CONDIÇÕES DE SAÚDE DOS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO ESPECIAL DE JACOBINA - BAHIA

Palavras-chave: Trabalho docente, Educação Especial, Saúde docente.

Resumo

O objetivo deste artigo foi descrever as condições de saúde dos professores de Educação Especial que atuam com AEE no município de Jacobina/BA. Foi aplicado um questionário a 14 professores. As respostas do questionário foram tabuladas, categorizadas de forma estatística e o procedimento de compreensão dos dados boi baseado na Teoria Crítica. Foi possível observar
que, de forma geral a maioria dos professores afirmaram praticar exercícios físicos, principalmente a caminhada ou corrida ao ar livre; entretanto grande parte afirmou sentir dores na coluna ou nas articulações e muito poucos pediram afastamento do trabalho nos últimos anos. Além disso a maioria considera sua alimentação muito saudável.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Osni Oliveira Noberto da Silva, Doutorando em Educação pela Universidade Federal da Bahia - Brasil

Mestre em Educação. Licenciado em Educação Física. É Líder do Grupo de Estudos, Pesquisa e Extensão em Educação Especial e Educação Física Adaptada (GEPEFA) e pesquisador do Grupo de Estudo, Pesquisa e Extensão em Educação Física, Esporte e Lazer (GEFEL).

Theresinha Guimarães Miranda, Professora aposentada da Universidade Federal da Bahia, atuando no curso de pós-graduação em Educação - Brasil

Pós-Doutora. Doutora em Educação. Mestra em Educação Especial. Graduada em Pedagogia. Líder do grupo de pesquisa Educação Inclusiva e Necessidades Educacionais Especias, cadastrado no CNPq. 

Miguel Angel Garcia Bordas, Professor aposentado da Universidade Federal da Bahia, atuando nos Programas de Pós-graduação em Educação e o Doutorado Multiiinstitucional e Multidisciplinar em Difusão do Conhecimento - Brasil

Pos-Doutor em Sociosemiótica. Doutor e Graduado em Filosofia e Letras.

Referências

ALMEIDA, Fabiana Cristina Gonçalves de; KUHN, Caroline Piloto; GENARO, Sandra Cristina. Análise do consumo alimentar e da qualidade de vida de docentes. Colloquium Vitae, v. 8, n.Esp., p.206-211, 2016.

ARAÚJO. Carolina Maia de. Condições de trabalho docente na educação básica: um estudo sobre a rede pública (zona urbana e rural) na cidade de Serrolândia-Bahia. 2017. 163 p. Trabalho de Conclusão de Curso. (Licenciatura em Educação Física). Universidade do Estado da Bahia. Jacobina.

AREIAS, Maria Elenice Quelho; GUIMARÃES, Liliana Andolpho Magalhães. Gênero e estresse em trabalhadores de uma Universidade pública do Estado de São Paulo. Psicologia em Estudo, Maringá, v.9, n.2, p.255-262, 2004.

BORGES, Livia de Oliveira, et al. Condições de trabalho. In P. F. Bendassolli & J. E. Borges-Andrade (Org.), Dicionário Brasileiro de Psicologia do Trabalho e das Organizações. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2015.

CARVALHO, Ana Lúcia Oliveira Freitas de Carvalho. Educação inclusiva e seus impactos nas práticas pedagógicas na rede municipal de Jacobina/BA: estudo colaborativo na escola professor Carlos Gomes da Silva. 2016. 240 p. Dissertação (Mestrado em Educação e Diversidade), Universidade do Estado da Bahia, Jacobina.

EUGÊNIO, Benedito; SOUZAS, Raquel; LAURO, Angela Dias Di. Trabalho e adoecimento do professor da educação básica no interior da Bahia. Laplage em Revista, Sorocaba, v.3, n.2,

p.179-194, 2017.

FALEIRO, Rita de Cássia, et al. Avaliação do sedentarismo e risco de eventos cardiovasculares e sua correlação com o teste de caminhada de seis minutos. Sinapse Múltipla, v.6, n.2, p.139-153, 2017.

FOLLE, Alexandra; FARIAS, Gustavo de. Nível de qualidade de vida e de atividade física de professores de escolas públicas estaduais da cidade de Palhoça (SC). Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, v.11, n.1, p.11-21, 2012.

FREITAS, Cinara Aline de; CASTRO, Ralph de. Saúde do professor: um olhar para o Brasil e para os servidores da rede municipal de ensino de Uberaba-MG. Anais do XII Congresso Nacional de Educação (EDUCERE). Curitiba – PR. 2015.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

HÄFELE, Vitor; SILVA, Marcelo Cozzensa da. Nível de atividade física de professores da cidade de Morro Redondo/RS. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, Pelotas, v.19, n.4, p.475-476, 2014.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA/IBGE. Cidades. Disponível em: http://www.cidades.ibge.gov.br/v3/cidades/home-cidades. Acessado em 12 de setembro de 2018.

MARX, Karl. O Capital: Crítica da economia política. Volume I. Livro Primeiro: o processo de produção do capital. Tomo I. São Paulo: Editora Nova Cultural Ltda, 1996.

MOTA JÚNIOR, Rômulo José, et al. Nível de atividade física em professores do ensino básico avaliados por dois instrumentos. Journal of Physical Education, v.28, n.1, p.e2833, 2017.

NASCIMENTO, Maria das Graças Chagas de Arruda, SANTOS, Jéssica Valentim. As percepções de professores acerca das condições de trabalho e sua relação com a aprendizagem profissional no início da carreira. Anais da 37ª Reunião Nacional da ANPEd – 04 a 08 de outubro de 2015, UFSC – Florianópolis.

OLIVEIRA, Dalila Andrade; VIEIRA, Lívia Fraga (org). Trabalho na educação básica: a condição docente em sete estados brasileiros. Belo Horizonte: Fino Traço, 2012.

OLIVEIRA, João Ferreira de; MAUÉS, Olgaíses Cabral. A formação docente no Brasil: cenário de mudanças políticas e processos em debate. In: OLIVEIRA, Dalila Andrade; VIEIRA, Lívia Fraga. Trabalho na educação básica: a condição docente em sete estados

brasileiros. Belo Horizonte: Fino Traço, 2012.

PEREIRA, Daniel Augusto de Moura. Condições de trabalho e efeitos sobre a saúde dos professores da rede municipal de ensino de João Pessoa – PB. Anais do XXX Encontro Nacional de Engenharia de Produção, São Carlos, SP, Brasil, 12 a15 de outubro de 2010.

PERIN, Lisiane, et al. Avaliação do perfil nutricional, consumo e conhecimento sobre alimentos funcionais de docentes em escolas públicas. Perspectiva, Erechim, v.39, n.145, p.73-83, 2015.

PIMENTEL, Diego Alejo Vásquez; AYMAR, Iñigo Macías; LAWSON, Max. Compensem o trabalho, não a riqueza. Oxfam Internacional, Oxford, 2018.

SANTOS. Jéssica Pinho dos Santos. Condições de trabalho docente na educação básica: um estudo sobre a rede pública municipal da cidade de Jacobina-Bahia. 2017. 140 p. Trabalho de Conclusão de Curso. (Licenciatura em Educação Física). Universidade do

Estado da Bahia. Jacobina.

SILVA, Maria Cristina Vieira de Cristo e. Condições de Trabalho e Clima de Segurança dos operários da Construção de Edificações. 2013. 99 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte.

SILVA, Regisnei Aparecido Oliveira; GUILLO, Lídia Andreu. Trabalho docente e saúde: um estudo com professores da educação básica do sudoeste goiano. Itinerarius Reflectionis, v.11, n.2, p.2-17, 2015.

TAMEZ, S. Saúde docente. In: OLIVEIRA, D.A.; DUARTE, A.M.C.; VIEIRA, L.M.F. Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. CDROM.

TOSTES, Maiza Vaz, et al. Sofrimento mental de professores do ensino público. Saúde debate, Rio de janeiro, v.42, n.116, p.87-99, 2018.

VILELA, Rita Amélia Teixeira; NAPOLES, Juliane Noack. “Hermenêutica objetiva” e sua apropriação na pesquisa empírica na área da educação. Linhas Críticas, Brasília, v.16, n.31,

p.305-326, 2010.

Publicado
2019-06-30
Métricas
  • Visualizações do Artigo 242
  • ♪Áudio♪ downloads: 12
Como Citar
Silva, O. O. N. da, Miranda, T. G., & Bordas, M. A. G. (2019). CONDIÇÕES DE SAÚDE DOS PROFESSORES DE EDUCAÇÃO ESPECIAL DE JACOBINA - BAHIA. Cenas Educacionais, 2(1), 64-80. Recuperado de https://www.revistas.uneb.br/index.php/cenaseducacionais/article/view/8036
Seção
Dossiê Temático