a metodologia da História Oral, especificamente a História Oral de Vida, conforme o referencial teórico-metodológico pautado nas produções de Michael Pollak (1989), James Fentress e Chris Wickham (1992) e José Carlos Meihy (2010). Em virtude disso foi possível enfatizar aspectos geográficos, econômicos, políticos e a culturais, além de uma epistemologia do cotidiano vislumbrada no “quintal” e na “rua” como lócus de resistência enquanto característica individual da capoeira de Vitória da Conquista/Bahia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jonatan dos Santos Silva, Doutorando em Memória: Linguagem e Sociedade pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - Brasil

Doutorando e Mestre em Memória: Linguagem e Sociedade pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Professor na rede estadual de Educação do Estado da Bahia. Contramestre de capoeira do Movimento Cultural Consciência Negra. Vencedor do concurso nacional de monografias sobre a cultura afro-brasileira realizado pelo ministério da cultura em 2010.

Felipe Eduardo Ferreira Marta, Professor no Programa de Pós-graduação em Memória, Línguagem e Sociedade da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia.

Doutor em História Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Pós-doutorado pela Virginia Polytechnic Institute and State University - Virginia Tech - USA. Líder do grupo de pesquisa "CORPORHIS: Corpo, história e cultura".

Referências

ABIB, P. R. J. Capoeira Angola: cultura popular e o jogo dos saberes na roda. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas-SP, 2004.

AGUIAR, I. P. Do púlpito ao baquiço religião e laços familiares na trama da ocupação do sertão da ressaca. 330 f. Tese (Doutorado). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2007.

CAPOEIRA, N. Capoeira: Os fundamentos da Malícia. Rio de Janeiro: Record,1997.

FENTRESS, J.; CHRIS, W. Memória Social: novas perspectivas sobre o passado. Trad. Telma Costa. Lisboa: Teorema, 1992.

FERRAZ, A. E. Q. O urbano em construção: Vitória da Conquista, um retrato de duas décadas. Vitória da Conquista: UESB, 2001.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir: história da violência nas prisões. Tradução de Raquel Ramalhete. Petrópolis: Vozes, 1977. In.:

FOUCAULT, Michel. Surveiller et punir: naissance de la prision. Paris: Gallimard, 1975.

IVO, I. P. O Anjo da Morte contra o Santo Lenho: poder, vingança e cotidiano no sertão da Bahia. Vitória da Conquista: Edições Uesb, 2004.

LARA, S. H. Fragmentos Setecentistas: Escravidão, cultura e poder na América portuguesa. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

LEAL, V. N. CORONELISMO, ENXADA E VOTO, o município e o regime representativo no Brasil. 3ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997.

MARTINS, W. R.; DIAS, R. B. CORONELISMO: contaminação crônica da política brasileira, p. 1-28 Disponível: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/2287-8.pdf. Acesso: agosto de 2017.

MEIHY, J. C.; HOLANDA, F. História oral: como fazer, como pensar. São Paulo: Contexto, 2010.

MUNANGA, K. Uma abordagem conceitual das noções de raça, racismo, identidade e etnia. Palestra proferida no 3º Seminário Nacional Relações Raciais e Educação-PENESB-RJ. Acesso em: em 5 nov. 2003.

NASCIMENTO, A. do. Trecho do poema “Padê de Exu Libertador”, escrito em Búfalo, EUA, em 2 de fevereiro de 1981. Disponível em: http://ipeafro.org.br/acervo-digital/audio/poesia/. Acesso em: janeiro de 2018.

NASCIMENTO, W. S. Do. Construindo o “negro”: lugares, civilidades e festas em Vitória da Conquista/BA (1870-1930), 2008. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). São Paulo, 2008.

NOVAIS, I. A. F. Produção e comércio na Imperial Vila da Vitória. (Bahia, 1840-1888). 2008. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal da Bahia. Salvador, 2008.

OLIVEIRA, J. P. Pelas ruas da Bahia: criminalidade e poder no universo dos capoeiras na Salvador republicana (1912-1937). (Dissertação) Universidade Federal da Bahia, 2004.

PORTELLI, A. A filosofia e os fatos: narração interpretação e significado nas memórias e nas fontes orais. Tempo, Rio de Janeiro, v 1, n.2, p. 59-72, 1997a.

PORTELLI, A. Tentando aprender um pouquinho: algumas reflexões sobre a ética na história oral. Projeto História. São Paulo, n. 15, abr./1997, p. 13-49.

POLLAK, M. Memória, esquecimento, silêncio. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, p. 3-15, 1989.

SANTOS, J. Um olhar (novo) sobre a história de Vitória da Conquista na condição de cidade média. In.: SANTOS, J. (org.) Vitória da Conquista no século XXI: reestruturação urbana e mudanças em seu papel como cidade média. Vitória da Conquista: Ed. UESB, 2016.

SCHWARCZ, L. M. O espetáculo das raças: cientistas, instituições e questão racial no Brasil 1870-1930. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

SILVA, J. S, MARTA, F. E. F. “Dos Vadios e Capoeiristas” À Emergência do “Esporte Genuinamente Brasileiro”. Anais eletrônicos do VIII Encontro Estadual de História da ANPUH-BA. Feira de Santana, 2016. Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Disponível em: http://www.encontro2016.bahia.anpuh.org/resources/anais/49/1477694131_ARQUIVO_artigodejonatan.pdf

SOUZA, B. J. Peduros e Meletes: disputa do poder local no Sertão da Bahia. ANPUH – XXIII SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA. Londrina, 2005. Disponível: http://anais.anpuh.org/wp-content/uploads/mp/pdf/ANPUH.S23.0158.pdf. Acesso: julho de 2017.

SOUZA, B. de J. Arreios, currais e porteiras: uma leitura da vida política em Conquista na Primeira República. São Paulo, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 1999. f. 177.

Publicado
2019-12-31
Métricas
  • Visualizações do Artigo 402
  • ♪Áudio♪ downloads: 8
Como Citar
Silva, J. dos S., & Marta, F. E. F. (2019). “DO QUINTAL À RUA”: A CAPOEIRA EM VITÓRIA DA CONQUISTA-BA NA MEMÓRIA DO MESTRE DONIZETE (1950/60). Cenas Educacionais, 2(2), 3-24. Recuperado de https://www.revistas.uneb.br/index.php/cenaseducacionais/article/view/8065
Seção
Dossiê Temático